Abrir menu principal

Alterações

m
Desfeita(s) uma ou mais edições de 138.0.136.54, com Reversão e avisos
[[Ficheiro:Affiche émigration JP au BR-déb. XXe s..jpg|thumb|esquerda|upright|]][[Cartaz]] de [[propaganda]] da imigração de japoneses para o [[Brasil]] e [[Peru]]
 
O Japão estava superpovoado no início [[século XX]].<ref name="osisseis">{{citar web |url=http://veja.abril.com.br/121207/p_082.shtml|título=Revista VEJA - Edição 2038 - 12 de dezembro de 2007|acessodata=27 de abril de 2014|obra=veja.abril.com.br|arquivourl=https://web.archive.org/web/20130331023222/http://veja.abril.com.br/121207/p_082.shtml|arquivodata=31 de março de 2013}}</ref> O país tinha ficado isolado do Mundo durante os 26265 anos do [[período Edo|período]] ([[Xogunato Tokugawa]]), sem guerras, epidemias trazidas do exterior ou emigração. Com as técnicas agrícolas da época, o [[Japão]] produzia apenas o alimento que consumia, sem praticamente formação de estoques para períodos difíceis. Qualquer quebra de safra agrícola causava fome generalizada.<ref name="InfoEscola"/>
 
O fim do [[Xogunato]] [[Tokugawa]] deu espaço para um intenso projeto de modernização e abertura para o exterior durante a [[era Meiji|era Meij]]. Apesar da reforma agrária, a [[mecanização]] da agricultura desempregou milhares de camponeses. Outros milhares de pequenos camponeses ficaram endividados ou perderam suas terras por não poderem pagar os altos impostos, que, na era MeiiMeiji, passaram a ser cobrados em dinheiro, enquanto antes eram cobrados em espécie (parte da produção agrícola).
 
No campo, os lavradores que não tinham tido suas terras confiscadas por falta de pagamento de impostos mal conseguiam sustentar a família. Os camponeses sem terra foram para as principais cidades, que ficaram saturadas. As oportunidades de emprego tornaram-se cada vez mais raras, formando uma massa de trabalhadores miseráveis.<ref name="osisseis" />
135 000

edições