Diferenças entre edições de "Hercule Poirot"

189 bytes adicionados ,  04h20min de 21 de abril de 2019
Resgatando 1 fontes e marcando 3 como inativas. #IABot (v2.0beta14)
m (Bot: Substituição automática de afluentes - solicitado em Usuária:Aleth Bot/Substituição de afluentes)
(Resgatando 1 fontes e marcando 3 como inativas. #IABot (v2.0beta14))
 
== Personalidade ==
De nacionalidade [[Bélgica|belga]] (embora muitos o julguem francês), Poirot é uma personagem extremamente extravagante, não é nada modesto, e está sempre se gabando da forma como usa as suas células cinzentas.<ref name="HPC" /> Possui um grande e belo bigode que é o que melhor o identifica, e tem sempre uma aparência elegante e impecável.<ref name="HPC2">''Hercule Poirot Central'' [http://www.poirot.us/pprofile.php Hercule Poirot's Profile] {{Wayback|url=http://www.poirot.us/pprofile.php |date=20110320125705 }} (em inglês). Página visitada em 4 de Abril de 2011</ref> O seu nome é deliberadamente absurdo, pois Hercule relembra o herói [[Hércules]] da [[mitologia grega]], porém o detetive é um homem pequeno. O sobrenome Poirot tem origem em ''poireau'' , que em francês significa alho-porro ou verruga.<ref name="Infopedia">Infopédia [http://www.infopedia.pt/$hercule-poirot Hercule Poirot] Página visitada em 4 de Abril de 2011</ref> O personagem apareceu pela primeira vez em [[1921]], no romance "O misterioso caso de Styles" (''The mysterious affair of Styles'').
 
Poirot é um grande fã da ordem e do método,<ref name="HPC" /> daí estar sempre impecavelmente vestido. Chega, em certos momentos, a ser rabugento. Costuma dizer ao seu amigo Hastings que: "o seu crime de sonho seria realizado com ordem e método" e acredita que "se houvesse um criminoso assim, seria impossível, incluindo o próprio Hercule Poirot, descobrir o verdadeiro culpado".
 
== Descrição do personagem ==
"Altura, um metro e sessenta e dois; a cabeça, do formato de um ovo, ligeiramente inclinada para um lado; olhos de um verde brilhante quando excitado; espesso bigode hirsuto como costumam usar os oficiais do Exército; uma pose de grande dignidade; e uma bela bengala."<ref name="Esnips">Esnips [http://www.esnips.com/doc/21b5386b-af7f-477e-b7c7-322136d56330/Agatha-Christie---O-Misterioso-Caso-de-Styles O Misterioso Caso de Styles]{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }} Página visitada em 4 de Abril de 2011</ref>
 
== Curiosidades ==
{{Curiosidades}}
A autora considera-o "um pouco chato" com suas obsessões por "ordem e método".<ref name="Trece">Esnips [http://www.esnips.com/doc/78a08704-1b0d-4315-a4d7-3f49a6fe4872/Agatha-Christie---Miss-Marple-y-trece-problemas ''Miss Marple y los Trece Problemas'']{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }} (em espanhol). Página visitada em 4 de Abril de 2011</ref> Como muitos personagens da [[Romance policial|ficção policial]], Poirot não se casou.<ref name="HPC2" /> No entanto, teve pelo menos uma grande paixão relatada pela autora: a condessa russa Vera Rossakoff, que conheceu durante investigações de um engenhoso roubo de jóias, ainda no início de sua carreira como detetive particular em [[Londres]], detalhado no conto "O Duplo Indício".<ref name="HPC2" /> A condessa apareceu ainda no livro "Os quatro grandes" (''The Big Four'')<ref name="Four">Esnips [http://www.esnips.com/doc/f5725b68-cb8c-4367-a9cc-1ac389d29127/The-Big-Four ''The Big Four'']{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }} (em inglês). Página visitada em 4 de Abril de 2011</ref> como cúmplice dos vilões e também em um dos trabalhos de Hércules, já bem mais velha e dona de uma boîte - a captura de Cérbero, que no livro, era o nome de seu cão ("Nas profundezas do inferno" no livro "Os trabalhos de Hércules"). Esse último livro foi bastante interessante, pois Agatha Christie usou de metáforas para caracterizar cada um dos trabalhos realizados pelo herói da [[mitologia grega]] homónimo de seu personagem.
No livro " O Crime ABC" , Poirot inicia uma discussão com Hastings sobre como seria o crime perfeito. Poirot o descreve como algo domestico, um crime onde quatro pessoas juntam-se pra jogar Bridge, e um estranho se senta ao lado da mesa. Ao final da partida esse é encontrado morto, ou seja,um dos quatro jogadores cometeu o assassinato. Essa é justamente a história do livro lançado apos "Os crimes ABC", chamado "Cartas na Mesa".
{{Revelações sobre o enredo}}
226 962

edições