Abrir menu principal

Alterações

 
Em 13 março de 2016, o senador foi alvo de manifestações em [[Maceió]].<ref>{{citar web|url=http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/13-de-marco-protesto-sem-precedentes-contra-dilma-e-pt-nao-indica-que-lider-pode-emergir-da-crise|título=13 de março: protesto sem precedentes contra Dilma e PT não indica que líder pode emergir da crise|data=13 de março de 2016|publicado=VEJA|acessodata=5 de dezembro de 2016}}</ref> Em 4 de dezembro de 2016, Renan Calheiros foi um dos principais alvos dos manifestantes que pediam sua saída da presidência do Senado.<ref>{{citar web|url=http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2016/12/politica/534855-ato-em-porto-alegre-pede-a-saida-de-renan.html|publicado=Jornal do Comércio|data=4 de dezembro de 2016|acessodata=4 de dezembro de 2016|título=Ato em Porto Alegre pede a saída de Renan}}</ref> Renan Calheiros divulgou uma nota no mesmo dia afirmando que as manifestações foram legítimas. "O presidente do Senado, Renan Calheiros, entende que as manifestações são legítimas e, dentro da ordem, devem ser respeitadas", diz o texto divulgado pelo senador. O peemedebista disse, ainda, que o Senado está "sensível às demandas sociais".<ref>{{citar web|url=http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/12/04/alvos-de-protestos-renan-e-maia-dizem-que-manifestacoes-sao-legitimas.htm|publicado=Uol|título=Alvos de protestos, Renan e Maia dizem que manifestações são 'legítimas'}}</ref><ref>{{citar web|url=http://g1.globo.com/politica/noticia/renan-calheiros-diz-que-manifestacoes-sao-legitimas.ghtml|publicado=Globo.com|obra=G1|acessodata=4 de dezembro de 2016|título=Renan Calheiros diz que manifestações são legítimas}}</ref>
 
No início de 2019, foram realizados vários protestos contra a recondução de Renan à presidência do Senado e a favor do voto aberto na disputa, citando os vários inquéritos que Renan é alvo no Supremo Tribunal Federal.<ref>{{citar web|url=https://blogs.oglobo.globo.com/politicando/post/o-protesto-contra-renan-em-frente-ao-senado.html|acessodata=4 de fevereiro de 2019|título=O protesto contra Renan em frente ao Senado}}</ref>
 
== Controvérsias ==
127

edições