Abrir menu principal

Alterações

m
traduções, remoção de duplicação nas citações
|área_urbana_pos =
|população_estimada_ano = 2017
|população_estimada = {{formatnum:32049700}}<ref>{{citecitar web|url=https://www.dosm.gov.my/v1/index.php?r=column/cthemeByCat&cat=155&bul_id=a1d1UTFZazd5ajJiRWFHNDduOXFFQT09&menu_id=L0pheU43NWJwRWVSZklWdzQ4TlhUUT09|titletítulo=Current Population Estimates, Malaysia, 2016–2017|publisherpublicado=Department of Statistics, Malaysia|datedata=14 de julho de 2017|accessdateacessodata=11 de junho de 2018}}</ref>
|população_estimada_pos = 43
|população_censo_ano = 2010
[[Imagem:KL-Skyline Night HDR.JPG|thumb|upright=1.4|[[Kuala Lumpur]], capital e maior cidade do país.]]
[[Imagem:Malaysia_population_density_2010b.png|thumb|upright=1.4|[[Densidade populacional]] no território do país.]]
Segundo o censo 2010, a população da Malásia era de {{formatnum:28334135}} habitantes,<ref name="Population">{{citar web |url=http://www.statistics.gov.my/portal/download_Population/files/census2010/Taburan_Penduduk_dan_Ciri-ciri_Asas_Demografi.pdf |título=Population Distribution and Basic Demographic Characteristics |publicado=Department of Statistics, Malaysia |página=82 |acessodata=4 de outubro de 2011 |língua=inglês |arquivourl=https://web.archive.org/web/20131113165406/http://www.statistics.gov.my/portal/download_Population/files/census2010/Taburan_Penduduk_dan_Ciri-ciri_Asas_Demografi.pdf# |arquivodata=13 de novembro de 2013 |urlmorta=yes }}</ref> o que classifica o país como [[Lista de países por população|42.º mais populoso do mundo]]. A população malaia é composta por muitos grupos étnicos. Em 2010, os cidadãos malaios, dos quais 67,4% eram ''[[bumiputera]]'', compunham 91,8% da população.<ref name="stat2010">{{citar web|url=http://www.statistics.gov.my/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=1215%3Apopulation-distribution-and-basic-demographic-characteristic-report-population-and-housing-census-malaysia-2010-updated-2972011&catid=130%3Apopulation-distribution-and-basic-demographic-characteristic-report-population-and-housing-census-malaysia-2010&Itemid=154&lang=en|título=Population Distribution and Basic Demographic Characteristic Report 2010 (Ethnic composition)|publicado=Department of Statistics, Malaysia|ano=2010|acessodata=10 de outubro de 2013|língua=inglês|arquivourl=https://web.archive.org/web/20131008005500/http://www.statistics.gov.my/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=1215%3Apopulation-distribution-and-basic-demographic-characteristic-report-population-and-housing-census-malaysia-2010-updated-2972011&catid=130%3Apopulation-distribution-and-basic-demographic-characteristic-report-population-and-housing-census-malaysia-2010&Itemid=154&lang=en#|arquivodata=8 de outubro de 2013|urlmorta=yes}}</ref> De acordo com a definição constitucional, os malaios são [[muçulmano]]s que praticam os costumes e a [[cultura malaia]]. Eles desempenham um papel dominante politicamente.<ref>{{citar periódico|url=http://news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/7121534.stm|título=Malaysia's lingering ethnic divide|autor=Robin Brant|jornal=BBC News|data=4 de março de 2008|acessodata=29 de outubro de 2013|língua=inglês}}</ref> O estatuto de ''bumiputera'' também é concedido a certos [[povos indígenas]] não malaios, como [[tais]], [[khmers]], [[Cham (povo)|chames]] e os nativos de [[Sabah]] e [[Sarawak]]. Os ''bumiputera'' não malaios constituem mais de metade da população de Sarawak e mais de dois terços da população da Sabah.<ref name="CIA Fact Book"/> Existem também grupos aborígenes em muito menor número na península, onde são conhecidos coletivamente como ''Orang Asli''.<ref>{{Citar livro|último= Gomes|primeiro= Alberto G.|título= Modernity and Malaysia: settling the Menraq forest nomads|editora= Taylor & Francis Group|ano= 2007|página= 10|url = http://books.google.com/?id=IiTgShFY2QEC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false|doi =|id =|isbn = 0-203-96075-0|língua=inglês}}</ref> As leis sobre a quem pode ser atribuído o estatuto ''bumiputera'' variam entre os estados malaios.<ref>{{citar periódico|url=http://thestar.com.my/news/story.asp?file=/2009/11/4/nation/20091104194453&sec=nation|título=PM asked to clarify mixed-race bumiputra status|jornal=The Star|data=4 de novembro de 2009|acessodata=26 de outubro de 2010|arquivourl=https://web.archive.org/web/20140702222745/http://www.thestar.com.my/story.aspx/?file=%2f2009%2f11%2f4%2fnation%2f20091104194453&sec=nation#|arquivodata=2 de julho de 2014|deadurl=no|língua=inglês|urlmorta=yes}}</ref>
 
Outras minorias que não têm o estatuto ''bumiputera'' compõem uma grande quantidade da população. Cerca de 24,6 por cento da população é de ascendência [[Chineses|chinesa]], enquanto que os de ascendência [[Indianos|indiana]] compreendem a 7,3 por cento da população.<ref name="stat2010"/> Os chineses têm sido historicamente dominantes na comunidade de negócios e do comércio do país e formam parte significativa da população de [[Penang]]. Os imigrantes da [[Índia]], a maioria deles [[tâmeis]], começaram a chegar na Malásia no início do {{séc|XIX}}.<ref>{{citar web|autor=Baradan Kuppusamy |url=http://www.atimes.com/atimes/Southeast_Asia/HC24Ae01.html |título=Racism alive and well in Malaysia |publicado=Asia Times |data=24 de março de 2006 |acessodata=27 de outubro de 2010}}</ref><ref name="Barbara">{{Citar livro|último= West|primeiro= Barbara A.|título= Encyclopedia of the Peoples of Asia and Oceania, Volume 1|editora= Facts on File inc|ano= 2009|página= 486|url = http://books.google.com/?id=pCiNqFj3MQsC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false|doi =|id =|isbn = 0-8160-7109-8|língua=inglês}}</ref> A cidadania malaia não é concedida automaticamente para os nascidos na Malásia, mas é concedida a uma criança nascida de dois pais malaios que estiverem fora da Malásia. A [[dupla nacionalidade]] não é permitida.<ref>{{citar web|url=http://www.unhcr.org/refworld/publisher,IRBC,,MYS,47d6546928,0.html |título=Malaysia: Citizenship laws, including methods by which a person may obtain citizenship; whether dual citizenship is recognized and if so, how it is acquired; process for renouncing citizenship and related documentation; grounds for revoking citizenship |publicado=Immigration and Refugee Board of Canada |data=16 de novembro de 2007 |acessodata=25 de julho de 2011|língua=inglês}}</ref> A [[cidadania]] nos estados de Sabah e Sarawak, em [[Bornéu]], são distintas da cidadania na península da Malásia para fins de [[imigração]]. Para cada cidadão é emitido um cartão de identidade com um ''[[chip]]'' inteligente biométrico, conhecido como MyKad, a partir dos 12 anos de idade e que a pessoa deve manter por toda a vida.<ref>{{citar periódico|autor=Leow Yong May|url=http://thestar.com.my/news/story.asp?file=/2007/8/30/nation/18649549&sec=nation|título=More than just a card|jornal=The Star|data=30 de agosto de 2007|acessodata=27 de outubro de 2010|arquivourl=https://web.archive.org/web/20140702222512/http://www.thestar.com.my/story.aspx/?file=%2f2007%2f8%2f30%2fnation%2f18649549&sec=nation#|arquivodata=2 de julho de 2014|deadurl=no|língua=inglês|urlmorta=yes}}</ref>
 
A taxa de [[mortalidade infantil]] em 2009 foi de 6 óbitos por mil nascimentos e a [[expectativa de vida]] ao nascer em 2009 era de 75 anos.<ref>{{citar web|url=http://www.unicef.org/infobycountry/malaysia_statistics.html |título=Malaysia&nbsp;– Statistics |publicado=[[UNICEF]] |acessodata=22 de maio de 2011|língua=inglês}}</ref> Com o objetivo de desenvolver a Malásia como um destino de turismo médico, 5 por cento do orçamento do governo investido em desenvolvimento do setor social é gasto em assistência médica.<ref>{{citar web |url=http://www.myhealthcare.gov.my/en/index.asp?page=MHTC&subpage=MHTC_mission |título=Mission, Vision & Background |publicado=Ministério da Saúde da Malásia |data=3 de julho de 2009 |acessodata=17 de setembro de 2010 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20101017064513/http://www.myhealthcare.gov.my/en/index.asp?page=MHTC&subpage=MHTC_mission# |arquivodata=17 de outubro de 2010 |urlmorta=yes }}</ref> A população do país está concentrada na [[península da Malásia]],<ref>{{Citar livro|último= Hassan|primeiro= Asan Ali Golam|título= Growth, structural change, and regional inequality in Malaysia|editora= Ashgate Publishing Ltd|ano= 2004|página= 12|url = http://books.google.com/?id=TtKxDem7CrsC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false|doi =|id =|isbn = 0-7546-4332-8|língua=inglês}}</ref> onde 20 milhões dos cerca de 28 milhões de malaios vivem.<ref name="state.gov"/> Cerca de 70 por cento da população é urbana.<ref name="CIA Fact Book"/> [[Kuala Lumpur]] é a capital<ref name="CIA Fact Book"/> e a maior cidade da Malásia,<ref>{{citar web|url=http://corporate.tourism.gov.my/trade.asp?page=marketing_training&subpage=map_malaysia|título=Tourism Malaysia Corporate Website|publicado=Tourism Malaysia|acessodata=15 de outubro de 2013|língua=inglês|arquivourl=https://web.archive.org/web/20131013024837/http://corporate.tourism.gov.my/trade.asp?page=marketing_training&subpage=map_malaysia#|arquivodata=13 de outubro de 2013|urlmorta=yes}}</ref> assim como o seu principal centro comercial e financeiro.<ref>{{citar web|url=http://www.dbkl.gov.my/pskl2020/english/vision_and_goals_of_kl/index.htm|arquivourl=https://web.archive.org/web/20090507232103/http://www.dbkl.gov.my/pskl2020/english/vision_and_goals_of_kl/index.htm#|arquivodata=7 de maio de 2009|título=Vision & Goals of Kuala Lumpur|publicado=Portal Rasmi Dewan Bandaraya Kuala Lumpur|acessodata=18 de setembro de 2010|urlmorta=yes}}</ref> [[Putrajaya]], uma [[cidade planejada]] e construída a partir de 1999, é a sede do governo,<ref>{{citar web|url=http://mygov.malaysia.gov.my/EN/Main/MsianGov/PutrajayaFederalAdminCapital/Pages/PutrajayaFederalAdminCapital.aspx|título=Putrajaya&nbsp;– Federal Administrative Capital|publicado=Malaysian Government|acessodata=15 de outubro de 2013|língua=inglês|arquivourl=https://web.archive.org/web/20131231161948/http://mygov.malaysia.gov.my/EN/Main/MsianGov/PutrajayaFederalAdminCapital/Pages/PutrajayaFederalAdminCapital.aspx#|arquivodata=31 de dezembro de 2013|urlmorta=yes}}</ref> visto que muitos ramos do [[Poder executivo|executivo]] e do [[Poder judiciário|judiciário]] do governo federal se mudaram para lá para aliviar o congestionamento crescente dentro de Kuala Lumpur.<ref>{{citar web|url=http://eprints.utm.my/6622/|título=Putrajaya&nbsp;– Administrative Centre of Malaysia&nbsp;– Planning Concept and Implementation|último=Ho|primeiro=Chin Siong|ano=2006|acessodata=18 de setembro de 2010|língua=inglês|arquivourl=https://web.archive.org/web/20110511064921/http://eprints.utm.my/6622/#|arquivodata=11 de maio de 2011|urlmorta=yes}}</ref> Devido ao aumento nas indústrias de trabalho intensivo,<ref>{{citar periódico|url=http://www.nytimes.com/2007/09/13/business/worldbusiness/13iht-labor.4.7496516.html?_r=1 |título=As Malaysia deports illegal workers, employers run short |jornal=New York Times |data=13 de julho de 2009 |acessodata=26 de outubro de 2010 |primeiro=Soraya |último=Permatasari|língua=inglês}}</ref> estima-se que o país tenha mais de 3 milhões de trabalhadores migrantes; ou cerca de 10 por cento da população.<ref>{{citar periódico|último=Kent |primeiro=Jonathan |url=http://news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/3964511.stm |título=Illegal workers leave Malaysia |jornal=BBC News |data=29 de outubro de 2004 |acessodata=26 de outubro de 2010|língua=inglês}}</ref> Uma [[ONG]] com sede em Sabah estima que das 3 milhões de pessoas que compõem a população de Sabah, 2 milhões são imigrantes ilegais.<ref>{{citar periódico|url=http://www.malaysiakini.com/opinions/46691 |título=Demographic implosion in Sabah? Really? |último=Quek |primeiro=Kim |jornal=Malaysiakini |acessodata=21 de junho de 2010|língua=inglês}}</ref> A Malásia abriga uma população de refugiados e [[Direito de asilo|requerentes de asilo]] que somam aproximadamente 171,5 mil pessoas. Dessa população, cerca de 79 mil são de [[Myanmar]], 72,4 mil das [[Filipinas]] e 17,7 mil da [[Indonésia]].<ref>{{citar web|url=http://www.refworld.org/cgi-bin/texis/vtx/rwmain?page=search&docid=4a40d2adc&skip=0&query=World%20Refugee%20Survey&coi=MYS |título=World Refugee Survey 2009 |publicado=United States Committee for Refugees and Immigrants |data=17 de junho de 2009 |acessodata=10 de junho de 2011|língua=inglês}}</ref>
=== Línguas ===
 
A língua oficial da Malásia é o [[Língua malaia|malaio]].<ref name="Línguas na Malásia 1">{{citar web |url= http://www.ethnologue.com/language/zsm |titulo= A language of Malaysia |publicado= Ethnologue - Languages of the world |autor= |lingua= inglês |data= |acessodata= 24 de outubro de 2014 }}</ref> A terminologia, de acordo com a política do governo, é ''Bahasa da Malásia'' (literalmente "língua malasiana")<ref name="Línguas na Malásia 2">{{citar web |url= http://www.dailyexpress.com.my/news.cfm?NewsID=86783 |titulo= Mahathir regrets govt focussing too much on Bahasa |publicado= Daily Express |autor= |lingua= inglês |data= 2 de outubro de 2013 |acessodata= 24 de outubro de 2014 }}</ref> mas a legislação continua a referir-se à língua oficial como ''Bahasa Melayu'' (literalmente "língua malaia").<ref name="Línguas na Malásia 3">{{citar web |url= http://www.jac.gov.my/jac/images/stories/akta/federalconstitution.pdf |titulo= Federal Constitution |publicado= Judicial Appointments Commission |acessodata= 24 de novembro de 2014 |arquivourl= https://www.webcitation.org/679mGikZK?url=http://www.jac.gov.my/jac/images/stories/akta/federalconstitution.pdf# |arquivodata= 24 de abril de 2012 |deadurl= yes |urlmorta= yes }}</ref> Historicamente, o [[Língua inglesa|inglês]] era a língua administrativa ''de facto'', com o malaio tornando-se a língua predominante após os motins raciais de 1969.<ref name="Línguas na Malásia 4">{{Citar livro|último= Andaya|primeiro= Barbara Watson|último2= Andaya|primeiro2= Leonard Y.|título = A History of Malaysia|publicado = MacMillan Press Ltd |ano = 1982|páginas= 26–28, 61, 151–152, 242–243, 254–256, 274, 278|url = http://books.google.com/?id=5GSBCcNn1fsC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false|doi =|id =|isbn = 0-333-27672-8|língua=inglês}}</ref>
[[Imagem:Distribution_of_Malaysia_Families_Languages.png|thumb|Distribuição dos idiomas falados no território malaio.]]
 
O inglês continua a ser uma segunda língua ativa, com seu uso permitido para determinados fins oficiais nos termos da Lei Nacional de Línguas, de 1967,<ref name="Línguas na Malásia 5">{{citar web |url= http://www.agc.gov.my/Akta/Vol.%201/Act%2032.pdf |titulo= National Language Act 1967 |publicado= Governo da Malásia |autor= |lingua= inglês |formato= PDF |data= 2006 |acessodata= 24 de outubro de 2014 |arquivourl= https://web.archive.org/web/20150806212955/http://www.agc.gov.my/Akta/Vol.%201/Act%2032.pdf# |arquivodata= 6 de agosto de 2015 |urlmorta= yes }}</ref> e serve como meio de instrução para a matemática e as ciências em todas as escolas públicas.<ref name="Línguas na Malásia 6">{{citar web |url= http://www.themalaysianinsider.com/malaysia/article/dr-mahathir-calls-for-science-and-maths-to-be-taught-in-english-again |titulo= Dr Mahathir calls for Science and Maths to be taught in English, again |publicado= The malaysian insider |autor= Darwis, Mohd Farhan |lingua= inglês |formato= |data= 12 de novembro de 2013 |acessodata= 24 de outubro de 2014 |arquivourl= https://web.archive.org/web/20160303202943/http://www.themalaysianinsider.com/malaysia/article/dr-mahathir-calls-for-science-and-maths-to-be-taught-in-english-again# |arquivodata= 3 de março de 2016 |urlmorta= yes }}</ref> O inglês na Malásia é amplamente utilizado na área dos negócios, juntamente com o ''[[Manglish]]'', que é uma forma coloquial do inglês com o malaio, com influências do [[Língua chinesa|chinês]] e do [[Língua tâmil|tâmil]]. O governo desencoraja o uso do malaio não padrão, mas não tem poder para emitir compostos ou multas para aqueles que fazem o uso impróprio do malaio em suas propagandas.<ref name="Línguas na Malásia 7">{{citar web |url= http://itre.cis.upenn.edu/~myl/languagelog/archives/003643.html |titulo= MALAYSIA CRACKS DOWN ON "SALAD LANGUAGE" |publicado= Universidade da Pensilvânia |autor= Zimmer, Benjamin |lingua= inglês |formato= |data= 5 de outubro de 2006 |acessodata= 24 de outubro de 2014 }}</ref>
 
Muitos outros idiomas são falados na Malásia, que contém dialetos de 137 línguas vivas.<ref name="Línguas na Malásia 8">{{citar web|url= http://www.ethnologue.com/show_country.asp?name=MY |titulo= Ethnologue report for Malaysia |publicado= Ethnologue |lingua= inglês |formato= |data= |acessodata= 24 de outubro de 2014}}</ref> A [[Península da Malásia|Península Malaia]] contém dialetos de 41 dessas línguas.<ref name="Línguas na Malásia 9">{{citar web |url= http://www.ethnologue.com/show_country.asp?name=MYP |titulo= Ethnologue report for Malaysia (Peninsular) |publicado= Ethnologue |acessodata= 24 de outubro de 2014 |arquivourl= https://web.archive.org/web/20110510095800/http://www.ethnologue.com/show_country.asp?name=MYP# |arquivodata= 10 de maio de 2011 |deadurl= yes |urlmorta= yes }}</ref> As tribos nativas da Malásia Oriental têm seus próprios idiomas que estão relacionados com os seus costumes culturais. O [[Língua iban|iban]] é a principal língua tribal em [[Sarawak]], enquanto o [[Língua dusunic|dusunic]] e [[Língua kadazan|kadazan]] são faladas pelos nativos em [[Sabá (Malásia)|Sabá]].<ref name="Línguas na Malásia 10">{{Citar livro|último= Adelaar|primeiro= Alexander|último2= Himmelmann|primeiro2= Nikolaus P.|titulo = The Austronesian languages of Asia and Madagascar|publicado = Taylor and Francis Group|ano = 2005|páginas= 56, 397|url = http://books.google.com/?id=5i1aMcmLWlMC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false|doi =|id =|isbn = 0-7007-1286-0|língua=inglês}}</ref> Entre os chineses residentes no país, predominam dialetos chineses das províncias do sul da China, sendo estes o [[cantonês]], o [[Língua mandarim|mandarim]], o [[hokkien]], o [[hakka]], o [[hainan]] e o [[Língua fuzhou|fuzhou]]. O [[Língua tâmil|tâmil]] é usado predominantemente pelos [[tâmeis]], que formam a maioria dos indianos que vivem na Malásia. Outras línguas do sul da Ásia também são faladas na Malásia, como o [[Língua tailandesa|tailandês]]. Um pequeno número de malaios têm ascendência caucasiana e falam línguas crioulas, como o [[Crioulos de base portuguesa|malaccan]], de base [[Língua portuguesa|portuguesa]], e o [[Língua chavacana|chavacano]], baseado no [[Língua espanhola|espanhol]].<ref name="Línguas na Malásia 11">{{citar jornal |titulo= Malaysian Creole Portuguese: Asian, African or European? |publicado= University of Texas |ano= 1975 |jstor=30027570 |páginas=211–236 |último1=Hancock |primeiro1=I. F. |volume=17 |numero=5 |jornal=Anthropological Linguistics}}</ref><ref name="Línguas na Malásia 12">{{Citar livro|último= Michaelis|primeiro= Susanne|titulo = Roots of Creole structures|publicado = John Benjamins Publishing Co|ano = 2008|página= 279|url = http://books.google.com/?id=pPUeQLcGMOMC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false|doi =|id =|isbn = 978-90-272-5255-5|língua=inglês}}</ref>
 
== Governo e política ==
[[Imagem:Parlimen08.jpg|thumb|esquerda|Interior do [[Parlamento da Malásia]], em [[Kuala Lumpur]].]]
 
A Malásia é uma [[monarquia eletiva]] [[Monarquia constitucional|constitucional]] [[Federação|federal]]. O [[sistema de governo]] é modelado a partir do [[Sistema Westminster|sistema parlamentar de Westminster]], um legado do [[Império Britânico|domínio colonial britânico]].<ref name="FITA">{{citar web|url=http://www.fita.org/countries/malaysia.html?ma_rubrique=cadre |título=Malaysia Information |publicado=Federation of International Trade Associations |acessodata=27 de outubro de 2010|língua=inglês}}</ref> O [[chefe de Estado]] é o [[Yang di-Pertuan Agong]], comumente referido como o rei. O rei é eleito para um mandato de cinco anos por entre os nove governantes hereditários dos [[Malásia Peninsular|estados malaios]]; os outros quatro estados, que têm governadores titulares, não participam da seleção. Por acordo informal o cargo é alternado sistematicamente entre os nove<ref name="FITA"/> e tem sido mantido por [[Abdul Halim|Abdul Halim de Kedah]] desde dezembro de 2011.<ref name="FITA"/> O papel do rei tem sido em grande parte cerimonial desde mudanças na constituição de 1994.<ref>{{citar web|url=http://thestar.com.my/news/story.asp?file=/2011/12/13/nation/20111213111936&sec=nation|título=Tuanku Abdul Halim takes oath as 14th Yang di-Pertuan Agong|publicado=The Star|acessodata=13 de dezembro de 2011|arquivourl=http://archive.is/JXwm|arquivodata=17 de julho de 2012|deadurlurlmorta=yes sim|língua=inglês}}</ref>
 
O [[poder legislativo]] é dividido entre os legislativos federais e estaduais. O [[Parlamento da Malásia|parlamento federal]] [[bicameral]] consiste na [[câmara baixa]], a Câmara dos Representantes, e a [[câmara alta]], o Senado.<ref>{{citar web|url=http://www.parlimen.gov.my/index.php?modload=sites&action=innerpage&id=5&view=23&uweb=p&lang=en |título=Background |publicado=Parlimen Malaysia |data=3 de junho de 2010 |acessodata=25 de julho de 2011|língua=inglês}}</ref> O 222 representantes da Câmara dos Representantes são eleitos para um mandato máximo de cinco anos a partir de círculos uninominais. Todos os 70 senadores mantêm mandatos de três anos; 26 são eleitos pelas 13 assembleias estaduais e os restantes 44 são nomeados pelo rei, após recomendação do primeiro-ministro.<ref name="state.gov"/> O parlamento segue um sistema [[multipartidário]] e desde a independência da Malásia tem sido governada por uma [[coalizão]] multipartidária conhecida como ''Barisan Nasional'' (Frente Nacional).<ref name="state.gov">{{citar web|url=http://www.state.gov/r/pa/ei/bgn/2777.htm |título=Malaysia |publicado=United States State Department |data=14 de julho de 2010 |acessodata=14 de setembro de 2010}}</ref>
A política externa da Malásia é oficialmente baseada no princípio da [[País neutro|neutralidade]] e em manter relações pacíficas com todos os países, independentemente de seu sistema político.<ref name="kln">{{citar web| url = http://www.kln.gov.my/web/guest/foreign_policy | título= Malaysia's Foreign Policy | acessodata=21 de setembro de 2010 | publicado= Ministério das Relações Exteriores (Malásia)}}</ref> O governo atribui uma alta prioridade para a segurança e a estabilidade do [[Sudeste Asiático]]<ref name="govtnz"/> e procura desenvolver relações com os outros países da região. Historicamente, o governo tem tentado retratar a Malásia como uma nação [[Islamismo|islâmica]] [[Progressismo|progressista]],<ref name="kln"/> enquanto reforça as relações com outros [[Estados islâmicos]].<ref name="govtnz"/> Um forte princípio da política da Malásia é a soberania nacional e o direito de um país para controlar seus assuntos internos.<ref name="dfat"/>
 
A política em relação a disputas territoriais por parte do governo segue o [[pragmatismo]], resolvendo o governo disputas em uma série de maneiras, tais como levar o caso ao [[Tribunal Internacional de Justiça]].<ref>{{citar web|url=http://www.academicjournals.org/jlcr/abstracts/abstracts/abstract2009/Oct/Salleh%20et%20al.htm |título=Malaysia's policy towards its 1963–2008 territorial disputes |publicado=Academic Journals |data=7 de setembro de 2009 |acessodata=1 de outubro de 2010 |arquivourl=http://psasir.upm.edu.my/15525/ |arquivodata=17 de outubro de 2013 |deadurlurlmorta=yes sim|língua=inglês}}</ref> As [[Ilhas Spratly]] são disputadas por muitos estados na área e a totalidade do [[Mar da China Meridional]] é reivindicada pela [[China]]. No entanto, ao contrário de seus vizinhos [[Vietnã]] e [[Filipinas]], a Malásia tem evitado qualquer conflito com o governo chinês.<ref>{{citar web|url=http://www.philstar.com/headlines/2014/06/25/1338864/why-malaysia-unlike-philippines-keeps-quiet-sea-row|título=Why Malaysia, unlike Philippines, keeps quiet on sea row|autor=Camille Diola|publicado=[[The Philippine Star]]|data=25 de junho de 2014|acessodata=25 de junho de 2014}}</ref> Em 2009, [[Brunei]] e Malásia anunciaram o fim de suas respectivas reivindicações territoriais e resolveram as questões relacionadas com as suas fronteiras marítimas.<ref>{{citar web|título=Brunei drops all claims to Limbang|url=http://www.bt.com.bn/home_news/2009/03/17/brunei_drops_all_claims_to_limbang|autor=Ubaidillah Masli|publicado=[[The Brunei Times]]|data=17 de março de 2009|acessodata=23 de agosto de 2013|arquivourl=https://web.archive.org/web/20140712162447/http://www.bt.com.bn/home_news/2009/03/17/brunei_drops_all_claims_to_limbang#|arquivodata=12 de julho de 2014|deadurl=no|língua=inglês|urlmorta=no}}</ref> As Filipinas têm uma reivindicação pendente na parte oriental de [[Sabah]]. O [[aterramento marítimo]] feito pela [[cidade-Estado]] de [[Singapura]] tem causado tensões e disputas de fronteiras marítimas com a [[Indonésia]].<ref>{{citar web|url=https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/fields/2070.html |título=Disputed&nbsp;– International |publicado=CIA |acessodata=26 de outubro de 2010|língua=inglês}}</ref>
 
=== Forças armadas ===
[[Imagem:Petronas_Panorama_II.jpg|thumb|180px|As [[Petronas Towers]], em [[Kuala Lumpur]], as [[Lista dos maiores arranha-céus do mundo|maiores torres gêmeas do mundo]], são a sede da companhia nacional de petróleo, a [[Petronas]].]]
{{Artigo principal|Economia da Malásia}}
A Malásia é uma [[economia de mercado]] relativamente aberta, orientada pelo Estado e [[Países recentemente industrializados|recentemente industrializada]].<ref>{{citar web|último= Boulton | primeiro= WilliaM |último2= Pecht |primeiro2= Michael |último3= Tucker |primeiro3= William |último4= Wennberg |primeiro4= Sam |url=http://www.wtec.org/loyola/em/04_07.htm |título=Electronics Manufacturing in the Pacific Rim, World Technology Evaluation Center, Chapter 4: Malaysia |publicado=The World Technology Evaluation Center, Inc |data = Maio de 1997|acessodata=1 de novembro de 2010|língua=inglês}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.infernalramblings.com/articles/Malaysian_Economy/436/ |título=Malaysia, A Statist Economy |publicado=Infernalramblings |acessodata=1 de novembro de 2010|língua=inglês}}</ref> O Estado desempenha um papel importante, mas em declínio, ao guiar a atividade econômica através de planos [[Macroeconomia|macroeconômicos]]. A Malásia teve um dos melhores desempenhos econômicos da [[Ásia]], visto que seu PIB cresceu em média 6,5 por cento ao ano entre 1957 e 2005.<ref name="state.gov"/> Em 2014, o [[Produto interno bruto|PIB]] ([[Paridade do poder de compra|PPC]]) foi de cerca de {{tooltip|746,821 [[bilhões]]|746 821 000 000}}[[Escalas curta e longa|*]] de [[Dólar dos Estados Unidos|dólares]], a terceira maior economia da [[ASEAN]] e a [[Lista de países por PIB (Paridade do Poder de Compra)|28.ª maior do mundo]].<ref>{{citar web|url=http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2014/02/weodata/weorept.aspx?sy=2012&ey=2019&scsm=1&ssd=1&sort=country&ds=.&br=1&pr1.x=15&pr1.y=5&c=548&s=NGDPD%2CNGDPDPC%2CPPPGDP%2CPPPPC&grp=0&a=|título=Report for Selected Countries and Subjects (Malaysia)|publicado=[[Fundo Monetário Internacional]] (FMI)|acessodata=19 de outubro de 2014}}</ref> Viktor Shvets, o diretor-gerente do [[Credit Suisse]], disse que "a Malásia tem todos os ingredientes certos para se tornar uma [[nação desenvolvida]]".<ref>{{citar web|url=http://thestar.com.my/news/story.asp?file=/2012/5/7/business/11241892&sec=|título=Malaysia got what it takes to be developed nation|autor=Wong Wei-Shen|publicado=The Star|data=7 de maio de 2012|acessodata=25 de junho de 2013|arquivourl=https://web.archive.org/web/20140703075343/http://www.thestar.com.my/story.aspx/?file=%2f2012%2f5%2f7%2fbusiness%2f11241892&sec=#|arquivodata=3 de julho de 2014|deadurl=no|língua=inglês|urlmorta=yes}}</ref>
 
O [[comércio internacional]], facilitado pela rota marítima adjacente ao [[estreito de Malaca]], e a manufatura são os setores-chave da economia.<ref>{{citar web|url=http://www3.pmo.gov.my/WebNotesApp/tpmmain.nsf/6eb1bf73408d07794825674f0006897f/09ee4377fd049191482572aa00144782?OpenDocument|título=The Security of The Straits of Malacca and Its Implications to The South East Asia Regional Security|publicado=Gabinete do Primeiro-ministro da Malásia|acessodata=21 de junho de 2010|língua=inglês|arquivourl=https://web.archive.org/web/20140304044303/http://www3.pmo.gov.my/WebNotesApp/tpmmain.nsf/6eb1bf73408d07794825674f0006897f/09ee4377fd049191482572aa00144782?OpenDocument#|arquivodata=4 de março de 2014|urlmorta=yes}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.bnm.gov.my/index.php?ch=111 |título=BNM National Summary Data Page |publicado=Bank Negara Malaysia |data=30 de setembro de 2003 |acessodata=29 de outubro de 2010|língua=inglês}}</ref><ref>{{citar periódico| url=http://www.time.com/time/world/article/0,8599,1893032,00.html | jornal=Time | título=How to Defeat Pirates: Success in the Strait | primeiro=Michael | último=Schuman | data=22 de abril de 2009}}</ref> A Malásia é um país exportador de [[recursos naturais]] e agrícolas e o [[petróleo]] é um grande produto de exportação.<ref name="state.gov"/> O país tem sido o maior produtor de [[estanho]],<ref>{{citar web|url=http://www1.american.edu/TED/tin.htm|título=TED Case Studies: Tin Mining In Malaysia &ndash; Present And Future|publicado=American University|acessodata=15 de outubro de 2013|língua=inglês|arquivourl=https://web.archive.org/web/20161130185311/http://www1.american.edu/TED/tin.htm#|arquivodata=30 de novembro de 2016|urlmorta=yes}}</ref> [[borracha]] e [[óleo de palma]] do mundo. A manufatura tem uma grande influência na economia do país,<ref>{{citar web|url=http://www.bnm.gov.my/index.php?ch=111 |título=BNM National Summary Data Page |publicado=Bank Negara Malaysia |acessodata=27 de outubro de 2010|língua=inglês}}</ref> embora a estrutura econômica da Malásia tenha afastado esse tipo de atividade econômica.<ref name="WPRO">{{citar web |url=http://www.wpro.who.int/countries/2006/maa/political_and_socioeconomic_situation.htm |título=WHO Western Pacific Region&nbsp;– 2006&nbsp;– Malaysia&nbsp;– Political and socioeconomic situation |publicado=WHO |acessodata=18 de outubro de 2010 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20100829135114/http://www.wpro.who.int/countries/2006/maa/political_and_socioeconomic_situation.htm# |arquivodata=29 de agosto de 2010 |língua=inglês |urlmorta=yes }}</ref>
[[Imagem:Ke_Lok_Si_Illuminations_01.JPG|thumb|esquerda|O templo Kek Lok Si em [[Penang]], o maior do [[Sudeste Asiático]], iluminado durante as celebrações do [[Ano-novo chinês|ano-novo lunar]].]]
 
Um notável número de feriados e festas podem ser encontrados no calendário malaio ao longo do ano. Alguns são de caráter federal e outros são adotados apenas por alguns estados. Alguns festivais são promovidos por determinados grupos étnicos ou religiosos, e o principal feriado de cada grupo principal foi declarado como feriado público. O feriado nacional de maior destaque é o ''[[Hari Merdeka]]'' (Dia da Independência) em 31 de agosto, em comemoração à independência da Federação da Malásia, em 1957.<ref name="Marshall"/> Em 16 de setembro, posteriormente, comemora-se a federação, ocorrida em 1963.<ref>{{citar periódico|url=http://thestar.com.my/news/story.asp?file=/2009/10/19/nation/20091019103509&sec=nation|título=Malaysia Day now a public holiday, says PM|autor=Yeng Ai Chun|data=19 de outubro de 2009|acessodata=7 de maio de 2011|arquivourl=https://web.archive.org/web/20140702220220/http://www.thestar.com.my/story.aspx/?file=%2f2009%2f10%2f19%2fnation%2f20091019103509&sec=nation#|arquivodata=2 de julho de 2014|deadurl=no|língua=inglês|jornal=|urlmorta=yes}}</ref> Outros feriados nacionais notáveis são o [[Dia do Trabalhador]] (1 de maio) e o aniversário do rei (primeira semana de junho).<ref name="Marshall"/>
 
Feriados muçulmanos são proeminentes, já que o Islã é a religião do Estado. Entre estes, destacam-se o ''Hari Raya Puasa'' (também chamado ''Hari Raya Aidilfitri'', a forma malaia de referir-se ao ''[[Eid al-Fitr]]''), ''[[Festa do Sacrifício|Hari Raya Haji]]'' (também chamado ''Hari Raya Aidiladha'', a tradução de ''Eid ul-Adha'') e ''[[Mulude|Maulidur Rasul]]'' (aniversário do profeta).<ref name="Marshall"/> Chineses-malaios celebram festivais como o [[ano-novo chinês]] e outros relacionados a crenças tradicionais chinesas. Religiosos hindus no país comemoram o ''[[Diwali|Deepavali]]'', o festival das luzes,<ref name="MSU">{{citar web |url=http://asia.isp.msu.edu/wbwoa/southeast_asia/malaysia/religion.htm |título=Malaysia&nbsp;– Religion |publicado=Asian Studies Center &ndash; Michigan State University |acessodata=13 de julho de 2011 |língua=inglês |arquivourl=https://web.archive.org/web/20110809081015/http://asia.isp.msu.edu/wbwoa/southeast_asia/malaysia/religion.htm# |arquivodata=9 de agosto de 2011 |urlmorta=yes }}</ref> enquanto o ''[[Thaipusam]]'' é um rito religioso onde peregrinos de todo o país se dirigem para as [[caves Batu]].<ref>{{citar web|url=http://www.tourism.gov.my/en/my/Web-Page/Places/States-of-Malaysia/Selangor/Batu-Caves|título=Batu Caves, Selangor |publicado=Tourism Malaysia|acessodata=15 de outubro de 2013|língua=inglês}}</ref> A comunidade cristã da Malásia celebra a maioria dos feriados comemorados pelos cristãos em outros lugares, mais notavelmente o [[Natal]] e a [[Páscoa]].<ref name="Marshall"/> Povos do leste malaio também comemoram um festival da colheita conhecido como ''[[Gawai Dayak]]''.<ref>{{Citar livro| último= Hutton | primeiro= Wendy | título= East Malaysia and Brunei|editora= Periplus Editions (HK) Ltd | ano= 1997 | página= 169 | url = http://books.google.com/?id=FWiU5VBALicC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false | doi = | id = | isbn = 962-593-180-5|língua=inglês}}</ref> Apesar de a maioria dos festivais serem identificados como pertencentes a um grupo étnico ou religioso em particular, as celebrações são universais. Em um costume conhecido como "casa aberta", malaios participam das comemorações dos outros, muitas vezes, visitando as casas daqueles que se identificam com o festival.<ref name="MIDA">{{Citar livro|título= Guidebook on Expatriate Living in Malaysia|editora= Malaysia Industrial Development Authority|data = Maio de 2009|páginas= 8–9, 69|url = http://www.mida.gov.my/env3/uploads/Publications_pdf/ExpatriateLiving/expatriate2009.pdf|língua=inglês}}</ref>
 
 
Os esportes mais populares na Malásia são o [[futebol]], o ''[[badminton]]'', o [[hóquei em campo]], os ''[[lawn bowls]]'', o [[Ténis|tênis]], o ''[[squash]]'', as [[artes marciais]], o [[hipismo]] e o [[iatismo]].<ref name="MIDA"/> O futebol é o esporte mais praticado e o país está atualmente estudando a possibilidade de licitação como um anfitrião para a [[Copa do Mundo FIFA de 2034]].<ref>{{citar web|url=http://tobaccocontrol.bmj.com/content/11/3/277.full|título=BAT flouts tobacco-free World Cup policy|autor=Mary Assunta|obra=[[University of Sydney]], [[New South Wales]], Australia|publicado=Tobacco Control|volume=11|numero=3|ano=2006|acessodata=3 de outubro de 2014|doi=10.1136/tc.11.3.277|língua=inglês}}</ref><ref>{{citar web|título='Asean to bid for 2034 FIFA World Cup'|url=http://www.bt.com.bn/2013/05/16/asean-bid-2034-fifa-world-cup|publicado=The Brunei Times|data=16 de maio de 2013|acessodata=15 de outubro de 2013|arquivourl=https://web.archive.org/web/20140702215430/http://www.bt.com.bn/2013/05/16/asean-bid-2034-fifa-world-cup#|arquivodata=2 de julho de 2014|deadurl=no|língua=inglês|urlmorta=yes}}</ref> Jogos de ''badminton'' atraem milhares de espectadores, e desde 1948, a Malásia tem sido um dos quatro países que detêm a [[Thomas Cup]], o troféu de badminton.<ref>{{citar web|url=http://www.sportsknowhow.com/badminton/history/badminton-history-2.shtml |título=History of Badminton |publicado=SportsKnowHow.com |acessodata=11 de junho de 2011|língua=inglês}}</ref> A Federação da Malásia de ''Lawn Bowls'' foi registrada em 1997.<ref>{{citar web |arquivourl=https://web.archive.org/web/20110707070937/http://my.88db.com/Sports-Fitness/Club-Association/ad-77790/# |arquivodata=7 de julho de 2011 |url=http://my.88db.com/Sports-Fitness/Club-Association/ad-77790/ |título=Malaysia Lawn Bowls Federation |publicado=88DB.com |acessodata=1 de outubro de 2010 |língua=inglês |urlmorta=yes }}</ref> O ''squash'' foi trazido para o país por membros do exército britânico, com a primeira competição sendo realizada em 1939.<ref>{{citar livro|autor=John Nauright|autor2=Charles Parrish|título=Sports Around the World: History, Culture, and Practice|url=http://books.google.com/books?id=IkLYDgTnMxEC&pg=PA250|ano=2012|editora=ABC-CLIO|isbn=978-1-59884-300-2|páginas=250–|língua=inglês}}</ref> A Associação de ''Squash'' da Malásia foi criada em 25 de junho de 1972.<ref>{{citar web|url=http://www.malaysiasquash.com.my/index.php/about/about-sram/|título=History of SRAM|publicado=Squash Racquets Association of Malaysia|acessodata=15 de outubro de 2013|língua=inglês|arquivourl=https://web.archive.org/web/20131015034511/http://www.malaysiasquash.com.my/index.php/about/about-sram/#|arquivodata=15 de outubro de 2013|urlmorta=yes}}</ref> A Malásia propôs um campeonato de futebol no Sudeste Asiático.<ref>{{citar periódico |url=http://www.themalaysianinsider.com/sports/article/malaysia-indonesia-propose-southeast-asia-football-league/ |título=Malaysia, Indonesia propose Southeast Asia football league |jornal=The Malaysian Insider |data=31 de julho de 2010 |acessodata=27 de setembro de 2010 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20100803120233/http://www.themalaysianinsider.com/sports/article/malaysia-indonesia-propose-southeast-asia-football-league# |arquivodata=3 de agosto de 2010 |urlmorta=yes }}</ref> A seleção masculina de hóquei em campo é tida como a 13.ª melhor do mundo desde junho de 2014.<ref>{{citar web |url=http://www.fih.ch/files/Sport/World%20Ranking/FIH%20Men's%20World%20Rankings%2016%20June%202014.pdf |título=FIH Men's World Rankings &ndash; 16 June 2014 |publicado=International Hockey Federation |data=16 de junho de 2014 |acessodata=3 de julho de 2014|língua=inglês}}</ref> O país sediou a [[Copa do Mundo de Hóquei sobre a Grama Masculino|Copa do Mundo de Hóquei Masculino]], hospedado no [[Merdeka Stadium|Estádio Merdeka]], em Kuala Lumpur.<ref>{{citar periódico|url=http://timesofindia.indiatimes.com/sports/events-tournaments/hockey-world-cup/history/History-of-Hockey-World-Cup/articleshow/5624571.cms |título=History of Hockey World Cup |jornal=Times of India |data=27 de fevereiro de 2010 |acessodata=1 de novembro de 2010|língua=inglês}}</ref> O país também tem o seu próprio circuito de [[Fórmula 1]], o [[Circuito Internacional de Sepang]]. Ele percorre {{formatnum:310408}} quilômetros e realizou seu primeiro [[Grande Prêmio da Malásia|grande prêmio]] em 1999.<ref>{{citar web|url=http://www.allf1.info/tracks/index.php |título=Formula One Grand Prix Circuits |último=Novikov |primeiro=Andrew |publicado=All Formula One Info |acessodata=27 de setembro de 2010|língua=inglês}}</ref>
 
A Federação do Conselho Olímpico da Malásia foi formada em 1953 e recebeu o reconhecimento do [[Comitê Olímpico Internacional]] (COI) em 1954. Ela participou pela primeira vez nos [[Jogos Olímpicos de Verão de 1956]], em [[Melbourne]], na [[Austrália]]. A federação foi rebatizada para Conselho Olímpico da Malásia em 1964 e participou de todos os [[Jogos Olímpicos]] (exceto um) desde a sua criação. O maior número de atletas já enviados para os Jogos Olímpicos foi de 57 para os [[Jogos Olímpicos de Verão de 1972]], em [[Munique]], [[Alemanha]].<ref>{{citar web |url=http://www.olympic.org.my/web/gamesrecords/olympicg/history.htm |título=Olympic Games&nbsp;– History |publicado=The Olympic Council of Malaysia |acessodata=27 de setembro de 2010 |língua=inglês |arquivourl=https://web.archive.org/web/20100419053327/http://www.olympic.org.my/web/gamesrecords/olympicg/history.htm# |arquivodata=19 de abril de 2010 |urlmorta=yes }}</ref> Os atletas malaios ganharam um total de 11 medalhas olímpicas, oito no ''[[badminton]]'', duas na [[plataforma de 10 metros]] e uma no ''[[ciclismo]]''.<ref>{{citar web |url=https://www.olympic.org/malaysia |título=Malaysia |publicado=International Olympic Committee|acessodata=5 de janeiro de 2019|língua=inglês}}</ref> O país compete nos [[Jogos da Commonwealth]] desde 1950 como "Malaya" e, a partir de 1966, como "Malásia", além disso a cidade de [[Kuala Lumpur]] sediou os jogos de 1998.<ref>{{citar web|url=http://www.thesundaily.my/node/138479|título=Doing Malaysia proud|autor=Rueben Dudley|publicado=The Sun Daily|data=13 de setembro de 2010|acessodata=15 de outubro de 2013|língua=inglês}}</ref><ref>{{citar web |url=http://www.cygpune2008.com/history-tradition/history-tradition.php |título=Commonwealth Games Federation, History and Tradition of Commonwealth Games, Edinburgh, Bendigo, Pune |publicado=Commonwealth Youth Games 2008 |data=14 de agosto de 2000 |acessodata=27 de setembro de 2010 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20101008183946/http://www.cygpune2008.com/history-tradition/history-tradition.php# |arquivodata=8 de outubro de 2010 |urlmorta=yes }}</ref>