Diferenças entre edições de "Anel de tucum"

1 680 bytes removidos ,  20h44min de 23 de dezembro de 2018
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de Bolinho frito caipirinha para a última revisão de Py4nf, de 01h35min de 27 de agosto de 2018 (UTC))
Etiqueta: Reversão
[[FileImagem:Mustard seeds.JPG|thumb|Anel de tucum e sementes de mostarda]]
 
'''Anel de tucum''' é um [[anel]] feito da semente de [[tucum]], uma espécie de [[palmeira]] nativa da [[região Amazônica|Amazônia]]. É utilizado por fiéis cristãos como símbolo do compromisso preferencial das igrejas, especialmente da [[Igreja Católica]], com os pobres.<ref name="PJPIRA">[http://pjpira.wordpress.com/2009/10/13/anel-de-tucum/ "O anel de tucum é símbolo da “Igreja dos pobres”"]. Blog da [[Pastoral da Juventude]] de [[Piracicaba]]. 13 de outubro de 2009.</ref>
 
== História ==
O anel tem sua origem no [[Império do Brasil]], quando jóias feitas de [[ouro]] e outros [[metal nobre|metais nobres]] eram utilizados em larga escala por membros da elite dominante para ostentarem sua riqueza e poder.<ref name="PJPIRA" /> Os negros e índios, não tendo acesso a tais metais, criaram o anel de tucum como um símbolo de pacto matrimonial, de amizade entre si e também de resistência na luta por libertação.<ref name="PJPIRA" /> Era um símbolo clandestino cuja linguagem somente eles compreendiam.<ref name="PJPIRA" />
 
Mais recentemente, a utilização do anel de tucum foi resgatada por fiéis cristãos, com o objetivo de simbolizar a "opção preferencial pelos pobres", especialmente por fiéis católicos após as [[Segunda Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano|Conferências Episcopais de Medellín]] e de [[Terceira Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano|Puebla]].<ref name="PJPIRA" />
 
 
{{cquote|Este anel é feito a partir de uma palmeira da Amazônia. É sinal da aliança com a causa indígena e com as causas populares. Quem carrega esse anel significa que assumiu essas causas. E, as suas conseqüências. Você toparia usar o anel? Olha, isso compromete, viu? Muitos, por causa deste compromisso foram até a morte.}}
Mais tarde, os cristãos passam a ter no ''Anel de Tucum'' um''' símbolo de ''fé'' e ''compromisso'''''. Especialmente com a ''Teologia da Libertação'', nos anos 60, quando o apelo às '''causas dos mais ''pobres'' e ''abandonados''''' começa a crescer, não só no Brasil como também em nossa América Latina. Tivemos, portanto, nesse período um grupo grande de pessoas dedicadas à luta dos mais fracos, o que rendeu muitos ''testemunhos'' e ''martírios''.
 
Dom Pedro Casaldáliga é um exponente que nos retrata essas lutas. Esse ilustre bispo profeta, num filme sobre o Anel de Tucum, nos apresenta o significado do anel com essas palavras: “Anel de Tucum é sinal da aliança com a causa indígena e com as causas populares. Quem carrega esse anel significa que assumiu essas causas. E, as suas consequências”. Dizendo isto, lança o convite: “Você toparia levar um anel? Topa?”.
 
As causas de ontem se encontram com as causas de hoje. Nossas lutas mudaram de cenários e nomes e os pobres ainda continuam ''excluídos'' e ''oprimidos''. Por isso, o anel de Tucum quer simbolizar uma ''fé engajada'', um ''compromisso com os pobres'', com os ''sem'' ''voz'' e os ''sem'' ''vez'', um compromisso com a '''VIDA'''!
 
Jesus nos revela que Deus está ao lado dos pobres e quer promover sua dignidade, no rosto do pobre encontramos o rosto de Deus. “Na verdade vos digo: toda vez que fizestes isso a um desses mais pequenos dentre meus irmãos foi a mim que o fizestes!” (Mt 25, 40). Portanto, se nos comprometemos às causas dos preferidos de Deus é com Ele que nos comprometemos!
 
{{Referências}}
 
== Ligações externas ==
* {{Link||2=[http://www.cpt.org.br/?system=news&action=read&id=342&eid=126 |3="Aliança de tucum será símbolo da 21ª Romaria da Terra do Paraná" |4=], [[Comissão Pastoral da Terra]]}}
 
{{DEFAULTSORT:Anel Tucum}}
[[Categoria:Práticas religiosas]]
29 134

edições