Abrir menu principal

Alterações

→‎Enredo: pequenos ajustes
Já no hotel em [[Nova York]], Borat assiste a um episódio de ''[[Baywatch]]'' na TV e imediatamente se apaixona pela personagem de [[Pamela Anderson]], C.J. Parker. Ao entrevistar e zombar de um grupo de [[feminista]]s, ele descobre o nome verdadeiro da atriz e sua residência na [[Califórnia]]. Borat é então informado por um telegrama que Oksana foi morta por um urso enquanto levava seu irmão retardado para passear em uma floresta. Ainda apaixonado, Borat resolve viajar para a Califórnia e fazer de Pamela Anderson sua nova esposa. Ele consegue convencer Azamat a atravessar o país, mas eles decidem não irem de avião por medo de uma repetição dos [[Ataques de 11 de setembro de 2001|ataques de 11 de setembro]], que eles acreditam serem obra de judeus; Borat então toma algumas aulas de direção e compra um velho e pequeno carrinho de vender sorvete para viajar junto com Azamat.
 
Durante a viagem, Borat adquire uma revista sobre ''Baywatch'' e continua reunindo material para o seu documentário. Chegando em [[Washington]], Borat conhece alguns participantes da [[Parada LGBT|parada do orgulho gay]] realizada naquele local, e entrevista os políticos [[Alan Keyes]] e [[Bob Barr]]. Quando Borat diz a Keyes sobre os amigos que ele fez na parada gay, Keyes revela que eles são [[homossexual|homossexuais]], chocando Borat e enchendo-o de arrependimento. Borat também participa de um programa jornalístico em uma estação de televisão local e, após a ligeira entrevista, cumprimenta o apresentador da previsão do tempo interrompendo-o ao vivo. Seguindo adiante em sua viagem, ao visitar um [[rodeio]], Borat excita os espectadores com um discurso [[Jingoísmo|jingoísta]], mas depois canta um fictício [[hino nacional]] cazaque ao som de "[[The Star-Spangled Banner]]", sendo vaiado logo em seguida.
 
Ao passarem uma noite em uma [[hospedagem domiciliar]] próximo de [[Atlanta]] já no estado da [[Geórgia]], Borat e Azamat se assustam ao saber que seus anfitriões são judeus; com medo do que eles "possam fazer", os dois escapam do local após jogar dinheiro em duas [[barata]]s que surgem embaixo da porta do quarto onde eles estão, acreditando que elas são os judeus donos da casa transformados. Após a fuga, Borat insiste a Azamat para seguirem para Califórnia, apesar das objeções de seu companheiro de querer voltar para Nova York por acreditar que lá eles estarão livres de judeus. Para acalmar Azamat, Borat tenta comprar uma arma em uma loja de armas no caminho para se defender de qualquer ameaça durante a viagem, mas por não ser cidadão americano ele não consegue adquirir um revólver; após a tentativa frustrada, Borat compra um urso para se proteger e segue viagem carregando-o na parte de trás do pequeno veículo.
 
Em uma parada na cidade de [[Birmingham (Alabama)|Birmingham]], Borat toma algumas aulas de [[Etiqueta à mesa|etiqueta]] com uma professora e depois participa de um jantar privado emda alta sociedade de um clube de comidas do [[Região Sul (Estados Unidos)|sul americano]]. Durante o jantar, Borat sem querer ofende os outros convidados confundindo um deles como "abobado" e defecando em um saco plástico em vez de usar o banheiro normalmente. Quando ele chama Luenell, uma prostituta afro-americana, para entrar na casa e convidá-la para jantar à mesa, ambos são expulsos. Borat faz amizade com Luenell e ela o convida para um relacionamento com ela, mas ele diz a ela que ele está apaixonado por outra pessoa. Mais à frente, em [[Dallas]], [[Texas]], Borat visita uma loja de antiguidades onde ele destrói inadvertidamente vários itens da [[Estados Confederados da América|herança confederada]], tendo que pagar por todos os danos e quase falindo a realização do documentário.
 
Em um hotel, Borat, logo após um banho, vê Azamat se masturbando sobre uma foto de Pamela Anderson em sua revista. Furioso, Borat revela acidentalmente a Azamat que Pamela é a razão pela qual eles estão viajando por todo o país em vez de ficar em Nova York. Azamat fica furioso com isso e os dois brigam nus dentro do quarto; a peleja se estende até os corredores do hotel com os dois correndo ainda nus; após descerem por um elevador (causando constrangimento às pessoas que estavam dentro dele), a dupla vai parar em um salão de convenções que ocorria no térreo, onde são contidos pelos seguranças do evento em pleno palco completamente despidos.
 
Azamat abandona Borat, levando seu passaporte, todo seu dinheiro e o seu urso adquirido durante a viagem. O pequeno carrinho de sorvete de Borat fica sem gasolina e ele começa a pedir carona à beira da estrada para a Califórnia. Ele logo é pego por membros de uma [[república estudantil]] da [[Universidade da Carolina do Sul]] que estavam viajando por ali em um [[Veículo recreativo|trailer]]. Ao saberem o motivo de sua viagem, os estudantes mostram a Borat a famosa [[Pornô real|cena de sexo]] entre Pamela e Tommy num barco, revelando a Borat que ela não é virgem como ele havia suspeitado anteriormente. Entristecido, Borat decide desembarcar em um trecho da rodovia e após andarcaminhar alguns metros ele queima a revista sobre ''Baywatch'' e, por acidente, sua passagem de volta ao Cazaquistão; após tentar de forma relutante sacrificar sua galinha de estimação para se alimentar, ele decide libertá-la, ficando completamente desolado e sozinho.
 
Na manhã seguinte, Borat frequenta uma reunião campal em uma Igreja Pentecostal onde o [[Câmara dos Representantes dos Estados Unidos|representante]] [[Partido Republicano (Estados Unidos)|republicano]] Chip Pickering e o chefe do Supremo Tribunal do Mississippi James W. Smith Jr. estão presentes. Borat recupera sua fé e "perdoa" Pamela pelo "incidente no barco"; ele acompanha os membros da igreja em um ônibus para [[Los Angeles]]. Ao desembarcar na cidade, Borat encontra Azamat fantasiado como [[Oliver Hardy]] (embora Borat pense inicialmente que ele está vestido como [[Adolf Hitler]]); após um princípio de briga na [[Calçada da Fama]], os dois se reconciliam no hotel onde Azamat está hospedado; lá, Azamat diz a Borat onde encontrar Pamela Anderson e eles partem rumo ao local dito por Azamat. Borat finalmente fica frente a frente com a atriz em uma sessão de autógrafos em uma grande livraria da cidade. Depois de mostrar a Pamela o seu "saco tradicional de casamento", Borat pede-a em casamento, mas esta lhe nega; Borat então tenta capturá-la para dentro do saco e a persegue por toda a loja até chegar no estacionamento, onde é detido pelos seguranças.
 
Desolado, Borat volta de ônibus da frustrada viagem; no caminho repensa sobre seus aprendizados nos Estados Unidos e decide vistarparar em Birmingham para ver Luenell novamente. ElesOs dois se casam e retornam para Kuzcek juntos, trazendo de volta os costumes aprendidos na viagem. Isso inclui a aparente conversão do povo da aldeia ao cristianismo (cuja a versão cazaque desse costume foi alterada de modo que a [[crucificação]] seja promovida contra os judeus) e a introdução de tecnologia baseada em computador, como [[iPod]]s, [[laptop]]s e televisões de [[LCD]] de alta definição.
 
Nos créditos finais, o hino nacional fictício do Cazaquistão que Borat cantou no rodeio, é tocado acompanhado por imagens da indústria ao estilo soviético.
{{spoiler-fim}}
 
7 414

edições