Abrir menu principal

Alterações

m
fiz uma hiperligação
 
== Consequências ==
Durante toda a guerra apenas 11,6% dos 3,3 mil aviões acertaram o alvo, e 27,5% retornaram a base (seja por falta de combustível, por não encontrar o inimigo, pelo mau tempo ou qualquer outro motivo). Os que regressavam eram humilhados pelos oficiais até uma outra ocasião em que voassem novamente. No total, cerca de 47 navios estadunidenses foram afundados de acordo com William Gordon, três deles eram porta-aviões, todos de escolta, pequenos e pouco importantes. De acordo com a Força Aérea dos Estados Unidos, {{formatnum:4900}} marinheiros morreram em decorrência dos ataques, e {{formatnum:4800}} ficaram feridos. A partir de julho de 1945 as ações diminuíram, os kamikazes aguardavam uma possível invasão americana, e pretendiam afundar cerca de 400 navios em caso de aproximação. A invasão não ocorreu, mas de fato o planejamento de ataque suicida poderia ter dado certo, pois os aviões partiriam de um distância mais próxima e os modelos [[Yokosuka MXY-7 Ohka]] movidos a jato em vez de foguete podiam decolar na terra e tinham maior autonomia. Os aliados por sua vez ameaçaram o Japão de "completa e total destruição" caso não se rendessem, conforme firmado na [[Declaração de Potsdam]] entre Estados Unidos, Grã-Bretanha e China. Em 6 de agosto, acreditando que os japoneses não se renderiam até a morte, a [[Bombardeamentos de Hiroshima e Nagasaki|bomba atômica foi testada em Hiroshima e três dias depois em Nagasaki]]. No dia 15 de agosto, o imperador [[Hirohito]] [[Rendição do Japão|anunciou a rendição]].<ref name="AH"/>
 
== Galeria ==
1 229

edições