Abrir menu principal

Alterações

sem resumo de edição
'''Algumas letras, em determinadas palavras, não representam fonemas'''. Por exemplo, o ''n'' e o ''m'', respectivamente, nas palavras ''vendo'' e ''bomba'' não representam um som isolado, mas servem para indicar a nasalização da vogal que lhes precede. Assim, quando essas letras sucedem vogais, em vez de produzir os fonemas /a/, /e/, /i/, /o/ e /u/; passa-se a emitir os sons /ã/, /ẽ/, /ĩ/, /õ/ e /ũ/ respectivamente. Outros exemplos em que esse fenômeno ocorre são: ''anta'', ''entrar'', ''índice'', ''oncologista'' e ''ungulado''.<ref name=":oi" />
 
Algumas palavras são escritas com letras que não possuem qualquer som e, portanto, não representam nenhum fonema, como o caso do H''h'' em palavras como "HARMONIA"''harmonia'' ou "HOJE"''hoje'', ''s'' em palavras como "NASCER"''nascer'' ou "DISCÍPULO"''discípulo'' ou ''u'' nos grupos ''gu'' e ''qu'' seguidos de ''e'' ou ''i'', em palavras como "GUERRA"''guerra'' e "QUERO"''quero''; ealém odo ''x'' em palavras como "EXCEÇÃO"''exceção'' ou "EXCEDER"''exceder''. Essas letras são conservadas na escrita por razões etimológicas, embora não apareçam na oralidade.<ref name=":oi" />
 
Alofone: são as várias possibilidades de pronúncia de um mesmo fonema. Exemplo: o fonema final /l/ da palavra "SOL" pode ser pronunciado como /l/, /w/ ou /ɾ/. Isto ocorre por causa de diferenças regionais, sociais ou individuais.
896

edições