Abrir menu principal

Alterações

→‎Uso terapêutico: Células mesenquimais
Há três possibilidades de extração das células-tronco. Podem ser [[adulto|adultas]], [[mesênquima|mesenquimais]] ou [[embrião|embrionárias]]:
*'''Embrionárias''' – São encontradas no embrião humano em estágio de blastocisto <ref name=":2" />e são classificadas como [[Pluripotência|pluripotentes]], devido ao seu poder de diferenciação celular de outros [[tecido (histologia)|tecidos]] e por possuirem alta capacidade de proliferação. A utilização de células estaminais embrionárias para fins de [[investigação]] e [[tratamento]]s médicos varia de país para país, em que alguns a sua investigação e utilização é permitida, enquanto em outros países é ilegal. O [[Supremo Tribunal Federal|STF]] autorizou as pesquisas no Brasil.<ref>http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL583338-5598,00.html (2008) "Supremo libera pesquisas com células-tronco embrionárias"</ref>
*'''Adultas''' – São encontradas em diversos tecidos, como a [[medula óssea]], [[sangue]], [[fígado]], [[cordão umbilical]], [[placenta]], e outros, essas participam da homeostase tecidual, devido a renovação fisiológica ou em resposta a alguma lesão, por exemplo<ref name=":2" />. Estudos recentes mostram que estas células-tronco têm uma limitação na sua capacidade de diferenciação, o que dá uma limitação, derestrição na obtenção de tecidos a partir delas.<ref>http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI472268-EI1434,00.html (2005) "Células-tronco: o que são e para que servem"</ref>
*'''Mesenquimais''' – Células-tronco mesenquimais, uma(células multipotentes<ref name=":0" />), população de células do [[estroma do tecido (parte que dá sustentação às células)]], têm a capacidade de se diferenciar em diversos tecidos. PorPossuem uma grande plasticidade, e por conta desta plasticidade, essas células têm sido utilizadas para reparar ou regenerar tecidos danificados como ósseo, cartilaginoso, hepático, cardíaco e neural. Células-tronco mesenquimais podem se diferenciar de acordo com o local em que são colocadas, ou seja, de acordo com a elasticidade da superfície destes locais ocorre sua diferenciação<ref name=":0" />. Por exemplo, em uma matriz mais dura faz com que as células-tronco mesenquimais se diferenciam em células ósseas; já em uma matriz moderadamente elástica, do mesmo material, faz com que tornem-se células musculares.<ref name=":0" /> Essas células- tronco estão associadas a condições normais de crescimento e reparação do corpo humano. Além disso, essas células apresentam uma poderosa atividade imunossupressora, o que abre a possibilidade de sua aplicação clínica em doenças imunomediadas, como as autoimunes e também nas rejeições aos transplantes. Em adultos, residem principalmente na [[medula óssea]] e no [[tecido adiposo]] (hipoderme).
 
== Legislação sobre a sua utilização==
5

edições