Diferenças entre edições de "Assis Chateaubriand"

17 bytes removidos ,  16h36min de 18 de dezembro de 2018
sem resumo de edição
{{Ver desambig|redir1=Chatô|redir2=Assis Chateaubriand|o filme|Chatô, o Rei do Brasil|o livro|Chatô, o Rei do Brasil (livro)|o município|Assis Chateaubriand (Paraná)|}}
{{mais notas|data=outubro de 2011}}
{{Ver desambig|o município|Assis Chateaubriand (Paraná)|outros significados|Chateaubriand}}
{{Info/Biografia
| nome = Assis Chateaubriand
| nome_completo = Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello
| imagem = Senador Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello.tif
| imagem_tamanho = 200px
| nacionalidade = {{BRAn|o}}
| abl = sim
| legenda = Assis Chateaubriand, em 1957.
| data_nascimento = {{dni|lang=br|4|10|1892|si}}
| local_nascimento = [[Umbuzeiro (Paraíba)|Umbuzeiro]], [[Paraíba]]
| data_morte = {{nowrap|{{morte|lang=br|4|4|1968|4|10|1892}}}}
| local_morte = [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[São Paulo|SP]]
| alma_mater = [[Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco]]
| ocupação = [[Empresário]], [[jornalista]], [[mecenas]], [[político]], [[advogado]], [[professor universitário]] e [[escritor]]
| prêmios = {{nowrap|[[Prêmio Maria Moors Cabot]] (1945)}}
}}
'''Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello''', mais conhecido como '''Assis Chateaubriand''' ou '''Chatô''', ([[Umbuzeiro (Paraíba)|Umbuzeiro]], [[4 de outubro]] de [[1892]] — [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[4 de abril]] de [[1968]]) foi um [[jornalista]], [[empresário]], [[mecenato|mecenas]] e [[político]] destacando-se como um dos homens públicos mais influentes do Brasil nas décadas de 1940 e 1960.<ref>[http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u774.jhtm UOL Educação (biografias) – Assis Chateaubriand]</ref><ref>[http://www.e-biografias.net/biografias/francisco_chateaubriand.php E-biografias.net – Francisco Chateaubriand]</ref> Foi também [[advogado]], [[professor]] de [[direito]],<ref>[http://www.itaucultural.org.br/aplicExternas/enciclopedia_IC/index.cfm?fuseaction=artistas_biografia&cd_verbete=3176&cd_idioma=28555 Itaú Cultural – Enciclopédia – Assis Chateaubriand]</ref> [[escritor]]<ref>[http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/busca.cgipchave=Assis+Chateaubriand&tipo=simples&estante=%28todas+estantes%29&alvo=autor+ou+titulo Estante Virtual – livros escritos por Chateaubriand]</ref> e membro da [[Academia Brasileira de Letras]].<ref>[http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=273&sid=336 ABL – Biografia de Assis Chateaubriand]</ref>
Figura polêmica e controversa, odiado e temido, Chateaubriand já foi chamado de [[Cidadão Kane]] brasileiro,<ref>{{pdf}} [http://www.facom.ufjf.br/projetos/2sem_2001/pdf/ALima.pdf Assis Chateaubriand e Sílvio Santos: patrimônios da imprensa nacional] – LIMA, Ana Paula Pereira. Faculdade de Comunicação (Facom) da UFJF (Univ. Federal de Juiz de Fora), 2001. (ver pág. 8)</ref><ref>[http://www.diariosassociados.com.br/home/conteudo.php?co_pagina=45&co_menu=2&PHPSESSID=f4fd18f4e498f85ba7f9df96dd7a0331 Diários Associados (Memória) – Assis Chateaubriand] (2008)</ref> e acusado de falta de ética por chantagear empresas<ref>REICHEL, H. J [https://revistas.fflch.usp.br/anphlac/article/download/1381/1252 Sob os olhos da águia: imagens da Argentina peronista na imprensa brasileira dos primeiros anos da Guerra Fria (1946-1955).] Acesso em: 5 out. 2017.</ref> <ref>[http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u774.jhtm http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u774.jhtm] UOL Educação (op.cit.)</ref> que não anunciavam em seus veículos e por insultar empresários com mentiras, como o industrial [[Francisco Matarazzo Júnior|Francisco Matarazzo Jr]].<ref>[http://www.terra.com.br/istoe/biblioteca/brasileiro/comunicacao/indice.htm Revista Isto É – "O brasileiro do século" (categoria Comunicação, 2º lugar)]</ref><ref>[http://www.terra.com.br/dinheironaweb/122/assis_chateaubriand.htm Revista Dinheiro Online – Jagunço da notícia: Assis Chateaubriand] Edição 122, 29 dez. 1999.</ref> Seu império teria sido construído com base em interesses e compromissos políticos,<ref>[http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/Chateaub.html Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) – biografias – Chateaubriand]</ref> incluindo uma proximidade tumultuada porém rentosa<ref>REICHEL, H. J [https://revistas.fflch.usp.br/anphlac/article/download/1381/1252 Sob os olhos da águia: imagens da Argentina peronista na imprensa brasileira dos primeiros anos da Guerra Fria (1946-1955).] Acesso em: 5 out. 2017.</ref> com o Presidente [[Getúlio Vargas]].<ref>[http://www.terra.com.br/dinheironaweb/122/assis_chateaubriand.htm http://www.terra.com.br/dinheironaweb/122/assis_chateaubriand.htm] Revista Dinheiro (op.cit.)</ref>
 
Foi um dos primeiros a usar a vulgata maquiavélica para se referir à habilidade política de Vargas<ref>{{Citar periódico|ultimo=Carlo|primeiro=Josnei Di|titulo=Maquiavéis brasileiros: notas sobre leituras de Maquiavel no Brasil|url=https://www.academia.edu/37254665/Maquiav%C3%A9is_brasileiros_notas_sobre_leituras_de_Maquiavel_no_Brasil|jornal=Tomo|lingua=en}}</ref>.
 
==Biografia==
Foi um dos homens mais influentes do Brasil nas décadas de 1940 e de 1950 em vários campos da sociedade brasileira. Assis Chateaubriand criou e dirigiu a maior cadeia de imprensa do país, os [[Diários Associados]]: 34 jornais, 36 emissoras de rádio, 18 estações de televisão, uma agência de notícias, uma revista semanal (''[[Revista O Cruzeiro|O Cruzeiro]]''), uma mensal (''[[A Cigarra]]''), várias revistas infantis (iniciada com a publicação da [[revista em quadrinhos]] [[O Guri]] em [[1940]]), e a editora [[O Cruzeiro (editora)|O Cruzeiro]]<ref>[[Gonçalo Junior]] [[Editora Companhia das Letras]], [[A Guerra dos Gibis - a formação do mercado editorial brasileiro e a censura aos quadrinhos, 1933-1964]], 2004. {{ISBN|8535905820}}</ref>.
 
Deixou os [[Diários Associados]] para um grupo de vinte e dois funcionários, atualmente liderados por Álvaro Teixeira da Costa.
O Condomínio Acionário das Emissoras e Diários Associados é, conjuntamente, o terceiro maior grupo de comunicações do país. Tendo como carro chefe cinco jornais em grandes cidades do Brasil, líderes em suas respectivas praças (dos quinze que ainda restam).
 
[[FicheiroImagem:Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello tomando posse na ABL.tif|miniaturadaimagem|Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello tomando posse na ABL. [[Arquivo Nacional (Brasil)|Arquivo Nacional.]]]]
 
===Projetos culturais===
===Morte===
Em fevereiro de 1960 Assis Chateaubriand foi acometido de uma trombose. Morreu em [[4 de abril]] de 1968, em São Paulo, depois da pertinaz doença, a que ele resistiu por longos anos, continuando, mesmo paraplégico e impossibilitado de falar, a escrever seus artigos. Foi velado ao lado de duas pinturas dos grandes mestres: um cardeal de [[Ticiano]]<ref>
Ticiano, Retrato do Cardeal Cristoforo Madruzzo, 1552, oleo sobre tela, Museo de Arte de São Paulo, numero 20P</ref> e um nu de [[Renoir]] , simbolizando, segundo seu protegido, o arquiteto italiano e organizador do acervo do MASP Pietro Maria Bardi, as três coisas que mais amou na vida: O poder, a arte e a mulher pelada.<ref name="RL">{{Citar web |url=http://www.revistaliteraria.com.br/biochato.htm |título=Se a lei é contra mim, vamos ter que mudar a lei |língua= |autor= |obra=Revista Literária |data= |acessodata=17 de abril de 2016}}</ref> Seu cortejo fúnebre reuniu mais de 60 mil pessoas pelas ruas de São Paulo.<ref name="jcom">{{Citar web |url=http://www.jcom.com.br/noticia/121692/05_de_Abril_de_1968_%E2%80%93_Morre_Assis_Chateaubriand |título=05 de Abril de 1968 – Morre Assis Chateaubriand |língua= |autor= |obra=Jornal do Comércio |data= |acessodata=17 de abril de 2016}}</ref> Está sepultado no [[Cemitério do Araçá]].
 
== Representações na cultura ==
==[[Imagem:Lorbeerkranz.png|40px]]Academia Brasileira de Letras ==
Foi o quarto ocupante da cadeira 37, eleito em 30 de dezembro de 1954, na sucessão de Getúlio Vargas, recebido pelo acadêmico [[Aníbal Freire da Fonseca]] em 27 de agosto de 1955.
 
{{Referências|col=2}}
 
==Ver também==
*[[TV Tupi]]
*[[Diários Associados]]
*[[Museu de Arte de São Paulo]]
*[[Chatô, o Rei do Brasil]]
*[[Super Rádio Tupi]]
*[[Fundação Assis Chateaubriand]]
 
{{Referências|col=2}}
 
==Bibliografia==
==Ligações externas==
{{Correlatos
|commonscat =Assis Chateaubriand
|wikiquote =Assis Chateaubriand
}}
*{{Link|pt|2=http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=336|3=Perfil no sítio oficial da Academia Brasileira de Letras}}
*[http://www.diariosassociados.com.br Diários Associados]
*[http://www.diariosassociados.com.br/linhadotempo/abertura.html Linha do Tempo]
 
 
{{Começa caixa}}
{{Caixa de sucessão
|título={{nowrap|[[Imagem:Lorbeerkranz.png|20px]] [[Lista de membros da Academia Brasileira de Letras|ABL - quarto acadêmico da cadeira 37]]}}
|anos =1954 — 1968
|antes =[[Getúlio Vargas]]
|depois =[[João Cabral de Melo Neto]]}}
{{Termina caixa}}
 
 
{{Diários Associados}}
{{Academia Brasileira de Letras}}
{{Portal3|Academia Brasileira de Letras|Rádio}}
{{Controle de autoridade}}
 
[[Categoria:Prêmio Maria Moors Cabot]]
[[Categoria:Membros da Academia Brasileira de Letras]]