Diferenças entre edições de "Inocentes de Belford Roxo"

35 bytes adicionados ,  14h07min de 13 de março de 2019
sem resumo de edição
 
== História ==
A Inocentes de Belford Roxo sucedeu ao GRES Unidos da Matriz e desfilou desde a sua fundação no [[carnaval carioca]] e seu primeiro desfile foi em [[1994]] com o enredo "''Alô alô carnaval, taí Carmem Miranda''".<Ref name="Cravo Albin">{{citar web|url=http://www.dicionariompb.com.br/g-r-e-s-inocentes-de-belford-roxo/dados-artisticos|titulo=Dados artísticos|acessodata=27/03/2014|autor=Dicionário Cravo Albin}}</ref> Seu primeiro campeonato veio pelo [[Grupo de acesso C]] em [[1998]]. No ano seguinte, a Inocentes foi a vice-campeã do [[Grupo de acesso B]], com o enredo ''Viva a Baixada, longos passos do progresso rumo ao Terceiro Milênio''. Em [[2000]], homenageou a cidade de [[Petrópolis]] na sua estreia pelo [[Grupo de acesso A]], com o enredo ''Petrópolis, roxo de amor por você''. A escola ficou na quinta colocação. Seu presidente na época era Reginaldo Gomes.
 
No carnaval de [[2001]] contou na avenida a história da [[Região dos Lagos]]. Porém a escola, devido a dificuldades financeiras, não conseguiu realizar o mesmo feito de [[2000]], amargando a penúltima colocação, e o consequente o rebaixamento. Logo após o rebaixamento, foi vendida pro político [[Iranildo Campos]] e indo para [[São João de Meriti]] mudando de nome para Inocentes da Baixada. Consegue um vice-campeonato no Grupo B, com o enredo ''É carnaval, é tititi, é São João, é Meriti''. O pós-carnaval foi recheado de polêmicas, quando um dirigente da escola afirmou num programa de rádio que "era um absurdo a Inocentes ter pago pra subir em primeiro e subir em segundo".
172

edições