Diferenças entre edições de "O Idiota"

1 199 bytes removidos ,  17h11min de 11 de janeiro de 2019
Fonte Incompleta. Texto não corresponde a seção. Ver WP:PROSA.
(Bibliografia)
(Fonte Incompleta. Texto não corresponde a seção. Ver WP:PROSA.)
== Desenvolvimento==
[[Ficheiro:DostojevskiFlorence.jpg|thumb|150px|right|A casa onde Dostoiévski escreveu ''O Idiota'']]
 
Dostoiévski nesse livro fala do [[nacionalismo]] russo e do [[cristianismo]] eslavo. Com o príncipe, ele tenta resgatar uma figura pura e quase santa de uma sociedade russa que talvez tenha existido. O livro é considerado o mais típico de seu estilo, com abundantes personagens, análises psicológicas, histórias e humor. Pode-se dizer, como será natural, que o livro contém muita coisa da vida do autor e da sua ideologia. Uma semelhança bastante evidente é a de o príncipe também sofrer de ataques epitéticos - ou seja num lapso nervoso, quiçá inspirador, devaneiava profusões de alcunhas - a personagem Aglaia crê-se que foi criada a partir de uma mistura entre ''Ana Korvin Krukovskaia'' e ''Paulina Suslova''. A primeira mulher foi a quem Dostoiévski fez corte durante algum tempo por correspondência e pediu em casamento, mas esta recusou o pedido por achá-lo de aspecto pouco atraente (a família Epantchin também teria sido inspirada na própria família de ''Ana Krukovskaia'', os ''Krukovski''), a segunda mulher foi na realidade a grande paixão de Dostoievski e a pessoa mais retratada nos seus romances.<ref name="2.ºLivro">Livro: Dostoievski de Janko Lavrin</ref>
 
{{quote2|''- É verdade que expões o Anticristo? - Dizem.|autor=Dostoiévski''{{sfn | DOSTOIÉVSKI| 1960|p=207}}}}