Diferenças entre edições de "Japanese rock"

8 bytes adicionados ,  22h57min de 23 de fevereiro de 2019
sem resumo de edição
Assim como em outros países ocidentais, no [[Brasil]] há uma errônea tendência de se classificar como ''j-rock'' apenas as bandas de ''visual kei'' ou originárias do movimento. O termo ''j-rock'' engloba tudo aquilo que se pode chamar de rock japonês, independentemente de pertencer ou não ao movimento ''visual kei''.
 
A princípio divulgado no Ocidente com maior fervor por trilhas sonoras de [[Anime]] e [[Tokusatsu]]s, o rock japonês conquistou seu público no Brasil e em muitos outros países não asiáticos. Especificamente no contexto brasileiro, um outro possível fator para a divulgação do gênero talvez tenha sido a formação de uma expressiva cena de bandas locais inspiradas no Visual Kei e na sonoridade japonesa. Algumas bandas de destaque: A'urea, BaKuHaTsU!!, Dreizehn XIII, Ma:Kiavel, MASK to BARA, PSYGAI, Pandora No Hako, Personna, Sh.U.Ra. Muitas dessas bandas chegaram a criar e masterizaram seus albums e singles através de selos indie dedicados ao visual kei,tais como: Subzone <ref>{{citar web|url=https://whiplash.net/materias/news_767/282959.html|title=SubZone Records|publisher=whiplash.net|data=24/02/2019}}</ref>, D:vd (RJ,2004), D.O.O.R, e o VME (ativo até 2015).
[[Ficheiro:Sh.U.Ra_-_circuit_on_2.jpg|miniaturadaimagem|Sh.U.Ra na 1ª Edição do Festival de J-rock - Circuit ON - Audio Rebel - RJ (2008).]]
Uma das bandas deste estilo de rock é a banda "Puffy",que possui fragmentos de estilo pop-rock,jazz e outros. Suas integrantes Amy (41 anos) e Yumi (40 anos)criaram a banda em meados dos anos 90,fazendo muito sucesso tanto no Oriente como no Ocidente.Mesmo nos seus 40 anos,possuem aparência muito jovem.
74

edições