Abrir menu principal

Alterações

apenas coloquei que a universidade é pública, no primeiro paragrafo do texto.
}}
 
A '''Universidade de Cambridge''', ou '''Universidade de Cantabrígia''' ou '''Universidade de Cambrígia'''<ref>{{Citar livro|titulo=Topónimos e Gentílicos|ultimo=Fernandes|primeiro=Ivo Xavier|editora=Editora Educação Nacional, Lda.|ano=1941|volume=I|local=Porto}}</ref> (do [[Língua inglesa|inglês]]: '''''University of Cambridge''''') é uma tradicional [[universidade|instituição de ensino superior]] [[Universidade pública|pública]] localiza-se na cidade de [[Cambridge]] ([[Reino Unido]]). É a [[Lista das universidades mais antigas do mundo|segunda universidade mais antiga]] ainda em funcionamento do país, fundada no ano de [[1209]]. Porém o rei [[Henrique III de Inglaterra|Henrique III]] concedeu-lhe o monopólio do ensino apenas em [[1231]].
 
As universidades de Cambridge e [[Universidade de Oxford|Oxford]] são rivais na aspiração a serem a melhor universidade do [[Reino Unido]]. Ambas produziram uma grande proporção dos mais proeminentes cientistas, escritores e políticos do [[mundo ocidental]]. Cambridge produziu mais vencedores de [[Prémio Nobel]] (82 no total) do que qualquer outra universidade do mundo. Muitos dos homens que mudaram a história da [[Física]] obtiveram seus diplomas por Cambridge, incluindo [[Isaac Newton]], [[James Clerk Maxwell]], [[John Joseph Thomson]], [[Ernest Rutherford]] e [[Paul Dirac]]. Outras personalidades históricas ilustres associadas à universidade incluem o naturalista [[Charles Darwin]], o economista [[John Maynard Keynes]], o filósofo e matemático [[Bertrand Russell]] e o matemático [[Andrew Wiles]].