Regra de São Bento: diferenças entre revisões

Sem alteração do tamanho ,  01h48min de 16 de fevereiro de 2019
Desfeita a edição 54302897 de 131.108.229.89
(Correção de erro)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
(Desfeita a edição 54302897 de 131.108.229.89)
Etiqueta: Desfazer
[[Ficheiro:Fra Angelico 031.jpg|thumb|direita|200px|[[São Bento de Núrsia]], detalhe de um [[fresco]] de [[Fra Angelico]], San Marco, Florença (c. 1400-1455).]]
 
A '''Regra de São Bento''' (em [[latim]], '''Regula Benedicti''' ou '''RB'''), escrita por [[Bento de Núrsia]] no [[século VI]], é um conjunto de preceitos destinados a regular a vivência de uma comunidade [[monaquismo|monástica]] [[cristianismo|cristã]], regida por um [[abade]]. Escrita numa altura em que pululavam, por toda a [[Cristandade]], inúmeras regras, começou a ter sucesso sobretudo a partir do [[século VIII]], quando os [[Dinastia carolíngia|Carolíngios]] ordenaram que fosse a única regra monástica autorizada nos seus territórios - e a partir daí, esse preceito estendeu-se ao resto da [[Europa]], sobretudo com o advento da [[reforma gregoriana]]. Foi também adaptadaadoptada, com igual sucesso, pelas comunidades regrantes femininas.
Pode-se dizer que a regra tem sido um guia, ao longo da sua existência, para todas as comunidades cristãs da Cristandade [[Catolicismo|Católica]] e, desde a [[Reforma Protestante]], também aplicável às tradições [[Anglicanismo|Anglicana]] e [[Protestante]].