Cartucho egípcio: diferenças entre revisões

8 bytes removidos ,  23 de fevereiro de 2019
sem resumo de edição
[[Ficheiro:Tut cartouche infofocalpoint.gif|thumb|150px|Cartuchos de [[Tutancâmon]]; à esquerda o nome de nascimento e à direita o nome de coroação.]]
Um '''cartucho''' <ref>Gazeta do Povo (Londrina): [http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/conteudo.phtml?id=1229928 Descoberto no Egito nome de faraó desconhecido]</ref><ref>Público.pt: [http://www.publico.pt/cultura/noticia/embarcacao-do-farao-queops-desenterrada-no-egipto-1500057 Embarcação do faraó Queóps desenterrada no Egipto]</ref><ref>[http://hieroglifos.com.sapo.pt/estudo.htm O estudo dos hieróglifos e a Pedra de Roseta]</ref> (ou '''cartela''') é um [[símbolo]] com uma forma oblonga, rematado por um traço, onde se escrevia o nome de um [[faraó|rei]] do [[Antigo EgiptoEgito]].
 
Em [[língua portuguesa|português]], a designação "cartucho" originou-se do [[língua francesa|francês]] "cartouche", termo cunhado pelos soldados de [[Napoleão Bonaparte]] na época da invasão ao [[Egipto]]Egito, quando notaram uma semelhança entre o desenho e os cartuchos das suas [[Projétil|balas]]. Na [[língua egípcia]] o cartucho era designado "chenu".
 
A partir da [[V dinastia egípcia|V dinastia]] os reis egípcios tinham cinco nomes que formavam aquilo que se designa como [[titulatura real egípcia|titulatura]]. Dois destes nomes eram escritos em [[hieróglifo]]s no interior dos cartuchos: o nome de nascimento do soberano (também conhecido como ''nomen'' ou nome de "Filho de Ré") e o nome que este assumia aquando da sua coroação (ou ''prenomen'' ou nome do Rei do [[Alto EgiptoEgito|Alto]] e do [[Baixo EgiptoEgito]]).
 
Os cartuchos derivam do círculo ''chen'', que simbolizava o [[Sol]] e a [[Eternidade]]. Surgem pela primeira vez na época da [[IV dinastia egípcia]].