Abrir menu principal

Alterações

→‎Produção: Adição de mais um trecho com novas fontes
 
Sacha Baron Cohen fala em [[Língua hebraica|hebraico]] no filme, enquanto Ken Davitian fala em [[Língua arménia|armênio]].<ref name="theygetit">[http://film.guardian.co.uk/news/story/0,,1975928,00.html Secret of Borat's fluent Kazakh&nbsp;– it's Hebrew.] The Guardian, 20 December 2006. Retrieved on 2007-03-09.</ref> Eles também usam várias frases comuns de [[línguas eslavas]]; algumas expressões muito faladas por Borat são "''jagshemash''" (jak się masz) e "''chenquieh''" (dziękuję) que são palavras em [[Língua polaca|polonês]] para "como vai você?" e "obrigado", respectivamente.<ref>[http://www.zem.co.uk/polish/basicvoc.htm Basic Polish vocabulary for survival] {{webarchive|url=https://web.archive.org/web/20070105141543/http://www.zem.co.uk/polish/basicvoc.htm |date=5 January 2007 }} Zem.com. Retrieved on 17 March 2007.</ref> Ao apresentar sua casa no início do longa, Borat diz a palavra russa "тише" ("''tishe''") para sua vaca quando ela espirra em seu quarto.<ref>[http://mertsahinoglu.com/research/english-russian-associative-dictionary/ English-Russian associative dictionary]. Retrieved on 30 October 2009.</ref>
 
===Cenas deletadas===
Diversas cenas do filme foram descartadas, como uma em que Borat é abordado pela polícia rodoviária durante a sua viagem; outra cena excluída é de Borat visitando um abrigo de animais para conseguir um urso para protegê-lo de judeus, além de outro corte onde o personagem recebe uma massagem em um hotel; uma entrevista de um médico americano dada a Borat para o seu documentário também foi cortada. Há também uma seleção de cenas do filme excluída onde Borat arranja um emprego em uma rede de restaurantes e participando de uma encenação da [[Guerra Civil Americana]]. Também foram descartadas uma sequência de cenas em um supermercado onde Borat pergunta repetidamente para um funcionário sobre cada produto na seção de laticínios da loja, sendo respondido repetidamente com "Isso é queijo"; também constaria um noticiário da TV local noticiando sobre o discurso de Borat no rodeio, mas a cena acabou por ser cortada.
 
Um final alternativo do filme chegou a ser rodado mostrando Borat aparecendo em um programa cazaque intitulado "Sexydrownwatch" (numa referência à ''Baywatch''), sendo co-estrelado por Azamat, Luenell e a atriz Alexandra Paul. Uma cena em que Borat começa a fingir que estava sendo preso também foi filmada, mas teve de ser removida sob ameaça de ação legal por funcionários da prisão onde foi gravada quando estes souberam que o "documentário" era, na verdade, uma comédia satírica.<ref>{{cite web |url= http://articles.latimes.com/2006/dec/04/entertainment/et-borat4|title= ''Borat'' crew ends up shooting blanks in jail|author=Tony Perry |date= 4 December 2006|website= latimes.com|publisher= ''[[Los Angeles Times]]''|accessdate=12 February 2014}}</ref>
 
Em uma entrevista, um dos escritores do filme, Dan Mazer, confirmou que houve uma cena cortada em que Borat assiste um filme pornográfico envolvendo a atriz Brooke Banner no hotel em Nova York; Mazer afirmou que a cena foi excluída por medo de processos legais que o hotel poderia mover contra a produção, mas sugeriu que este ''take'' poderia ser utilizado em "possíveis" futuras sequências do filme lançadas [[Diretamente em vídeo|diretamente em vídeo]].<ref name="Mazer">[https://web.archive.org/web/20061213201704/http://www.fantasymoguls.com/Video.aspx?bcpid=326858045&bclid=323642767&bctid=353579070 "Porn Scene Cut from Borat"], FantasyMoguls.com. Retrieved on 18 January 2007</ref>
 
== Recepção da crítica ==
7 405

edições