Diferenças entre edições de "Inuítes"

5 659 bytes adicionados ,  23h48min de 13 de março de 2019
bot: revertidas edições de 179.108.21.7 ( modificação suspeita : -80), para a edição 54501341 de Salebot
(→‎Origem: miha eu sou de la)
Etiquetas: Editor Visual Expressão problemática Substituição
(bot: revertidas edições de 179.108.21.7 ( modificação suspeita : -80), para a edição 54501341 de Salebot)
[[Ficheiro:Inuit women 1907.jpg|thumb|250px|Mulher '''inuíte''' em [[1907]].]]
Os '''inuítes''' (também chamados de '''inuit''') são os membros da [[povos ameríndios|nação indígena]] [[Esquimós|esquimó]] que habitam as regiões [[Ártico|árticas]] do [[Canadá]], do [[Alasca]] e da [[Gronelândia]].
== EU NAO SEI NADA TA ==
 
==História==
===Origem===
Não há registros sobre a sua origem.
 
===Primeiros contatos===
No [[século XV]], os inuítes estabeleceram os primeiros contatos com os [[baleeiro]]s [[França|franceses]] e [[pesca]]dores de [[bacalhau]]. Eles rapidamente desenvolveram relações com os [[Europa|europeus]] baseado no comércio de [[pele]]s. Isto os levou a abandonar inúmeras práticas tradicionais para se devotarem inteiramente à caça de peles de animais.
 
A tradição oral dos inuítes preserva muitos detalhes sobre a chegada dos europeus na região. Esta tradição conta que os inuítes e os franceses fecharam um acordo para permitir que os últimos ocupassem certas áreas em troca de [[farinha]], para proteger os inuítes contra fomes periódicas. As lendas, portanto se referem frequentemente a uma era "pré-farinha". Neste era, os inuítes viviam basicamente dos recursos abundantes no seu território. Eles usavam peles e [[osso]]s para fazerem suas roupas e armas. Na era "pré-farinha", eles comerciavam suas peles por [[banha]] de [[porco]], [[chá]], [[manteiga]], [[roupa]]s e [[arma]]s. Os clérigos se estabeleceram próximos aos postos de comércio para promover a aculturação e cristianização dos autóctones. No inicio de [[1632]], os [[Companhia de Jesus|jesuítas]] abriram a primeira missão entre os inuítes.
 
===Colonização europeia===
No fim do [[século XVIII]], a [[Companhia da Baía do Hudson]] estava funcionando com vários postos de comércio no território inuítes.
 
Durante o [[século XIX]], operações madeireiras substituíram o comércio de peles. Esta nova atividade, combinada com movimento de pessoas vindas da vila de [[Saint-Lawrence]], privou os inuítes de muitas de suas áreas de caça. Eles por este motivo moveram-se mais para o norte, mas em vão, porque a colonização logo os alcançaram na distante região do [[lago Saint-Jean]]. Ao mesmo tempo em que o governo canadense criava as primeiras vilas: [[Mashteuiatsh]], [[Les Escoumins]] e [[Betsiamites]]. Na parte inicial do século, operações de mineração e a construção das barragens de [[hidrelétrica]]s alteraram profundamente o resto do território tradicional dos inuítes. Clubes privados ocuparam os melhores lugares de caça e pesca nos rios de [[salmão]], como resultados disto os inuítes tiveram problema em acessar os recursos que anteriormente provinham seu modo de vida.
 
===Na atualidade===
[[Ficheiro:Inuit Grandma 1 1995 06 11.jpg|200px|thumb|Avó e neto, [[Nunavut]], 1995]]
Por volta de [[1950]], o governo federal do [[Canadá]] criou novas reservas: Uashat, Maliotenam, Natashquan, La Romaine, Matimekosh e Mingan. Os inuítes também moravam em Pakua Shipi, embora esta área não tivesse a designação de "reserva indígena".
 
Nas ultimas décadas, os inuítes recuperaram algumas das áreas de sobrevivência que tinham sido tomadas pelas grandes companhias. A economia das comunidades de Mingan, La Romaine e Natashquan é altamente ligada à pesca do salmão. Os inuítes são conscientes do potencial econômico da indústria do [[turismo]] em suas terras; para obter o máximo disto, os atikamekw e os inuítes estão negociando com o governo federal e governo provincial para equitativamente repartir os recursos usados por ele para produzir uma nova divisão das forças em suas terras ancestrais.
 
==O povo inuíte==
{{artigo principal|[[Mitologia Inuit]]}}
[[Ficheiro:Inuktitut dialect map.png|200px|thumb|right|Distribuição geografica de variantes da [[língua inuíte]].]]
[[Ficheiro:Femmes Nain.jpg|200px|left|thumb|[http://www.pbase.com/perrona/inuit__cree_rupert__river Mulher Inuit Nain Labrador]]]
'''Inuít''' significa '''povo''' em [[inuktitut]] (seu idioma)<ref>http://www.canadainternational.gc.ca/brazil-bresil/about_a-propos/inuit.aspx?lang=por</ref> e é o nome genérico para grupos humanos culturalmente relacionados que habitam o [[Ártico]], com características físicas que ajudam a sobreviver no [[frio]]. Os [[cílio]]s são pesados, para proteger os [[olho]]s do brilho do [[Sol]] que é refletido no [[gelo]], e seu corpo é geralmente baixo e robusto, conservando mais o [[calor]].
 
Os inuits vivem no Ártico há milhares de anos e conservam grandes experiências de sobrevivência no [[gelo]]. Além disso, são caçadores de [[foca]]s muito habilidosos e grandes [[pesca]]dores também, o que lhes garante uma boa [[alimentação]] mesmo no rigoroso [[inverno]] do Ártico.
 
Os inuites são povos tradicionais que aprenderam a conviver com o clima polar de sua região. Ao longo de sua história, desenvolveram técnicas para a caça e a pesca em condições muito adversas, sob temperaturas muito abaixo de zero. Suas habilidades tradicionais permitiram a construção de moradias com materiais simples, mas que oferecem razoável segurança e conforto em relação às condições naturais. Possuem um conhecimento astronômico muito rico, assim como a habilidade de se orientarem em meio à uniformidade das áreas cobertas por gelo onde vivem.
Atualmente, poucos deles vivem de acordo com suas tradições mais antigas. O contato com os europeus já abrange séculos, o que resultou na assimilação de técnicas, costumes e hábitos que conhecemos, inclusive a religião cristã.
 
Os assuntos religiosos eram cuidados pelo [[xamã]] da [[tribo]]. Além de tudo, acreditavam numa espécie de [[alma]], chamada de ''[[Inua]]''.
 
== Veja também ==
* [[Esquimó]]