Diferenças entre edições de "Trilha das Lágrimas"

1 269 bytes adicionados ,  21h43min de 24 de janeiro de 2019
sem resumo de edição
Etiqueta: Inserção de predefinição obsoleta
[[Ficheiro:Trails of Tears en.png|thumb|300px|As rotas das tribos Choctaw, Seminole, Muscogee/Creeks, Chickasaw e Cherokee nas remoções no sudeste americano (Legendas em Inglês)]]
A '''Trilha ou Caminho das Lágrimas''' foi o nome dado pelos [[Povos nativos americanosdos Estados Unidos|nativos]] às viagens de [[transferência populacional|recolocações e migrações forçadas]], impostas pelo governo dos [[Estados Unidos da América]] às diversas tribos de [[índio]]s que seriam reunidas no chamado "[[Território Indígena]]" (atual Estado de [[Oklahoma]]), consoante à política de [[remoção indígena]]. Os índios habitavam as regiões ao sul da União. A referência à "Trilha das Lágrimas" foi retirada de uma descrição de um nativo da Nação Choctaw em 1831.<ref>{{citar web
| url = http://www.tc.umn.edu/~mboucher/mikebouchweb/choctaw/trtears.htm
|título= Choctaw Removal was really a "Trail of Tears"
|arquivourl= http://web.archive.org/web/20080604005108/http://www.tc.umn.edu/~mboucher/mikebouchweb/choctaw/trtears.htm |arquivodata= 04-06--2008}}
</ref>
 
Os nativos sofreram muito com as remoções e vários morreram durante as viagens e acampamentos forçados: estima-se que, da tribo Cherokee, de uma população de 15.000 vieram a falecer cerca de 4.000 índios.<ref name="books.google.com">http://books.google.com/books?id=Rk7NPRm_nB0C&pg=PA543&lpg=PA543&dq=african+american+slaves+trail+of+tears&source=web&ots=pru7VDnMir&sig=FH0QQpG0GtW3oCQ1kM6uCV5MTOg&hl=en&sa=X&oi=book_result&resnum=2&ct=result#PPA543,M1</ref>
Os nativos sofreram muito com as remoções e vários morreram durante as viagens e acampamentos forçados. Aproximadamente 2 000 a 8 000 índios cherokee morreram durante as remoções e transferências, de um total de 16 543 pessoas.{{sfn|Stannard|1993|p=124}}<ref name="Thornton, Russell 1991. 75–93">{{cite book |author=Thornton, Russell (1991).|chapter=The Demography of the Trail of Tears Period: A New Estimate of Cherokee Population Losses |editor=William L. Anderson |title=Cherokee Removal: Before and After|pages= 75–93}}</ref><ref name="books.google.com">{{cite book|first= Nancy C.|last= Curtis|title= Black Heritage Sites|year= 1996|publisher= ALA Editions|location= United States|url= https://books.google.com/books?id=Rk7NPRm_nB0C|page= 543|isbn = 0-8389-0643-5
}}</ref><ref name="Prucha 241 note 58">{{Cite book|url=https://books.google.com/books?id=iSeWGTYsFcsC&vq|title=The Great Father: The United States Government and the American Indians|last=Prucha|first=Francis Paul|date=1995-01-01|publisher=U of Nebraska Press|year=|isbn=0803287348|location=|pages=241 note 58}}</ref><ref name="Ehle 390–392">{{Cite book|url=https://books.google.com/books?id=MC2lR-lpmfwC&q|title=Trail of Tears: The Rise and Fall of the Cherokee Nation|last=Ehle|first=John|date=2011-06-08|publisher=Knopf Doubleday Publishing Group|year=|isbn=9780307793836|location=|pages=390–392}}</ref><ref name="Carter 1976 232">{{Cite book|url=https://books.google.com/books/about/Cherokee_sunset.html?id=UzfP9QyuGKQC|title=Cherokee sunset: a nation betrayed : a narrative of travail and triumph, persecution and exile|last=Carter|first=Samuel|date=1976|publisher=Doubleday|year=|isbn=9780385067355|location=|pages=232}}</ref>
 
Centenas de escravos e afro-americanos libertos que viviam com os índios, acompanharam-nos nas remoções pela Trilha.<ref name="books.google.com"/>