Abrir menu principal

Alterações

m
ajuste de datas, traduções, ajustes nas citações, outros ajustes, ajuste de datas, traduções, ajustes nas citações, outros ajustes
|alma_mater =[[Universidade de Montpellier]]<br>[[Escola Politécnica (França)|Escola Politécnica]]
|escola = [[Positivismo]]
|interesses = [[Filosofia]], [[Sociologia]], [[Ciência|Ciências]]s, [[política]], [[teoria social]]
|religião = Ateu<ref>"(...) the only thing we have in common with those so designated is that we do not believe in God." John Stuart Mill, Auguste Comte. 'The Correspondence of John Stuart Mill and Auguste Comte', Transaction Publishers, p. 320.</ref><ref>"Despite his atheism, Comte was concerned with moral regeneration and the establishment of a spiritual power." Mary Pickering, 'Auguste Comte and the Saint-Simonians', French Historical Studies Vol. 18, No. 1 (Spring 1993), pp. 211-236.</ref><ref>"But tragically, Comte's "remarkable clearness and extent of vision as to natural things" was coupled with a "total blindness in regard to all that pertains to man's spiritual nature and relations." His "astonishing philosophic power" served only to increase the "plausibility" of a dangerous infidelity. Comte was, once unmasked, a "blank, avowed, unblushing Atheist." [...] Some of the Reformed writers were careful enough to note that technically Comte was not an atheist since he never denied the existence of God, merely his comprehensibility. Practically, however, this made little difference. It only pointed to the skepticism and nescience at the core of his positivism. The epistemological issues dominated the criticism of Comte. Quickly, his atheism was traced to his sensual psychology (or "sensualistic psychology", as Robert Dabney preferred to say)." Charles D. Cashdollar, 'Auguste Comte and the American Reformed Theologians', Journal of the History of Ideas Vol. 39, No. 1 (January–March 1978), pp. 61-79.</ref><ref>[http://www2.hawaii.edu/~fm/comte.html Auguste Comte - University of Hawaii]</ref>
|interesses =
|ideias_notáveis = [[Positivismo]], [[Lei dos Três Estados]], [[Sociologia]], [[síntese subjetiva]], [[humanismo]]
}}
'''Isidore Auguste Marie François Xavier Comte''' ([[Montpellier]], [[19 de janeiro]] de [[1798]] — [[Paris]], [[5 de setembro]] de [[1857]]) foi um [[Filosofia|filósofo]] [[frança|francês e brasileiro funkeiro]], fundador da [[Sociologia]] e do [[Positivismo]], que trabalhou intensamente na criação de uma filosofia positiva em uma tentativa de remediar o mal-estar social da [[Revolução Francesa]], exigindo uma nova doutrina social baseada nas ciências. Ele é considerado como o primeiro [[filosofia da ciência|filósofo da ciência]] no sentido moderno do termo.<ref>{{Cite bookcitar livro| url=http://plato.stanford.edu/entries/comte/#Con | titletítulo=The Stanford Encyclopedia of Philosophy| chaptercapítulo=Auguste Comte| publisherpublicado=Metaphysics Research Lab, Stanford University| yearano=2018}}</ref>
 
Comte foi uma grande influência no pensamento do século XIX, influenciando o trabalho de pensadores sociais como [[Karl Marx]], [[John Stuart Mill]] e [[George Eliot]].<ref>http://www.historyguide.org/intellect/lecture25a.html#course</ref> Seu conceito de [[sociologia]] e [[evolucionismo social]] deu o tom para os primeiros teóricos sociais e antropólogos, como [[Harriet Martineau]] e [[Herbert Spencer]], evoluindo para a moderna sociologia acadêmica apresentada por [[Émile Durkheim]] como pesquisa social prática e objetiva.
 
As teorias sociais de Comte culminaram em sua "Religião da Humanidade", que pressagiava o desenvolvimento de organizações humanistas e humanistas religiosas não teístas no século XIX. Comte cunhou o significado da palavra altruísmo.<ref>{{citecitar web|titletítulo=altruism (n .)|url=http://www.etymonline.com/index.php?term=altruism|workobra=Online Etymology Dictionary|accessdateacessodata=21 Augustde agosto de 2013}}</ref> As ideias de Comte influenciaram as palavras [[Ordem e Progresso]], lema da [[República Federativa do Brasil]].<ref name=’oep’/>
 
== Biografia ==
Rompeu com Saint-Simon ao discordar das ideias deste sobre as relações entre a ciência e a reorganização da sociedade. [[Comte Bittencourt|Comte]] estava convicto que o mestre priorizava auxílio à elite industrial e científica do período com sacrifício da reforma teórica do conhecimento.
 
Sofreu um colapso nervoso enquanto trabalhava na criação de uma filosofia positiva em 1826, supostamente desencadeado por "problemas conjugais". Recuperado, iniciou a redação de ''Curso de filosofia positiva'' (renomeado para ''Sistema de filosofia positiva'' em 1848), trabalho que lhe tomou 22 anos.<ref>{{Citar periódico|data=2014-02-26|titulo=Biografia de Auguste Comte - Positivismo e obras|jornal=Estudo Prático|url=https://www.estudopratico.com.br/biografia-de-auguste-comte/|idioma=pt-BR}}</ref>
 
Acabou perdendo o emprego de examinador de admissão à Escola Politécnica por criticar a corporação universitária francesa. Começou a ser ajudado por admiradores, como o pensador inglês [[John Stuart Mill]] (1806-1873). No mesmo ano separou-se de Caroline Massin, após 17 anos de casamento. Em 1845 apaixonou-se por [[Clotilde de Vaux]], que morreria no ano seguinte por tuberculose.
Redigiu o ''Sistema de política positiva'' entre 1851 e 1854, no qual expôs algumas das principais consequências de sua concepção de mundo não-teológica e não-metafisica, propondo uma interpretação pura e plenamente humana para a sociedade e sugerindo soluções para os problemas sociais; no volume final da obra apresentou as instituições principais de sua [[Religião da Humanidade]].
 
Publicou o primeiro volume de ''Síntese Subjetiva'' em 1856, projetada para abarcar quatro volumes, cada um a tratar de questões específicas das sociedades humanas: lógica, indústria, pedagogias e psicologias. Não pôde concluir a obra ao morrer, possivelmente de câncer, em [[5 de setembro]] de [[1857]], em Paris. Sua última casa, na rua Monsieur-le-Prince, n. 10, foi posteriormente adquirida por positivistas e transformada no [[Museu Casa de Auguste Comte]]. Encontra-se sepultado no [[Cemitério do Père-Lachaise]] em Paris na [[França]].<ref>{{findagrave|7769}}</ref>
 
== Teorias ==
 
=== Filosofia positiva ===
[[File:Flag of Brazil.svg|left|thumb|O lema Ordem e Progresso, na bandeira do Brasil, é inspirado no lema do positivismo de Auguste Comte: “Amor como princípio e ordem como base; Progresso como meta". Vários dos envolvidos no golpe militar que depuseram o [[Império do Brasil]] e proclamaram o país como uma república foram seguidores das ideias de Comte.<ref name=’oep’>[http://wais.stanford.edu/Brazil/brazil_orderandprogress42703.html BRAZIL: Order and Progress, Ronald Hilton, World Association of International Studies Forum Q&A, 4/27/03]</ref>]]
A filosofia positiva de Comte nega que a explicação dos fenômenos naturais, assim como sociais, provenha de um só princípio. A visão positiva dos fatos abandona a consideração das ''causas'' dos fenômenos ([[Deus]] ou [[natureza]]) e pesquisa suas ''leis'', vistas como relações abstratas e constantes entre fenômenos observáveis.