Abrir menu principal

Alterações

 
=== Tragédia e recomeço (2000) ===
Em 12 de junho de 2000, oficiais do BOPE foram comunicados para negociar com [[Sandro Barbosa do Nascimento]], um sequestrador aparentemente drogado que mantinha reféns no Jardim Botânico em um evento conhecido como [[Sequestro do ônibus 174]]. Os policiais passaram a4 tardehoras tentando negociar com o criminoso, e se comunicavam usando gestos, uma vez que não tivessem rádio. Coronel José Penteado, o comandante da unidade, estava no local e os atiradores de elite posicionados, mas a ordem para disparar um tiro fatal não veio. Após horas frustradas, o sequestrador deixou o ônibus com a professora Geísa Gonçalves, de 20 anos. Sem ordens, o soldado Marcelo Santos avançou pra alvejar Sandro com uma submetralhadora e errou o tiro, acertando a refém de raspão no queixo. Como resposta, Geísa levou três tiros nas costas disparados do revólver do sequestrador. Dentro do camburão, a caminho da prisão, os policiais asfixiaram Sandro. Santos entrou em depressão por anos e Penteado desapareceu.<ref>{{Citar web|titulo = Ex-capitão: 'Atirador do Bope ficou em depressão durante anos'|url = http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/06/ex-capitao-atirador-do-bope-ficou-em-depressao-durante-anos.html|website = Rio de Janeiro|acessodata = 2016-02-17}}</ref><ref name=":5">{{Citar web|titulo = Bope supera traumas, evolui e chega aos 35 anos com nova imagem, de pacificador - Rio de Janeiro - iG|url = http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/rj/2013-01-28/bope-supera-traumas-evolui-e-chega-aos-35-anos-com-nova-imagem-de-pacificador.html|website = Último Segundo|acessodata = 2016-02-17}}</ref><ref>{{Citar web|titulo = Após 10 anos, sequestro do ônibus 174 vive na memória de testemunhas|url = http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/06/apos-10-anos-sequestro-do-onibus-174-vive-na-memoria-de-testemunhas.html|website = Rio de Janeiro|acessodata = 2016-02-17}}</ref>
 
A morte de Geísa serviu de exemplo ao BOPE, que percebeu a falta de treinamento adequado, equipamento e autonomia funcional para decidir uma situação de crise, e se aperfeiçoou especialmente no resgate de reféns.<ref name=":5" /> Em dezembro de 2000, ganhou instalações próprias, localizada no hotel cassino abandonado no alto da favela [[Tavares Bastos (favela)|Tavares Bastos]], no bairro de [[Laranjeiras (bairro do Rio de Janeiro)|Laranjeiras]], na [[Zona Sul (Rio de Janeiro)|Zona Sul da capital fluminense]], que era utilizado como ponto de observação do tráfico na região.<ref name=":0" /><ref name="boperj.org" /><ref name=":1" /> No mesmo mês, em decorrência do sequestro do 174, o BOPE criou o Grupamento de Intervenção Tática (GIT), um núcleo para o resgate de reféns.<ref name=":8">Reportagem do [[Fantástico]] em 27 de setembro de 2009 sobre os ''snipers'' do BOPE.</ref>
Utilizador anónimo