Abrir menu principal

Alterações

Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta14)
'''Daniel Clement Dennett''' ([[Boston]], {{dni|28|3|1942}}) é um [[filósofo]] [[estadunidense]].<ref>{{citar web|url=http://www.philosophynow.org/issue68/68dennett.htm|título=Daniel Dennett: Autobiography (Part 1)|obra=philosophynow.org}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.goodreads.com/author/show/1387.Daniel_C_Dennett|título=Goodreads Authors|obra=goodreads.com}}</ref>
 
As pesquisas de Dennett se prendem principalmente à [[filosofia da mente]] (relacionada à [[ciência cognitiva]]) e da [[Filosofia da Biologia|biologia]].<ref>{{citar web|url=http://www.secular.org/bios/Daniel_Dennett.html|título=Daniel Dennett|obra=secular.org|acessodata=2018-02-12|arquivourl=https://web.archive.org/web/20120207162637/http://secular.org/bios/Daniel_Dennett.html|arquivodata=2012-02-07|urlmorta=yes}},</ref> Dennett é referido como um dos "[[Cavaleiros do Apocalipse|Quatro Cavaleiros]] do [[Novo Ateísmo]]", junto com [[Richard Dawkins]], [[Sam Harris]] e o já falecido [[Christopher Hitchens]].<ref>{{citar web|url=https://www.newstatesman.com/blogs/the-staggers/2011/12/richard-dawkins-issue-hitchens|titulo=Preview: The Four Horsemen of New Atheism reunited|data=22/12/2011|acessodata=08/01/2019|publicado=New Statesman America|ultimo=Gribbin|primeiro=Alice|lingua=inglês}}</ref>
 
Para Dennett, os estados interiores de [[consciência]] não existem. Em outras palavras, aquilo que ele chama de "teatro cartesiano", isto é, um local no cérebro onde se processaria a consciência, não existe, pois admitir isto seria concordar com uma noção de [[intencionalidade]] intrínseca. Para ele a consciência não se dá em uma área especifica do cérebro, como já dito, mas em uma sequência de ''inputs'' e ''outputs'' que formam uma cadeia por onde a informação se move.
216 559

edições