Diferenças entre edições de "Música do Brasil"

70 bytes adicionados ,  23h40min de 17 de abril de 2019
sem resumo de edição
 
===O samba===
Derivado daO [[umbigadasamba]], umenquanto ritmogênero africano,musical osurgiu em princípios do [[sambaséculo XX]] no [[Rio de Janeiro]], porém o termo já era registradousado desde 1838,pelo recebeumenos influências1830 dapara modinha,designar domanifestações maxixecom eorigem dono lundu,batuque ecomo noo século[[Coco XIX(dança)|coco]] ae palavrado designava[[samba umade variedaderoda]]. deRecebeu dançasinfluências deda origemmodinha, negra.do Nomaxixe inícioe do séculolundu. XXNo aindainício era um tipo de música identificada com as pessoas dos estratos mais humildes e tinha seu principal centro no bairro carioca [[Estácio (bairro)|Estácio de Sá]], mas logo ele sairia das rodas de improvisações e criações conjuntas dos morros cariocas e seria alçado à condição de gênero musical mais "tipicamente" brasileiro. Contribuiu para isso a primeira gravação de um samba, ''[[Pelo Telefone]]'', lançada em 1917, que teve sucesso nacional.<ref name="Sandroni"/><ref name="Paranhos"/>
[[Ficheiro:Cartola por Cynthia Brito.jpg|thumb|150px|Cartola.]]
[[File:Clara Nunes.jpg|thumb|150px|Clara Nunes.]]
 
Em linhas muito gerais, o samba se caracteriza pela melodia sincopada, a grande ênfase rítmica e uso importante da percussão. Contudo, enquanto ia dando origem à bossa nova, o samba carioca recebia influência de muitos outros gêneros urbanos, como o rock e o funk, em sínteses desenvolvidas por artistas como [[Jorge Ben]] e [[DonDom Salvador]]. Neste ínterim, já espalhado para todo o Brasil, alguns grupos absorviam elementos da música folclórica, dando origem a correntes de caráter tradicional e regionalista. Hoje a denominação abrange uma grande variedade de linhas distintas, como [[samba de roda]], o [[samba-raiado]], [[samba-corrido]], [[samba-chulado]], [[Partido-alto|samba de partido alto]], [[pagode (música)|pagode]], o [[samba-rap]], [[samba-rock]], [[samba-reggae]] e o [[samba-enredo]] das [[escolas de samba]] de carnaval, entre inúmeros, cada qual incorporando influências diferentes e evoluindo com independência. Durante algum tempo o samba foi uma das formas de resistência contra a penetração da influências estrangeiras, mas com a crescente diversificação do gênero, que absorve hoje muitos elementos internacionais, há grande polêmica a respeito da justeza de apelidar alguns dos subtipos como verdadeiro samba.<ref name="Sandroni">Sandroni, Carlos. [http://dc.itamaraty.gov.br/imagens-e-textos/revista-textos-do-brasil/portugues/revista11-mat10.pdf "Transformações do samba carioca no século XX"]. In: ''Textos do Brasil'', (11):78-83</ref><ref name="Paranhos">Paranhos, Adalberto. [http://www.scielo.br/pdf/his/v22n1/v22n1a04.pdf "A invenção do Brasil como terra do samba: os sambistas e sua afirmação social". In: ''História'', 2003; 22 (1):81-113 ]</ref><ref name="Frota">Frota, Wander Nunes. ''Auxílio luxuoso: Samba símbolo nacional, geração Noel Rosa e indústria cultural''. Annablume, 2003</ref> Diz Adalberto Paranhos:
::"Denominador comum da propalada identidade cultural brasileira no segmento da música, o samba urbano teve que enfrentar um longo e acidentado percurso até deixar de ser um artefato cultural marginal e receber as honras da sua consagração como símbolo nacional. Essa história, cujo ponto de partida pode ser recuado até a virada dos séculos XIX e XX, foi toda ela permeada por idas e vindas, marchas e contramarchas, descrevendo, dialeticamente uma trajetória que desconhece qualquer traçado uniforme ou linear".<ref name="Paranhos"/>
 
18 539

edições