Abrir menu principal

Alterações

Resgatando 1 fontes e marcando 1 como inativas. #IABot (v2.0beta14)
 
==Primeiro-ministro==
Chama para o gabinete, constituído em [[9 de abril]] de [[1908]], [[David Lloyd George|Lloyd George]], então adepto do reformismo social para ser o ''"Chancellor of the Excheque"'', e [[Winston Churchill]], como ministro do comércio.<ref>http://www.iscsp.utl.pt/cepp/indexfro1.php3?http://www.iscsp.utl.pt/cepp/anuario/secxx/ano1908.htm{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref>
 
H. H. Asquith estava determinado a realizar reformas sociais. A fim de financiar uma legislação ambiciosa, voltada para o bem-estar e o edifício da marinha real para opôr a ameaça percebida da [[Império Alemão|Alemanha]], o chanceler, David Lloyd George, produziu um orçamento radical em [[1909]]. A Câmara dos Lordes rejeitou-o e em [[1910]], Asquith anunciou uma planta para limitar seu poder, ameaçando retirar muito do poder daquela casa.
Naquele ano, foram realizadas novas eleições, onde os liberais conseguiram apertada maioria.
 
O governo de Asquith foi responsável por introduzir uma série de reformas sociais entre 1914 e 1918 incluindo as pensões para aposentados, o seguro de saúde nacional e o seguro desemprego nacional.<ref name="multipla1">{{Citar web |url=http://www.spartacus.schoolnet.co.uk/FWWasquith.htm |titulo=Cópia arquivada |acessodata=2007-07-09 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20070812184626/http://www.spartacus.schoolnet.co.uk/FWWasquith.htm |arquivodata=2007-08-12 |urlmorta=yes }}</ref>
 
Para o ministério da Guerra, nomeou Herbert Kitchener. Esta era uma decisão popular mas a população passou a desapontar-se quando viram que a [[primeira guerra mundial]] não seria ganha rapidamente. Em [[14 de maio]] de [[1915]], o [[Times]] publicou um relatório que indicava que o exército britânico teria problemas na defesa do país. O governo liberal de Asquith foi criticado severamente e o Gabinete foi forçado a renunciar. Asquith formou um governo de coalizão com os [[Partido Conservador do Reino Unido|Conservadores]] e com os Trabalhistas Independentes.<ref name="multipla1" />
216 560

edições