Diferenças entre edições de "Segunda Guerra Sino-Japonesa"

1 byte adicionado ,  11h36min de 17 de março de 2019
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 191.33.50.99 para a última revisão de Coltsfan, de 13h32min de 11 de dezembro de 2018 (UTC))
Etiqueta: Reversão
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
| campanha = Segunda Guerra Mundial
}}
'''A Segunda Guerra Sino-Japonesa''' foi travada de [[1937]] a [[1945]] entre a [[República da China|China]] e o [[Japão]], antes e durante a [[Segunda Guerra Mundial]]. Apesar dos conflitos permanentes entre as duas nações existirem desde [[1931]], chamados de “incidentes”, a guerra em larga escala começou em julho de 1937 e só terminou com a rendição incondicional do [[Império Japonês]] aos [[Aliados]] em setembro de [[1945]]. O motivo principal dos incidentes seria a intenção de anexação de territórios chineses pelo Império Japonês, que iniciava uma nova fase de colonialismo baseado no militarismo. A [[República da China|China]], apesar de seu imenso território e população, passava por um período de franca decadência, iniciada ainda no século XIX, passando pelo fim da monarquia e com uma guerra civil entre o governo republicano capitalista e a frente comunista liderada por [[Mao Tse-tung]]. Este cenário foi perfeito para as intenções japonesas de anexação da [[Manchúria]] e da [[península da Coreia]].
 
A palavra “incidente” (''jihen'', em [[Língua japonesa|japonês]]) era usada pelos japoneses já que nenhuma nação tinha até então declarado guerra uma à outra. Os japoneses na verdade queriam evitar a intervenção de outras potências no conflito asiático, como a [[Grã-Bretanha]] e principalmente os [[Estados Unidos]], principal exportador de [[aço]] e [[petróleo]] para o país, caso as escaramuças locais fossem chamadas de guerra.