Abrir menu principal

Alterações

Atlas passou a ser o guardião dos Pilares de Héracles, sobre os quais os céus foram colocados, e que também eram a passagem para o lar oceânico de Atlântida - o [[estreito de Gibraltar]], e por isso toda a cordilheira do norte da África recebeu o nome de Cordilheira de Atlas. Tornou-se o primeiro rei de [[Atlântida (cidade antiga)|Atlântida]], e por ser o senhor das águas distantes, além do [[mar Mediterrâneo]], seu nome nomeou o [[oceano Atlântico]].
 
Casou-se com [[Pleione]], tendo sete filhas, as [[Plêiades (mitologia)|Plêiades]]: Alcyone[[Alcíone (filha de Atlas)|Alcíone]], [[Maia (mitologia)|Maia]], [[Electra (filha de Atlas)|Electra]], Merope[[Mérope]], [[Taigete]], [[Celeno (filha de Atlas)|Celeno]] e Sterope[[Asterope (filha de Atlas)|Astérope]]. Por conhecer o caminho das terras distantes, na [[cartografia]] passou a representar a coleção de mapas da Terra. E por ter sustentado o céu, deu-se o nome de Atlas à primeira vértebra da coluna cervical - uma referência ao peso gigantesco a que fora condenado a suportar.
 
O mito de Atlas representa o peso das dificuldades cotidianas que pesam sobre nossos ombros e, embora possamos considerar que sejam pesados demais, o que está sobre Atlas, a primeira vértebra da coluna cervical, é apenas a nossa cabeça, que guarda a nossa mente.