Diferenças entre edições de "Rosa Mota"

896 bytes removidos ,  11h41min de 23 de janeiro de 2019
WP:CITE e WP:REF para WP:V + ajs + removido conteúdo sem WP:V + manter versão do português
m (ajustes na de data ligação externa inativa, replaced: datali=2017-10-24 → datali=janeiro de 2019)
(WP:CITE e WP:REF para WP:V + ajs + removido conteúdo sem WP:V + manter versão do português)
{{MedalGold| [[Campeonato da Europa de Atletismo de 1986|Estugarda 1986]] |[[Maratona]]}}
{{MedalGold| [[Campeonato da Europa de Atletismo de 1990|Split 1990]] | [[Maratona]]}}
}}
|cônjuge=José Pedrosa (1980-atual)}}
'''Rosa Maria Correia dos Santos Mota''' <small>[[Ordem do Infante D. Henrique|GCIH]] • [[Ordem do Mérito|GCM]]</small> ([[Porto]], {{dtlink|lang=pt|29|6|1958}}) é uma ex-atleta [[Portugueses|portuguesa]] campeã olímpica, europeia e mundial da [[maratona]]. Tornou-se conhecida principalmente pelas suas prestações nesta prova, sendo considerada pelapor AIMSmuitos (Associaçãocomo Internacionaluma dedas Maratonasmelhores ecorredoras Provasdo de[[século Estrada)XX]] anessa melhor maratonista de todos os temposespecialidade. Foi distinguida com a [[Medalha Olímpica Nobre Guedes]] em 1981.
 
'''Rosa Maria Correia dos Santos Mota''' <small>[[Ordem do Infante D. Henrique|GCIH]] • [[Ordem do Mérito|GCM]]</small> ([[Porto]], {{dtlink|lang=pt|29|6|1958}}) é uma ex-atleta [[Portugueses|portuguesa]] campeã olímpica, europeia e mundial da [[maratona]]. Tornou-se conhecida principalmente pelas suas prestações nesta prova, sendo considerada pela AIMS (Associação Internacional de Maratonas e Provas de Estrada) a melhor maratonista de todos os tempos. Foi distinguida com a [[Medalha Olímpica Nobre Guedes]] em 1981.
 
== Biografia ==
A partir de 1981 começou a competir pelo [[Clube de Atletismo do Porto]] conhecido por CAP, onde esteve até ao final da sua carreira atlética.
 
Em 19771980 conheceu o médico [[José Pedrosa]], que viria a ser o seu [[treinador]] edurante marido. Foi responsável pela sua recuperação referente à asma etoda a partir de 1983 assumiu inteiramente sua preparação até o término de sua carreira; antes a atleta era treinada por Pompílio Ferreira. A primeira [[maratona]] feminina que existiu, decorreu em [[Atenas]] na [[Grécia]] durante o [[Campeonato Europeu de Atletismo]] em 1982, foi também a primeira maratona em que Rosa Mota participou; embora não fizesse parte do lote das favoritas, Rosa bateu facilmente [[Ingrid Kristiansen]] e ganhou assim a sua primeira maratona.
 
O sucesso passou a ser uma das imagens de marca de Rosa Mota que invariavelmente, termina bem classificada em todas as maratonas de prestígio. Na primeira maratona olímpica que decorreu em [[Los Angeles]] em 1984, ganhou a medalha de bronze. O seu recorde pessoal da distância foi conseguido em 1985 na maratona de [[Chicago]] com o tempo de 2 horas, 23 minutos e 29 segundos.
 
Em 1986 foi campeã da [[Europa]] pela segunda vez, em Stuttgart, e em 1987 campeã mundial em Roma.; Emem 1988 ganhou o ouro olímpico em [[Seul]], quando aos 38 quilômetros de prova, a atleta2 conseguiuquilómetros distanciar-seda dasmeta suas adversárias [[Katrin Dörre]] eatacou [[Lisa Martin]], ganhando com treze segundos de avanço desta última.
 
[[Imagem:Rosa Mota na Exponor.JPG|thumb|esquerda|175px|Rosa Mota na [[Exponor]] em 2012.]]
Em 1990 voltou a [[Boston]] para ganhar esta corrida pela terceira vez, vencendo desta vez [[Uta Pippig]]. Depois disso, Rosa foi a [[Split]], defender o seu título de Campeã Europeia da Maratona. Atacando desde o início, Rosa Mota chegou a ter um avanço de um minuto e meio sobre [[Valentina Yegorova]] que, no entanto, aos 35 quilômetrosquilómetros conseguiu apanhá-la; as duas lutaram arduamente pela vitória que, no final, sorriu a Rosa Mota com apenas cinco segundos de vantagem. Até 2005, a conquista da maratona por três vezes em campeonatos europeus de atletismo, tanto feminino como masculino, é exclusivo de Rosa Mota.
 
Apesar de todo este sucesso, Rosa Mota sofria de [[ciática]], o que não a impediu de continuar a colecionarcoleccionar triunfos, como fez em 1991, na [[Maratona de Londres]]; ainda nesse ano, disputando o [[Campeonato Mundial de Atletismo]] em [[Tóquio]], Rosa viu-se obrigada a abandonar a corrida e finalmente retirou-se das competições quando não conseguiu terminar a [[Maratona de Londres]] no ano seguinte.
 
Rosa Mota continua ligada ao atletismo, sendo muito requisitada a apadrinhar diversas corridas, caminhadas, meias maratonas e maratonas, tanto em Portugal, quanto em outros países, com iniciativas solidárias e isentivo à prática do desporto. Em 2004, a maratonista Rosa Mota promoveu a maior corrida feminina em Portugal, com um pelotão de cerca de dez mil mulheres ajudando a arrecadar fundos para combater o [[cancro da mama|câncer da mama]]. "Isso é mais que uma corrida, isso é uma caminhada para ajudar a combater o cancro da mama" disse a maratonista. A corrida acontece anualmente em Lisboa, da qual Rosa Mota é madrinha.[[Ficheiro:Rosa Mota carried the Olympic Flame (27962033086).jpg|miniaturadaimagem|Rosa Mota com a tocha olímpica dos Jogos Olímpicos Rio 2016, na cidade de Maratona, Grécia (26 de abril de 2016)]]
Rosa Mota disputou 21 maratonas entre 1982 e 1992, numa média de duas maratonas por ano. Ganhou 14 dessas 21 corridas.
 
 
A ''nossa Rosinha'', como é carinhosamente apelidada por muitos portugueses, é uma das personalidades mais populares do [[desporto]] em Portugal no [[século XX]], juntamente com [[Eusébio]], [[Carlos Lopes]] e [[Luís Figo]].
[[Ficheiro:Rosa Mota carried the Olympic Flame (27962033086).jpg|miniaturadaimagem|Rosa Mota com a tocha olímpica dos Jogos Olímpicos Rio 2016, na cidade de Maratona, Grécia (26 de abril de 2016)]]
 
Em 2004, Rosa Mota transportou a [[chama olímpica]] pelas ruas de Atenas antes das [[Jogos Olímpicos de Verão de 2004|Olimpíadas de 2004]].
 
No [[Brasil]], Rosa Mota também tem grande popularidade, já que é a maior vencedora feminina de todos os tempos da mais famosa corrida de rua do país, a [[Corrida de São Silvestre]], disputada nas ruas de [[São Paulo (estado)|São Paulo]] anualmente no último dia de cada ano. Rosa venceu a prova por seis vezes e de forma consecutiva, iniciando tal feito em 1981.
Em 2016, a ex-atleta volta a transportar a chama olímpica, entre as cidades de Maratona e Atenas, antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
 
No [[Brasil]], Rosa Mota também tem grande popularidade, já que é a maior vencedora feminina de todos os tempos da mais famosa corrida de rua do país, a [[Corrida de São Silvestre]], disputada nas ruas de [[São Paulo (estado)|São Paulo]] anualmente no último dia de cada ano. Rosa venceu a prova por seis vezes e de forma consecutiva, iniciando tal feito em 1981.
 
Rosa Mota é Vice-Presidente do [[Comitê Olímpico de Portugal]], cargo que desempenha desde 2013.
 
== Recordes pessoais ==
* Em 1987 foi novamente elevada a [[Lista de grã-cruzes da Ordem do Infante D. Henrique|Grã-Cruz]] da Ordem do Infante D. Henrique (16 de Outubro)<ref name="OHn"/>
* Em 1988 foi feita Grã-Cruz da [[Ordem do Mérito]] (6 de Dezembro)<ref name="OHn"/>
* {{carece de fontes2|Em 1991, o Pavilhão dos Desportos, situado na freguesia de [[Massarelos]], em Porto, passou a chamar Pavilhão Rosa Mota|data=janeiro de 2019}}
* Em 2010 recebeu, tal como [[Carlos Lopes]], o [[Prémios CDP|Prémio Alto Prestígio CDP]] "Mérito Desportivo" da [[Confederação do Desporto de Portugal]]<ref>{{citar web |autor= |data=2010-11-17 |título=Telma Monteiro, João Silva e Tomaz Morais distinguidos pela Confederação do Desporto |url=http://www.tsf.pt/desporto/interior/telma-monteiro-joao-silva-e-tomaz-morais-distinguidos-pela-confederacao-do-desporto-1712795.html |publicado=[[TSF Rádio Notícias]] |acessodata=2017-10-24}}</ref>
* Em 2012, pela sua carreira, Rosa Mota foi distinguida pela ''Association of International Marathons and Distance Races'' (AIMS).<ref>{{Citar web |autor= | data=14/11/2012 |url=http://atleta-digital.com/index.php?option=com_content&task=view&id=4971 |titulo=Rosa Mota distinguida pela AIMS |publicado=Atleta-Digital | acessodata=2012-11-24}}</ref>
{{Commonscat}}
* {{link|1=en |2=http://www.iaaf.org/athletes/biographies/country=POR/athcode=61310/index.html |3=Perfil de Rosa Mota |4= na IAAF}}
* {{link||2=http://atletismo.no.sapo.pt/rosa.htm |3=Perfil de Rosa Mota |4= na página Atletismo do Sapo |datali=janeirooutubro de 20192017}}
 
{{Atletismo JO Maratona Feminina}}
[[Categoria:Grã-Cruzes da Ordem do Infante D. Henrique]]
[[Categoria:Grã-Cruzes da Ordem do Mérito]]
[[Categoria:Doutores Honoris Causa pela Universidade do Porto]]