Diferenças entre edições de "Teodósio I, Duque de Bragança"

554 bytes adicionados ,  19h48min de 27 de março de 2019
sem resumo de edição
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
|legenda = Teodósio I, [[Paço Ducal de Vila Viçosa]]
|conjugue = [[Isabel de Lencastre]]<br />[[Beatriz de Lencastre]]
|descendencia = [[João I, Duque de Bragança]]<br />Jaime de Bragança<br />Isabel de Bragança
|nome completo = Teodósio de Bragança
|casa = [[Casa de Bragança|Bragança]]
|mãe = Leonor de Gusmão
|nascimento_data =
|nascimento_local= [[Paço Ducal de Vila Viçosa]], [[Portugal]]
|data da morte = {{nowrap|{{morte|lang=pt|22|9|1563|||1505}}}}
|local da morte = [[Paço Ducal de Vila Viçosa]], [[Portugal]]
|local de enterro =Panteão dos Duques de Bragança, Igreja dos Agostinhos, [[Vila Viçosa]]
|assinatura =
'''D. Teodósio I de Bragança''' ([[Vila Viçosa]], cerca de {{dtlink|lang=pt|||1505}} — [[Vila Viçosa]], {{dtlink|lang=pt|22|9|1563}}) foi o quinto [[Duque de Bragança]].
 
== Biografia ==
Primogénito do [[Jaime I de Bragança|Duque D. Jaime I]], sucedeu-lhe no ducado após a sua morte, em [[1532]]. Teve por mestre Diogo Sigeo, varão muito erudito, considerado como um dos primeiros sábios do seu tempo. Depois do casamento de sua irmã [[Isabel de Bragança|D. Isabel]], com o infante [[Duarte de Portugal, 4.º Duque de Guimarães|D. Duarte]], a quem doou o ducado de [[Guimarães]], instituiu com os seus bens patrimoniais um morgado importante que uniu aos que já existiam. O respectivo documento vem na ''Resenha das famílias titulares e grandes de Portugal'' e tem a data de [[8 de novembro]] de [[1540]].
 
Teodósio passa por ter sido um homem culto, típico do [[Renascimento]], amante da pintura e da escultura, e gostava de estar ao corrente do que se passava nas outras cortes europeias. Enquanto viveu, não houve guerra em Portugal. A rainha regente [[Catarina de Áustria]] nomeou-o general do exército que devia ir em socorro de Mazagão, mas ficou sem efeito, pois não se chegou a realizar a marcha destas forças para África. D. Teodósio fundou ainda alguns conventos.
 
Era curioso do que se passava nas cortes estrangeiras, sustentando em diversos países agentes que lhe remetiam notícias, que ele depois coligia em volumes, a que dava o titulo de Os ''livros de muitas cousas.''
 
== Casamento e descendência ==
Casou em [[25 de junho]] [[1542]] em primeiras núpcias com a sua prima direita, [[Isabel de Lencastre|D. Isabel de Lencastre]] ([[1513]]-[[1558]]), filha de D. Dinis de Portugal e Castro (1481-1516), que era filho de [[Fernando II, Duque de Bragança|Fernando II de Bragança]], e de D. Brites de Castro-Osório ([[1484]]-[[1560]]), de quem teve:
 
* [[João I de Bragança|D. João I]], 6º em ordem na sua Casa.
 
Em [[4 de setembro]] de [[1559]], casou-se em segundas núpcias com D. Brites ou [[Beatriz de Lencastre]] ([[1542]] - [[Leiria]], [[20 de Fevereiro]] de [[1623]]), filha de D. Luís de Lencastre, de quem teve:
 
* Isabel de Bragança ([[1560]]-?) casada com [[Miguel Luís de Meneses, 1.º Duque de Caminha|D. Miguel Luís de Meneses]], (c. [[1565]] - [[10 de Agosto]] de [[1637]]), 1.º [[Duque de Caminha]], 6.º [[Marquês de Vila Real]], 5.º [[Conde de Alcoutim]] e [[Valença]], e [[Anexo:Lista de governadores de Ceuta|8.º Capitão Geral da Praça de Ceuta]], sendo filho de [[Manuel de Meneses, 5.º Marquês de Vila Real]].<ref>[[António Caetano de Sousa|Sousa, António Caetano de]], [[História Genealógica da Casa Real Portugueza|HGCRP]], Tomo II. Lisboa: Officina de Joseph Antonio da Sylva, 1736. [http://books.google.pt/books?id=vq1BAAAAcAAJ&dq=%22Provas%20da%20Historia%20Genealogica%20da%20Casa%20Real%20Portugueza%22%2C%20%22joves%22&hl=pt-PT&pg=PA516#v=onepage&q&f=false Página 516 e seguintes]</ref>;
* Jaime de Bragança (Depois de [[15591560]] - [[4 de Agosto]] de [[1578]]), morto na [[Batalha de Alcácer Quibir]];.
* Isabel de Bragança ([[1560]]-?) casada com [[Miguel Luís de Meneses, 1.º Duque de Caminha|D. Miguel Luís de Meneses]], (c. [[1565]] - [[10 de Agosto]] de [[1637]]), 1.º [[Duque de Caminha]], 6.º [[Marquês de Vila Real]], 5.º [[Conde de Alcoutim]] e [[Valença]], e [[Anexo:Lista de governadores de Ceuta|8.º Capitão Geral da Praça de Ceuta]], sendo filho de [[Manuel de Meneses, 5.º Marquês de Vila Real]].<ref>[[António Caetano de Sousa|Sousa, António Caetano de]], [[História Genealógica da Casa Real Portugueza|HGCRP]], Tomo II. Lisboa: Officina de Joseph Antonio da Sylva, 1736. [http://books.google.pt/books?id=vq1BAAAAcAAJ&dq=%22Provas%20da%20Historia%20Genealogica%20da%20Casa%20Real%20Portugueza%22%2C%20%22joves%22&hl=pt-PT&pg=PA516#v=onepage&q&f=false Página 516 e seguintes]</ref>
 
Teve uma relação com uma dama solteira do Paço Ducal de [[Vila Viçosa]], da qual resultou Afonso Fayão, nascido por volta de [[1558]], filho bastardo que viria a ser Abade de [[Baltar]]. Afonso teve geração, que resultou em uma nobreza rural localizada na região do distrito do [[Porto]], cuja descendência foi estudada por um genealogista portuense, Elísio Ferreira de Sousa. Em [[1970]], apresentou o estudo no seu livro ''Os Braganças da Província do Minho''.
Utilizador anónimo