Abrir menu principal

Alterações

63 bytes adicionados, 15h28min de 25 de março de 2007
m
sem resumo de edição
'''Alfredo Cristóvão Kobal''', (nascido Alfred Hristov Kobal), nasceu na cidade de [[Celje]], na [[Eslovênia]], em finais do [[Século XIX]], quando este país ainda pertencia ao [[Império Austro-Húngaro]].
 
Era filho de Marko Kobal, Oficial da Cavalaria Austríaca, natural da [[Eslovênia]] italiana, cidade de Gorica[[Gorizia]], e Anna Heger, [[República TchecaCheca|Tchecacheca]], natural de Vessely, na província da [[Morávia]].
 
Quando ainda jovem, se alistou e serviu o Exército [[Áustria|Austríaco]], quando a expolsão da [[Primeira Guerra Mundial]], foi convocado para o front. Desempenhava o cargo de chefe do Regimento 127 da Infantaria [[Áustria|Austríaca]].
Por volta de 1919, desembarca no Porto de [[Santos]], e logo depois se encaminha para a cidade de [[São Paulo]], onde vive por um tempo com seu tio, também imigrante, Jozef Kobal, onde iria conviver com pessoas do mais alto gabarito social brasileiro, inclusive com o fundador do Jornal "[[O Estado de São Paulo]]", [[Júlio Mesquita]].
 
Em 1925 é nomeado pelo Bispo da [[Campanha (Minas Gerais)|Campanha]], D. Inocêncio Engelke, para vigário da Paróquia de [[São Gonçalo do Sapucaí]], Sul de [[Minas Gerais]]. Desempenha este cargo até 1927, quando é enviado àa [[Lambari (Minas Gerais)|Lambari]]. Em 1930, é mandado àa [[Virgínia]], e aí permaneceria até a [[Revolução Constitucionalista de 1932]], quando se oferece como voluntário para ordenar missas e salvamentos no front, na Região do Túnel, em [[Passa Quatro]].
 
Aí conhece o ainda médico da Força Pública Mineira, e futuro [[Presidente da República]], [[Juscelino Kubitschek de Oliveira]], o qual se torna seu grande amigo. Aí também, se tornou amigo de [[Benedito Valadares]], que mais tarde seria então [[Minas Gerais|Governadorgovernador do Estadoestado de Minas Gerais]].
 
Com o fim da [[Revolução Constitucionalista de 1932|Revolução]], vai para [[Belo Horizonte]], onde ainda viria tomar por frente a Paróquia de Santa Efigênia. Seus últimos trabalhos eclesiásticos foram em [[Muriaé]], no [[Minas Gerais|Estado de Minas]], e finalmente [[Miradouro (Minas Gerais)|Miradouro]], onde morreu.
Aí conhece o ainda médico da Força Pública Mineira, e futuro [[Presidente da República]], [[Juscelino Kubitschek de Oliveira]], o qual se torna seu grande amigo. Aí também, se tornou amigo de [[Benedito Valadares]], que mais tarde seria então [[Minas Gerais|Governador do Estado de Minas Gerais]].
 
[[Categoria:Religiosos da Eslovênia|Kobal]]
Com o fim da [[Revolução Constitucionalista de 1932|Revolução]], vai para [[Belo Horizonte]], onde ainda viria tomar por frente a Paróquia de Santa Efigênia. Seus últimos trabalhos eclesiásticos foram em [[Muriaé]], no [[Minas Gerais|Estado de Minas]], e finalmente [[Miradouro (Minas Gerais)|
[[Categoria:Religiosos do Brasil|Kobal]]
Miradouro]], aonde veio falecer.
126 550

edições