Diferenças entre edições de "Jairo do Nascimento"

3 bytes removidos ,  14h06min de 18 de fevereiro de 2019
O goleiro notabilizou-se por ser o atleta que mais defendeu as cores do [[Coritiba Foot Ball Club|Coritiba]] na história, com 440 partidas,<ref>[http://www.parana-online.com.br/editoria/esportes/news/523993/?noticia=EX+GOLEIRO+JAIRO+ELOGIA+ATUAL+CAMISA+1+DO+CORITIBA Ex-goleiro Jairo elogia atual camisa 1 do Coritiba] Portal Paraná-Online - acessado em 12 de abril de 2011</ref> a partir de 1972, indicado ao Coritiba por Almir de Almeida, então supervisor do Fluminense.<ref>[http://www.tribunapr.com.br/arquivo/lendas-vivas/goleiro-jairo-do-nascimento-sofreu-na-era-pos-barbosa/ Jornal TRIBUNA DO PARANÁ, página editada em 7 de outubro de 2013 e disponível em 16 de novembro de 2016]</ref> No Coritiba, também, Jairo tornou-se o recordista do clube em tempo sem sofrer gols - 933 minutos, em 1973.
 
Quando goleiro do "Coxa", foi convocado algumas vezes para defender a [[Seleção Brasileira de Futebol|Seleção Brasileira]], mas foi titular em apenas uma ocasião: na [[Copa Rio Branco 1976]] de 1976, vencida pelo Brasil.<ref>[http://terceirotempo.ig.com.br/quefimlevou_interna.php?id=1574&sessao=f Jairo] Site Terceiro Tempo - acessado em 12 de abril de 2011</ref> Na ocasião, Jairo se tornou o primeiro goleiro negro titular da Seleção Brasileira desde [[Caetano da Silva Nascimento|Veludo]], seu ídolo de infância, duas décadas antes.<ref>[https://trivela.com.br/o-adeus-a-jairo-a-muralha-de-ebano-que-rompeu-barreiras-e-permanece-imbativel-no-brasileirao/ O adeus a Jairo, a Muralha de Ébano que rompeu barreiras e permanece imbatível no Brasileirão]. Trivela, 6 de fevereiro de 2019</ref>
 
Seu último jogo pelo Coritiba ocorreu no dia 31 de maio de 1987.<ref>[http://www.parana-online.com.br/editoria/esportes/news/699108/?noticia=GOLEIRO+JAIRO+DO+NASCIMENTO+SOFREU+NA+ERA+POS+BARBOSA Goleiro Jairo do Nascimento sofreu na era pós-Barbosa] Jornal Tribuna do Paraná</ref>
Utilizador anónimo