Abrir menu principal

Alterações

[[imagem:US Navy 051115-N-8492C-125 The Japan Maritime Self-Defense Force (JMSDF) destroyer JDS Kongou (DDG 173) sails in formation with other JMSDF ships and ships assigned to the USS Kitty Hawk Carrier Strike Group.jpg|thumb|esquerda|[[Contratorpedeiro]] da [[Classe Kongō]] da [[Força Marítima de Autodefesa do Japão]]]]
 
O maior parceiro militar do Japão são os [[Estados Unidos]], tendo como fundamento de sua [[política externa]] a aliança defensiva Japão-Estados Unidos.<ref>GREEN, Michael. [http://www.realclearpolitics.com/articles/2007/03/japan_is_back_why_tokyos_new_a.html Japan Is Back: Why Tokyo's New Assertiveness Is Good for Washington]. Real Clear Politics. Visitado em 28 de Março de 2007.</ref> Como membro das Nações Unidas desde 1956, o Japão serviu como membro temporário do [[Conselho de Segurança das Nações Unidas|Conselho de Segurança]] por um total de 18 anos, mais recentemente entre 2005 e 2006. Ele é também membro das [[nações G4]] buscando um assento permanente no Conselho de Segurança.<ref>{{citar web |url=http://www.centralchronicle.com/20070111/1101194.htm |arquivourl=https://web.archive.org/web/20070221044357/http://www.centralchronicle.com/20070111/1101194.htm# |arquivodata=21 de fevereiro de 2007 |titulo=UK backs Japan for UNSC bid |publicado=Cenral Chronicle |acessodata=2007-03-28 |urlmorta=yes }}</ref> O Japão também contribuiu com contingentes não- combatentes para a [[Invasão do Iraque]], mas posteriormente retirou suas tropas deste país.<ref name="Iraq deployment">International Herald Tribune (20 de Junho de 2006). [http://www.iht.com/articles/2006/06/20/news/japan.php Tokyo says it will bring troops home from Iraq]. Visitado em 28 de Março de 2007</ref>
 
As despesas militares do Japão são a sexta maior do mundo, com 59.3 bilhões de dólares orçados em 2012, o que representa apenas 1% do [[Produto interno bruto|PIB nacional]] por ano.<ref name="sipri.org"/> O Japão tem disputas territoriais com [[Rússia]], [[República Popular da China|China]], [[República da China|Taiwan]] e [[Coreia do Sul]]. A maior parte dessas disputas envolve a presença de [[recursos naturais]] como o [[petróleo]] e fatores históricos.<ref name="Disputas">LIMA, Diogo Shimizu. [http://www.pucsp.br/geap/artigos/diogo-japao.PDF O Expansionismo Territorial Nipônico]. PDF (71,33 KB). Visitado em 20 de Julho de 2007.</ref>
A militarização do Japão era restringida pelo Artigo 9 de sua Constituição pós-guerra até julho de 2014,<ref>{{citar web |url=http://actualidad.rt.com/actualidad/view/132642-japon-permite-guerra-extranjero-constitucion|título=Por primera vez en 70 años Japón se legitima para combatir en el extranjero|acessodata=4 de agosto de 2014|data=julho de 2014|obra=[[Russia Today]]|publicado=[[Russia Today]]|língua=es}}</ref> o qual renuncia ao direito de declarar guerra ou ao uso de força militar como meios para a resolução de disputas internacionais, ainda que o governo esteja tentando fazer uma emenda à Constituição através de um referendo.<ref>{{citar web |url=http://news.bbc.co.uk/1/hi/world/asia-pacific/6652809.stm |título=Japan approves constitution steps |editor=[[BBC]] |data=14 de maio de 2007 |acessodata=15 de Maio de 2007}}</ref>
 
As forças armadas do Japão são controladas pelo Ministério da Defesa e consistem basicamente das Forças de Autodefesa Terrestre, Marítima e Aérea. As forças armadas foram usadas recentemente em [[Boinas azuis|missões de paz]] e o envio de tropas não- combatentes para o Iraque marcou o primeiro uso delas desde a Segunda Guerra Mundial.<ref name="Iraq deployment"/>
 
== Divisões administrativas ==
1 564

edições