Abrir menu principal

Alterações

18 bytes adicionados, 04h22min de 23 de dezembro de 2018
m
traduções nas citações, outros ajustes
{{mais fontes|data=abril de 2009}}
Em [[química]], '''abundância natural''' é a quantidade de qualquer partícula ([[átomo]], [[isótopo]], [[íon]] ou [[molécula]]) presente na natureza, expresso em porcentagem. Como exemplo, uma partícula com abundância natural de 5% significa que na natureza existem cinco partes de cem desta partícula.
 
A abundância natural é muito utilizada em [[isótopo|isotopia]] para expressar a percentagem de cada isótopo existente na natureza.
 
Por exemplo: na natureza existem dois isótopos do [[nitrogênio]]: N<sup>14</sup> e N<sup>15</sup>. Estes isótopos naturais são encontrados, respectivamente, na quantidade de 99,634% e 0,366%. O N<sup>13</sup> é sintético.
 
== Desvios da abundância natural ==
Sabe-se agora, a partir do estudo do sol e dos meteoritos primitivos, que o sistema solar era inicialmente quase homogêneo na composição isotópica. Desvios da média galáctica (em evolução), localmente amostrados na época em que a queima nuclear do sol começou, geralmente podem ser explicados pelo fracionamento em massa (veja o artigo sobre [[fracionamento independente de massa]]) mais um número limitado de decaimento nuclear e processos de transmutação.<ref>{{citecitar journalperiódico|firstprimeiro =Robert N.|lastúltimo =Clayton|datedata=1978|titletítulo=Isotopic anomalies in the early solar system|journalperiódico=Annual Review of Nuclear and Particle Science|volume=28|pagespáginas=501–522|doi=10.1146/annurev.ns.28.120178.002441|bibcode=1978ARNPS..28..501C}}</ref>
 
== Ver também ==
40 651

edições