Diferenças entre edições de "Espaço urbano"

746 bytes removidos ,  14h07min de 9 de dezembro de 2018
No estágio atual do capitalismo, os grandes capitais industriais, financeiro e imobiliário podem estar integrados indireta e diretamente, neste caso em grandes corporações que, além de outras atividades, compram, especulam, financiam, administram e produzem espaço urbano.
 
É importante notar que as estratégias que estes agentes adotam variam no tempo e no espaço, e esta variabilidade decorre tanto de causas externas aos agentes, como de causas internas, vinculadas as contradições inerentes ao tipo de capital de cada agente face ao movimento geral de acumulação capitalista e dos conflitos de classe (CORRÊA, 2004, p. 12-13). <ref name=":1" /></blockquote>A produção do espaço urbano deriva da atividade de um certo grupo que, ao reproduzir-se, produz na organização espacial e no cenário urbano seus registros correspondentes. Segundo [[Milton Santos]], o espaço urbano agrupa campos com diferentes conteúdos técnicos e socioeconômicos. O mesmo cita o exemplo da biodiversidade, na qual fala de uma diversidade socioespacial, incluída em ecologias sociotécnicas reformuladas por toda a evolução urbana e expandida atualmente, conhecida como redes urbanas. E assim, garante às cidades a chance de abrigar atividades diversas, efetivadas através de níveis técnicos, de capital e de organização. Desse modo, tais cidades abrigam todos os tipos de bens econômicos e todos os tipos de afazeres. Milton afirma que está aí a sua riqueza. <ref>{{Citar livro|url=https://books.google.com.br/books?id=JRvh0ebaIXoC&printsec=frontcover|título=A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção|ultimo=Santos|primeiro=Mílton|data=2002|editora=EdUSP|lingua=pt|isbn=9788531407130}}</ref>
 
== Atributos ou Características ==
Uma das características presentes no espaço urbano são:
Ver inicialmente no texto do lobato
 
** resultadoEfeito de ações acumuladas pelopela homemsociedade através do tempo;
De acordo com Henry Lefebvre, a existência da cidade está associada:
** fragmentadoFragmentado e articulado;
** reflexoReflexo e condicionante social;
** Um lugar simbólico e com histórias;
** Um local de batalhas constante;
** Composto por diversos usos do solo;
** lugarEspaço onde as diversas classes sociais vivemhabituam e se reproduzem.
 
Há também o que Lefebvre diz, que a centralidade é como atributo ou característica fundamental do espaço urbano. É ela que permite o encontro de todas as diversidades do
* divisão social e técnica do trabalho
* divisão territorial do trabalho
* desenvolvimento e acúmulo tecnológico
* produção de excedente agrícola
* sistema de transporte e de comunicação e
* certa concentração espacial de atividades não agrícolas
* resultado de ações acumuladas pelo homem através do tempo;
* fragmentado e articulado;
* reflexo e condicionante social;
* um conjunto de símbolos;
* um campo de lutas permanente;
* constituído por diferentes usos da terra;
* lugar onde as diversas classes sociais vivem e se reproduzem.
 
Lefebvre diz que a centralidade é como atributo ou característica fundamental do espaço urbano. É ela que permite o encontro de todas as diversidades do
 
espaço urbano. A partir da centralidade, o urbano passa a ser considerado um local de reunião. <ref>{{Citar livro|url=https://books.google.com.br/books?id=PC0HPwAACAAJ&dq=henri+Lefebvre+o+direito+a+cidade|título=O direito à cidade|ultimo=Lefebvre|primeiro=Henri|data=2008|editora=Centauro Editora|lingua=pt|isbn=9788588208971}}</ref>
 
O espaço urbano possuitem característicasatributos nitidamenteclaramente segregadorassegregador. ConstatamosVerificamos nano paisagemambiente urbana de nossas cidades a desigual distribuição de bens e serviços a população. Essa realidade reflete as condições sócio econômica dos habitantes da cidade, espelhando no nível do espaço a segregação que impera no âmbito das relações sociais no país. Assim, o problema habitacional no Brasil, não pode ser analisado isoladamente de outros processos sócio-econômicos e políticos mais amplos, não obstante nele se condensar um conjunto de contradições específicas da sociedade brasileira. <ref>{{Citar web|url=http://www.ead.uepb.edu.br/arquivos/cursos/Geografia%20-%20Reing/Geografia%20Urbana/Geo_Urb_A02_WEB_IMZM_SF_SI_SE_181209.pdf|titulo=A produção do espaço urbano|data=2009|acessodata=2018-12-07|obra=www.ead.uepb.edu.br|publicado=UNIDS grad|ultimo=|primeiro=Regina Celly e Celênia de Souto}}</ref>{{Página de testes de utilizador}}
<!-- Edite abaixo desta linha -->
17

edições