Abrir menu principal

Alterações

== História ==
=== Início ===
A [[banda musical|banda]] foi formada no segundo semestre de [[2000]], quando os músicos Andre Matos (vocal e teclado, ex-[[Viper]] ), Luis Mariutti (baixo, ex-[[Firebox]] ) e Ricardo Confessori (bateria, ex-[[Korzus]]) deixaram a banda [[Angra (banda)|Angra]]. Na mesma época, os três resolveram montar um novo projeto. Este ainda não contava com um [[guitarrista]], sendo assim, [[Hugo Mariutti]] (Henceforth), irmão de Luis, foi chamado pelo recém formado grupo, inicialmente apenas para auxiliar nas composições.
 
O grupo tentou trazer o nome Angra como nome de seu grupo, porém o nome pertencia a empresários ligados a antiga banda de Andre, Luis e Ricardo. Então, tiveram de escolher outro nome para o grupo. O nome escolhido para a nova banda, ''Shaman'' (sugerido por Luis Mariutti inspirado no título da música ''The Shaman'', composta por Andre Matos para o [[Holy Land]], álbum do Angra de [[1996]]), significa "aquele que enxerga no escuro", e é representado de maneira geral pelos sacerdotes que curam através dos elementos da natureza. De origem [[Sibéria|siberiana]], os shamans ganharam o mundo e se disseminaram em praticamente todas as culturas. No [[Brasil]], os shamans (também grafado como [[xamã]]s) são representados principalmente pelos [[pajés]] [[índio|indígenas]].
 
O Shaman logo começou trabalhando arduamente para se tornar conhecido e firmar seu nome dentro do cenário ''[[heavy-metal]]''. Iniciou com uma turnê de estreia no primeiro semestre de 2001, que passou pela Europa e América Latina, obtendo grande receptividade da crítica e do público, o primeiro show da banda foi realizado dia 10 de fevereiro de 2001 na cidade de Recife.
Em [[2005]], com o segundo álbum de estúdio praticamente finalizado e pronto para o lançamento, por motivos até hoje não muito bem explicados, foi anunciada uma alteração em sua marca. A banda (ou pelo menos a maioria dentro dela) decide acrescentar um ''A'' em seu nome, passando a se chamar '''Shaaman''', porém este ajuste não afetaria na pronúncia do nome. Em 2008, Ricardo Confessori viria a dizer que nunca houvera problemas jurídicos e que mudança ocorreu após uma consulta com um numerólogo, que orientou o acréscimo de um "A" para que a carreira da banda decolasse de vez.
 
Nos meses seguintes chega às lojas o álbum [[Reason (álbum)|''Reason'']]. Com uma "pegada mais direta", o novo álbum mostrou uma banda mais madura e segura, sem medo de quebrar rótulos e inovar. O resultado de ''Reason'', que dessa vez foi gravado no Brasil pelo mesmo produtor do primeiro disco, Sascha Paeth, é o resgate de todo o peso, ''feeling'' e espírito do ''heavy-metal'' dos anos 80, incluindo aí a presença de elementos eletrônicos. Enquanto ''Ritual'' privilegiava a inegável virtuose dos músicos. A música ficou mais orgânica, o que ajudou a evidenciar o contraste entre guitarras pesadas, teclados em estilo [[new age]] e batidas tribais de ''[[world music]]''. Essa mudança entretanto, desagradou uma grande maioria de fãs, levando a [[banda musical|banda]] mais uma vez, a repensar sua carreira.
 
Mesmo assim, a [[banda musical|banda]] continuava forte no cenário e o single do disco, “Innocence”, chega às rádios e logo divide o ranking entre as mais pedidas do país. O sucesso se repete na TV com a estreia de um [[videoclipe]]. Apesar da boa divulgação, problemas de logística afetariam a distribuição do disco. O mesmo se diz do fator [[internet]] e ainda um alto nível de rejeição à “nova fase” do som da [[banda musical|banda]], contribuíra para uma baixa vendagem de discos. Somada ainda a entrada da [[banda musical|banda]] numa gravadora de porte menor, os resultados gerais não estariam à altura do que a [[banda musical|banda]] já havia conquistado. O segundo single e clipe viria a ser "More", uma faixa “cover” da [[banda musical|banda]] inglesa “[[Sisters of Mercy]]”.{{carece de fontes|data=junho de 2017}}
 
=== Férias, separação e segunda formação ===
A banda fez uma boa [[turnê]] com o ''Reason'', mas problemas entre os integrantes começaram a ocorrer, e a banda resolveu tirar férias do palco. Depois de seis meses parados o baterista Ricardo Confessori anunciou uma pausa nas atividades do Shaman no dia [[10 de outubro]] de [[2006]] através de um comunicado ao fã clube oficial ''For Tomorrow''{{carece de fontes|data=junho de 2017}}. Os demais se pronunciaram numa carta aos fãs, alegando “perda da unidade dentro da banda” e por fim, se diziam fora do SHAMANShaman.{{carece de fontes|data=junho de 2017}} [[Ricardo Confessori]] em entrevista a revista especializada sobre bateria e percussão ("BATERA" - dezembro/2006) confirma que a [[banda musical|banda]] iria regressar as atividades com uma nova formação. Após muitos boatos a banda finalmente retorna com seu nome original (SHAMAN, com esta grafia), contando com um time de peso de renomados músicos e novos talentos do metal nacional. Shaman assim voltaria com: [[Thiago Bianchi]] assumindo os vocais, Fernando Quesada no baixo e [[Léo Mancini]], antigo membro do Tempestt, na [[guitarra]]. Com essa reestruturação o passo seguinte foi o lançamento do álbum [[Immortal (álbum)|''Immortal'']].
 
=== Immortal ===
A escolha do nome para o álbum que marcaria o retorno, foi [[Immortal (álbum)|''Immortal'']], que segundo Confessori, representava bem o momento em que a [[banda musical|banda]] estava vivenciando. Com elementos atmosféricos e étnicos que nos remete ao primeiro álbum do Shaman, o [[Ritual (álbum)|Ritual]] (2002). O album saiu em setembro de 2007. Permaneceu durante alguns meses entre os discos mais vendidos do mercado japonês na categoria [[Rock]], posto antes nunca atingido pelo grupo.
 
O primeiro single do cd foi “In the Dark”, uma canção que também ganharia registro em [[vídeoclipe]], dirigido por “Marcel Marluco”. A “balada” teve sua estreia em canais de música como [[MTV]] e [[VH1]]. A turnê “Immortour”, contou com datas marcadas por [[América Latina]] e [[Europa]].
A turnê “Immor tour”, contou com datas marcadas por [[américa Latina]] e [[Europa]].
 
O album saiu em setembro de 2007.
 
A turnê começou em setembro de 2007 e passou pelas capitais São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Manaus, Belém, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Caxias; Guatemala, Venezuela, Republica Tcheca, além de cidades do interior do Brasil. A tour terminou em meados de 2009.
 
=== Anime Alive ===
Após o lançamento do álbum [[''Immortal (álbum)|Immortal]]'', a [[banda musical|banda]] grava, em agosto de [[2008]], emno [[Anime Friends]], um famoso evento de “anime”[[anime]] na cidade de [[São Paulo (estado)|São Paulo]], o álbumseu segundo DVD (o primeiro com a nova formação), ''[[Anime Alive 2008]]''. ContandoO show contou com um público de aproximadamente 20 mil pessoas. O vídeoDVD mostra passagens de som, clipes e informações sobre o grupo., O DVDcontando ainda conta com cenas inesperadas que revelam até outras facetas dos músicos do SHAMANShaman, como a cena do guitarrista [[Léo Mancini]], manuseando um [[Nunchaku]] durante o solo de [[bateria]] de Ricardo Confessori.
 
No mesmo ano ainda seria lançado um versão dupla do álbum [[Immortal (álbum)|''Immortal'']] com 5 faixas bônus mais o áudio do [[Anime Alive 2008]].
 
A banda também tocaria no Anime Friends em 2009, mas devido a falhas de negociação teve apenas tarde de autógrafos.
 
=== Origins ===
Em Setembro de 2010 é lançado o [[Álbum de estúdio|disco de estúdio]] [[Origins (álbum)|''Origins'']] . Um álbum conceitual que traz a história de Amagat, um guerreiro nascido em uma tribo na longínqua [[Sibéria]], lar dos primeiros [[Xamãs]]. O CD foi masterizado em New York, no Universal Mastering Studios, por Mark Santangelo.
 
Juntamente com o [[CD]] foi incluído o DVD "Shaman & Orchestra Live At Masters Of Rock Of Prague", no qual, acompanhados pela “Bouslav Prague Orchestra” e conduzidos pelo maestro Turcoturco “Musa Goçman”, a [[banda musical|banda]] apresenta um [[concerto]]s realizado na República Tcheca em 2009 durante o Festival Masters of Rock, para um publico de mais de 35.000 pessoas.
O CD foi masterizado em New York, no Universal Mastering Studios, por Mark Santangelo.
 
Juntamente com o [[CD]] foi incluído o DVD "Shaman & Orchestra Live At Masters Of Rock Of Prague", no qual acompanhados pela “Bouslav Prague Orchestra” e conduzidos pelo maestro Turco “Musa Goçman”, a [[banda musical|banda]] apresenta um [[concerto]]s realizado na República Tcheca em 2009 durante o Festival Masters of Rock, para um publico de mais de 35.000 pessoas.
 
O álbum foi lançado no [[japão]] com a faixa bônus [[Kurenai]] cover da banda [[X Japan]].
 
OVideoclipes clipepara daas músicacanções “Finnaly“Finally Home” ée "Ego" foram lançados lançado.em março de 2011 e em em outubro de 2011, respectivamente. FoiAmbos os vídeos foram dirigidodirigidos por [[Alex Batista]].
 
O clipe da música Ego é lançado em outubro de 2011. Foi dirigido por Alex Batista.
 
A turnê do Origins começou em meados de 2010 e terminou no fim de 2012.
Em meados do ano de [[2013]], a banda se preparava para lançar um novo álbum de estúdio. Esse álbum estava previsto para ser lançado no segundo semestre do ano citado.<ref>{{Citar periódico|titulo=Shaman: divulgada capa e título do novo álbum|url=http://whiplash.net/materias/news_826/181473-shaman.html}}</ref> Inclusive, vídeos com sessões de gravação do disco, o título e até a capa do álbum já haviam sido divulgadas. Um videoclipe com a produção e participação de [[Russell Allen]], [[vocalista]] da banda [[Estados Unidos|estadunidense]] de [[metal progressivo]] [[Symphony X]], havia sido gravado em [[Los Angeles]].
 
Porém, no dia [[18 de setembro]] de 2013, sites especializados em heavy metal noticiaram o surgimento de um novo projeto chamado [[Noturnall]], que contacontava então com todos os integrantes do Shaman (exceto Confessori) mais o baterista [[Aquiles Priester]], do [[Hangar (banda)|Hangar]] e ex-[[Angra (banda)|Angra]].{{carece de fontes|data=junho de 2017}} O [[Noturnall]] abriu um canal no [[YouTube]] e postou alguns vídeos explicando sobre o surgimento do projeto e como ele se dará, prometendoonde prometia lançar um álbum no começo de [[2014]]. Nesses vídeos constam trechos de sessões da gravação de uma música e do videoclipe produzido por Russell Allen e que originalmente seriam lançados pelo Shaman. Inclusive, o nome da banda, ''Noturnall'', foi inspirado no título do que seria o novo álbum do Shaman, ''Nocturnal''.
 
=== Fim de mais uma fase ===
 
=== Retorno ===
No dia 25 de maio de 2018, Shaman anuncia sua volta para um show especial com a formação clássica em São Paulo, na casa de show '''Audio'''. Essa volta se deu após milhares de pedidos e até uma campanha com a hashtag #voltashaman,. apósApós uma árdua batalha dos fãs contra a rigidez que a formação original demonstrava em voltar com as atividades da banda, os integrantes atenderam o chamado dos fãs que foram surpreendidos com a inesperada notícia. Após algumas semanas, foram anunciados shows para Brasília, Belo Horizonte, Rio Janeiro, Manaus (junto de Arch Enemy e Kreator), Fortaleza e Recife.
 
== Integrantes ==
'''Atualmente'''
 
* [[Ricardo Confessori]] - bateria (2000-20142013; 2018-presente)
* [[Andre Matos]] - vocal, teclado (2000-2006; 2018-presente)
* [[Hugo Mariutti]] - guitarra (2000-2006; 2018-presente)
=== Músico convidado ===
 
* Fábio Ribeiro - teclado (2001-2006; 2018-presente)
 
== Ex-Integrantes ==
* [[Léo Mancini]] - guitarra (2007-2013)
* [[Fernando Quesada]] - baixo (2007-2013)
* [[Fabrizio Di Sarno]] - teclado (músico convidado) (2007-2011) (músico convidado)
* [[JunioeJunior Carelli]] - teclado (músico convidado) (2012-2013)
 
=== Cronologia ===