Diferenças entre edições de "Câmara dos Representantes dos Estados Unidos"

m
sem resumo de edição
m
m
A '''Câmara dos Representantes dos Estados Unidos''' (ou '''Casa dos Representantes dos Estados Unidos''') é uma das duas Câmaras do [[Congresso dos Estados Unidos]], a outra sendo o [[Senado dos Estados Unidos|Senado]]. Pode-se considerar a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos como uma "[[Câmara Inferior]]", sendo o Senado dos Estados Unidos a "[[Câmara Superior]]", embora a [[Constituição dos Estados Unidos|Constituição americana]] não use esta linguagem. Cada Estado americano possui direito a um certo número de representantes na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. Este número varia de acordo com a população do Estado. O Representante que preside as sessões legislativas da Câmara dos Representantes é chamado de [[Presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos|Presidente]].<ref>[http://www.house.gov/content/learn/history/ "History of the House - U.S. House of Representatives"]. Página acessada em 16 de junho de 2015.</ref>
 
O Congresso bicameral dos Estados Unidos foi criado por meio de uma decisão na [[Convenção Constitucional de Filadélfia|Convenção Constitucional dos Estados Unidos]] de 1787 por legisladores conhecidos como os [[Pais Fundadores dos Estados Unidos|Pais Fundadores]], mais precisamente por ocasião de um processo decisório chamado de ''Connecticut Compromise'' (ou o “Compromisso de Connecticut”), que foi um acordo alcançado pelos membros da Convenção, advogado principalmente por [[Roger Sherman]], um dos delegados de Connecticut, que estabelecia a criação de um Poder Legislativo federal que se ramificava em duas câmeras, com aspectos diferentes. Uma dessas câmeras seria a Câmara dos Representantes, como ela é chamada atualmente, que consistiria em um ramo do Poder Legislativo que representasse o povo dos Estados Unidos de maneira apropriada, cujos membros seriam eleitos pela população eleitora e que teriam representação proporcional ao tamanho dos seus estados de origem. O ''[http[:en://www.ushistory.org/us/15d.asp Connecticut Compromise|Connecticut Compromise]]'' resultou na criação também de uma segunda câmara legislativa, o Senado, de representação paritária dos estados americanos e com menor aproximação ao povo, uma vez que os Senadores seriam eleitos pelos corpos legislativos dos estados. Segundo a Constituição americana, a aprovação de ambas as casas do Congresso é necessária para o acolhimento de legislação federal. <ref>{{citar web|url=http://www.ushistory.org/us/15d.asp|titulo=Constitution Through Compromise|data=2018|acessodata=12 de novembro de 2018|publicado=U.S. History Online Textbook|ultimo=ushistory.org|primeiro=}}</ref>
 
A Câmara dos Representantes é geralmente considerada uma câmara mais popular e próxima da opinião popular do que o Senado. Muitos dos Pais Fundadores queriam que o Senado americano – cujos membros eram inicialmente escolhidos pelo Poder Legislativo dos Estados, e não pela população dos mesmos – vigiasse decisões tomadas pela Câmara dos Representantes. Os poderes de "conselho e consentimento", como o poder de aprovar acordos, foram dados exclusivamente ao Senado. A Câmara dos Representantes recebeu outros poderes únicos, como o poder de propor leis que envolvam finanças, o poder de [[Impeachment|remover políticos com mandato no Congresso]], e de eleger o presidente americano, caso a votação presidencial não esteja definida. O Senado e seus membros geralmente têm maior prestígio do que a Câmara dos Representantes e seus membros. O mandato dos Senadores é maior, o número de senadores é menor, e na maioria dos casos, os senadores representam mais habitantes por estado do que os membros da Câmara dos Representantes americana.