Abrir menu principal

Alterações

647 bytes adicionados ,  21h08min de 23 de dezembro de 2018
Desfeita a edição 53886704 de André Koehne Inacreditável. Câmara Cascudo é o maior folclorista do Brasil. Não há autoridade maior na área. Caso queria editar, não renova uma fonte de tamanha importância.
 
== Origem do termo ==
[[Ficheiro:Recife no seculo XVII.jpg|right|thumb|[[Porto do Recife]], foco da revolta de [[Conjuração de "Nosso Pai"|"Nosso Pai"]] em 1666.]]
Para Altair Aranha, o termo deriva de "Nóbrega", nome da rua (Manuel da Nóbrega) que ficava em uma região de [[meretrício]] na cidade de [[Salvador (Bahia)|Salvador]].<ref name=aranha/>{{Nota de rodapé|O termo "[[wikt:brega|brega]]" significa: de mau gosto, de baixo nível. Para Altair J. Aranha, a palavra teve origem em Salvador, mais propriamente numa área urbana de baixo meretrício onde uma placa indicando a rua Padre Manuel da Nóbrega teve gasto o letreiro, sobrando apenas as duas últimas sílabas. Aplica-se a pessoas que se mostram sem elegância, que exibem mau gosto.<ref name=aranha>{{citar livro|editora=São Paulo: Ateliê Editorial|ano=2002|autor=ARANHA, Altair J|título=Dicionário Brasileiro de Insultos|páginas=60}}</ref>}}{{Nota de rodapé|Para o mundo da [[moda]], o termo "brega" caracteriza as pessoas "deselegantes", "ou seja, aquelas que não se enquadravam nas regras, utilizando sempre do excesso e da extravagância. O sentido atribuído ao brega passou a representar também algo de qualidade inferior ou alguém que possui um mau gosto no vestir e nas atitudes".<ref>{{citar livro|editora=Natal: XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação |ano=2008 |url=http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-1890-1.pdf |autor=LIMA, Izaíra Thalita da Silva; QUEIROZ, Tobias|título=Eu não sou cachorro não: a transformação do brega em arte com elementos de cinema no DVD de Waldick Soriano|páginas=3}}</ref>}}
Sendo alvo de discussões por estudiosos e profissionais do meio musical, o termo brega foi empregado por classe média e alta às pessoas de baixo poder aquisitivo das regiões periféricas e aos prostíbulos nordestinos que tinham a [[música romântica]] como trilha sonora.<ref name="CliqueMusic/BREGA" /> [[Sérgio Nogueira]] diz, aindaque, que para alguns [[etimólogo]]s, a palavra brega seria uma forma reduzida de "xumbrega".<ref>{{citar web|url=http://g1.globo.com/educacao/blog/dicas-de-portugues/post/eponimos-gente-que-ficou-famosa-virando-coisa.html|título=Epônimos: gente que ficou famosa virando coisa|autor=[[Sérgio Nogueira]]|publicado=G1|acessodata=23-12-2018 |arquivourl=https://archive.fo/zdGyZ |arquivodata=23/12/2018 }}</ref> "Xumbregar" ou "chumbregar" por sua vez tem, de acordo com estudiosos como o renomado folclorista [[AmaroCâmara QuintasCascudo]], origem na [[Conjuração de "Nosso Pai"]], ocorrida em [[Pernambuco]] no ano de [[1666]]; durante a revolta, o administrador colonial português [[Jerônimo de Mendonça Furtado]] foi apelidado pela população pernambucana de "Xumbergas" em referência ao general alemão [[Armando Frederico|Friedrich von Schönberg]] — militar que combateu em Portugal na [[Guerra da Restauração]] —, pois Mendonça Furtado usava bigode ao modo de von Schönberg, assumindo em Pernambuco a acepção de "embriaguez".<ref>{{citar livro|url=https://books.google.com.br/books/about/Civiliza%C3%A7%C3%A3o_e_cultura.html?id=YmErDgAAQBAJ&source=kp_book_description&redir_esc=y|título=Civilização e cultura|autor=[[Câmara Cascudo|Luís da Câmara Cascudo]]|publicado=Global Editora e Distribuidora Ltda|ano=1973|acessodata=23-12-2018}}</ref><ref>{{citar web|url=http://actas.memoriaviva.com.br/2010/03/03/xumbregar/|título=Xumbregar|publicado=Acta Diurna|acessodata=23-12-2018}}</ref><ref>{{citar livro|url=https://books.google.com.br/books/about/Amaro_Quintas.html?id=595BCwAAQBAJ&printsec=frontcover&source=kp_read_button&redir_esc=y#v=onepage&q=xumbergas&f=false |título=Amaro Quintas - O Historiador da Liberdade|autor=[[Amaro Quintas]]|publicado=Companhia Editora de Pernambuco |ano=2015 |acessodata=23-12-2018 |isbn=9788578583019 |páginas=456 }}</ref><ref>[[Dicionário Aurélio]], verbete "xumbergar"</ref> Já para Altair Aranha, o termo deriva de "Nóbrega", nome da rua (Manuel da Nóbrega) que ficava em uma região de [[meretrício]] na cidade de [[Salvador (Bahia)|Salvador]].<ref name=aranha/>{{Nota de rodapé|O termo "[[wikt:brega|brega]]" significa: de mau gosto, de baixo nível. Para Altair J. Aranha, a palavra teve origem em Salvador, mais propriamente numa área urbana de baixo meretrício onde uma placa indicando a rua Padre Manuel da Nóbrega teve gasto o letreiro, sobrando apenas as duas últimas sílabas. Aplica-se a pessoas que se mostram sem elegância, que exibem mau gosto.<ref name=aranha>{{citar livro|editora=São Paulo: Ateliê Editorial|ano=2002|autor=ARANHA, Altair J|título=Dicionário Brasileiro de Insultos|páginas=60}}</ref>}}{{Nota de rodapé|Para o mundo da [[moda]], o termo "brega" caracteriza as pessoas "deselegantes", "ou seja, aquelas que não se enquadravam nas regras, utilizando sempre do excesso e da extravagância. O sentido atribuído ao brega passou a representar também algo de qualidade inferior ou alguém que possui um mau gosto no vestir e nas atitudes".<ref>{{citar livro|editora=Natal: XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação |ano=2008 |url=http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-1890-1.pdf |autor=LIMA, Izaíra Thalita da Silva; QUEIROZ, Tobias|título=Eu não sou cachorro não: a transformação do brega em arte com elementos de cinema no DVD de Waldick Soriano|páginas=3}}</ref>}}
 
Sendo alvo de discussões por estudiosos e profissionais do meio musical, o termo brega foi empregado por classe média e alta às pessoas de baixo poder aquisitivo das regiões periféricas e aos prostíbulos nordestinos que tinham a [[música romântica]] como trilha sonora.<ref name="CliqueMusic/BREGA" /> [[Sérgio Nogueira]] diz, ainda, que para alguns [[etimólogo]]s, a palavra brega seria uma forma reduzida de "xumbrega".<ref>{{citar web|url=http://g1.globo.com/educacao/blog/dicas-de-portugues/post/eponimos-gente-que-ficou-famosa-virando-coisa.html|título=Epônimos: gente que ficou famosa virando coisa|autor=[[Sérgio Nogueira]]|publicado=G1|acessodata=23-12-2018 |arquivourl=https://archive.fo/zdGyZ |arquivodata=23/12/2018 }}</ref> "Xumbregar" ou "chumbregar" por sua vez tem, de acordo com [[Amaro Quintas]], origem na [[Conjuração de "Nosso Pai"]], ocorrida em [[Pernambuco]] no ano de [[1666]]; durante a revolta, o administrador colonial português [[Jerônimo de Mendonça Furtado]] foi apelidado pela população pernambucana de "Xumbergas" em referência ao general alemão [[Armando Frederico|Friedrich von Schönberg]] — militar que combateu em Portugal na [[Guerra da Restauração]] —, pois Mendonça Furtado usava bigode ao modo de von Schönberg, assumindo em Pernambuco a acepção de "embriaguez".<ref>{{citar livro|url=https://books.google.com.br/books/about/Amaro_Quintas.html?id=595BCwAAQBAJ&printsec=frontcover&source=kp_read_button&redir_esc=y#v=onepage&q=xumbergas&f=false |título=Amaro Quintas - O Historiador da Liberdade|autor=[[Amaro Quintas]]|publicado=Companhia Editora de Pernambuco |ano=2015 |acessodata=23-12-2018 |isbn=9788578583019 |páginas=456 }}</ref><ref>[[Dicionário Aurélio]], verbete "xumbergar"</ref>
 
== Informações gerais ==
332

edições