Abrir menu principal

Alterações

===Estreia ampla===
''Borat'' teve seu primeiro lançamento amplo em 1 de novembro de 2006 na [[Bélgica]]. Em [[3 de novembro]] de 2006, o filme finalmente ganhou uma estreia ampla nos [[Estados Unidos]] e no [[Canadá]], bem como em 14 países europeus. Seu lançamento mostrou-se um grande sucesso comercial, arrecadando US$ 26,4 milhões em seu primeiro fim de semana, sendo a maior receita de um fim de semana de estreia em todos os tempos nos Estados Unidos e no Canadá para um filme lançado em menos de 1.000 cinemas<ref name=numberone/> até ''[[Hannah Montana & Miley Cyrus: Best of Both Worlds Concert]]'' em 2008.<ref name="hannah">{{Cite news|url= http://www.boxofficemojo.com/movies/?page=weekend&id=hannahmontanaconcert.htm|title=Hannah Montana/Miley Cyrus: Best of Both Worlds Concert Tour (2008)&nbsp;– Weekend Box Office Results|date=3 February 2008|accessdate=31 July 2009}}</ref> No entanto, considerando apenas o seu dia de estreia (aproximadamente US$ 9,2 milhões)<ref name="boratday">{{Cite news|url= http://www.boxofficemojo.com/movies/?page=daily&id=borat.htm|title=Borat: Cultural Learnings of America for Make Benefit Glorious Nation of Kazakhstan (2006)&nbsp;– Daily Box Office Results|date=4 November 2006|accessdate=31 July 2009}}</ref> ''Borat'' teve mais receita que ''Hannah Montana'' (aproximadamente US$ 8,6 milhões),<ref name="hannahday">{{Cite news|url= http://www.boxofficemojo.com/movies/?page=daily&id=hannahmontanaconcert.htm|title=Hannah Montana/Miley Cyrus: Best of Both Worlds Concert Tour (2008)&nbsp;– Daily Box Office Results|date=2 February 2008|accessdate=31 July 2009}}</ref> tornando ''Borat'' com o recorde de maior dia de estréia bruta para um filme lançado em menos de 1.000 cinemas. Em seu segundo final de semana, ''Borat'' já havia arrecadado um total de US$ 29 milhões de lucro em bilheteria.<ref name="secondweek">{{Cite news|url=http://news.xinhuanet.com/english/2006-11/14/content_5326474.htm|title="Borat" makes benefit glorious with US$29 mln|date=14 November 2006|accessdate=19 December 2006|deadurl=yes|archiveurl=https://web.archive.org/web/20070827100608/http://news.xinhuanet.com/english/2006-11/14/content_5326474.htm|archivedate=27 August 2007|df=dmy-all}}</ref>
 
==Recepção==
===Resposta crítica===
No [[Rotten Tomatoes]], o filme recebeu uma classificação de 91% de aprovação, baseado em 218 comentários, com uma classificação média de 8/10. O consenso dos críticos do site diz: "Sendo uma parte sátira, outra parte documentário, ''Borat'' conseguiria mais de cinco estrelas facilmente por ser ofensivo da maneira mais divertida possível. ''Jagshemash!''".<ref>{{Cite news| url=http://www.rottentomatoes.com/m/borat/|work=[[Rotten Tomatoes]]|title=Borat on Rotten Tomatoes|accessdate=27 February 2018}}</ref> No [[Metacritic]], o filme tem uma pontuação de 89 de 100, baseado em 38 críticas, indicando "aclamação universal".<ref>http://www.metacritic.com/movie/borat-cultural-learnings-of-america-for-make-benefit-glorious-nation-of-kazakhstan</ref>
 
Em um artigo sobre a mudança da comédia, a revista [[The Atlantic (revista)|The Atlantic Monthly]] disse que ''Borat'' "pode ​​ser considerado o filme mais engraçado da década".<ref>{{cite journal| last = Hirschorn | first = Michael | title = Thank You, YouTube: DIY video is making merely professional television seem stodgy, slow and hopelessly last century | journal = [[The Atlantic Monthly]] |date=November 2006 | page = 147}}</ref> Michael Medved deu 3.5 de 4 estrelas, chamando o filme de "[...] simultaneamente hilariante e indecoroso, cheio de partes engenhosas que você vai querer descrever para seus amigos e depois rir de novo quando você lhes contar."<ref>[http://images.michaelmedved.com/images/pdf/borat.doc Borat]{{dead link|date=September 2017 |bot=InternetArchiveBot |fix-attempted=yes }}. Michael Medved – Eye On Entertainment. Retrieved on 17 March 2007.</ref>
 
O jornal britânico [[The Guardian]] incluiu o filme em sua lista dos dez "Melhores filmes dos anos 2000" (2000-2009).<ref name="Best films of the noughties">{{cite web | url=https://www.theguardian.com/film/filmblog/2009/dec/31/best-films-noughties-borat | title=Best films of the noughties | publisher=The Guardian | date=31 December 2009 | accessdate=1 January 2015 | author=Pulver, Andrew}}</ref>
 
Uma crítica negativa veio do crítico americano Joe Queenan, que chegou a chamar Baron Cohen de "um odioso idiota".<ref name="Twit">Queenan, Joe. [http://film.guardian.co.uk/features/featurepages/0,,1955929,00.html 'The Honeymoon is Over' (Joe Queenan dismisses Borat as an odious twit.)] The Guardian, 24 November 2006. Retrieved on 2007-03-09.</ref> Em um artigo para a revista [[Slate]], o escritor [[Christopher Hitchens]] ofereceu um contra-argumento para sugestões de anti-americanismo no filme. Hitchens sugeriu, em vez disso, que o filme demonstrasse incrível tolerância pelos assuntos desconhecidos dos membros do elenco, especialmente citando as reações dos convidados na cena do jantar da alta sociedade sobre comportamento de Borat.<ref>Hitchens, Christopher. [http://www.slate.com/id/2153578/ Kazakh Like Me.] Slate.com, 13 November 2006. Retrieved on 2007-03-11.</ref>
 
Ao serem postadas cenas do filme no YouTube, ''Borat'' também foi exposto à comunicação viral. Isso desencadeou discussões sobre diferentes identidades nacionais (cazaque, americano, polonês, romeno, judeu, britânico) que Baron Cohen havia explorado ao criar o personagem Borat.<ref>Kaprāns, Mārtiņš (2011) [http://journals.culture-communication.unimelb.edu.au/platform/yecrea_2011_kaprans.html 'Did we ignore the social commentary? Responding to Borat on YouTube'] {{webarchive|url=https://web.archive.org/web/20120506052352/http://journals.culture-communication.unimelb.edu.au/platform/yecrea_2011_kaprans.html |date=6 May 2012 }}, Platform: Journal of Media and Communication (November): 24–40. Retrieved on 3 June 2012.</ref>
 
== Recepção da crítica ==
7 405

edições