Poder Judiciário: diferenças entre revisões

125 bytes removidos ,  31 de janeiro de 2019
A frase de Hernando não possui relação com o assunto, nem onde a frase foi posta (botando ela lado a lado da Constituição). E é uma frase enviesada e sem referência razoável.
(A frase não possui correlação com o tema.)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Referências removidas
(A frase de Hernando não possui relação com o assunto, nem onde a frase foi posta (botando ela lado a lado da Constituição). E é uma frase enviesada e sem referência razoável.)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Referências removidas
'''Poder Judiciário''' é um dos três [[poder]]es do [[Estado]] moderno na divisão preconizada por [[Charles de Montesquieu|Montesquieu]] em sua [[teoria da separação dos poderes]]. É exercido pelos juízes e possui a capacidade e a prerrogativa de julgar, de acordo com as [[regras constitucionais]] e leis criadas pelo [[poder legislativo]] em determinado país.
 
Segundo a [[Constituição Federal]] Brasileira<ref>{{citar web|URL = http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm|título = Constituição Federal|data = |acessadoem = |autor = |publicado = }}</ref>, em seu artigo 2º, são poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário. Segundo [[Hernando de Soto Polar]], economias que punem crimes contra a economia popular tendem a ser mais prósperas.</ref> No ranking de eficiência na justiça no mundo, o Brasil ficou em 46ª posição.<ref>[http://worldjusticeproject.org/sites/default/files/roli_2015_0.pdf World Justice Project Rule of Law Index ® 2015]</ref>
 
A principal função do Poder Judiciário é defender os direitos de cada [[cidadão]], promovendo a justiça e resolvendo os prováveis conflitos que possam surgir na sociedade, através da investigação, apuração, julgamento e punição.