Diferenças entre edições de "Leovegildo Lins da Gama Júnior"

58 bytes adicionados ,  14h46min de 4 de fevereiro de 2019
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Em 1989, aos 35 anos e a pedido de seu filho, que nunca o vira jogar pelo [[Clube de Regatas do Flamengo|Flamengo]], Júnior voltou para comandar a equipe rubro-negra nas conquistas da [[Copa do Brasil de Futebol|Copa do Brasil]] de 90, o [[Campeonato Carioca de Futebol|Campeonato Estadual]] de 91 e o [[Campeonato Brasileiro de 1992|Brasileirão de 92]].
 
Em [[1992]], atuando como [[Meia (futebol)|meia]], liderou o [[Clube de Regatas do Flamengo|Flamengo]] ao título brasileiro, no [[Campeonato Brasileiro de 1992|Brasileirão]] daquele ano. Tal fato é considerado um feito, tendo em vista a idade avançada do então meia, com 38 anos. Neste último foi um autêntico maestro, pois de seus pés surgiriam as jogadas que surpreenderiam os rivais na reta final daquele campeonato. Júnior, aliás, marcou gols nos dois jogos decisivos contra o rival [[Botafogo de Futebol e Regatas|Botafogo]]: 3 a 0 e 2 a 2. O "Vovô-Garoto", como ficou conhecido na segunda fase em que esteve no time rubro-negro, viveu muitos dias de glória no clube, fazendo 77 gols ao todo com a camisa rubro-negra.
 
{{quote2|"''Não sei se trocaria a conquista de uma Copa do Mundo pelos quatro campeonatos brasileiros, a Taça Libertadores e a Copa Intercontinental que ganhei no Flamengo.''"<ref>[http://www.terra.com.br/istoegente/242/reportagens/junior.htm terra.com.br/] ''Revista isto É Gente - Reportagem Junior''</ref>|Junior, ao ser questionado se ficou alguma frustração por não ter ganho uma Copa do Mundo.}}
Utilizador anónimo