Abrir menu principal

Alterações

→‎Primeira mulher: Termos comuns em minúsculas, a menos que sejam títulos de obras como " Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa".
A ex-presidente utilizava o [[Palácio do Planalto]] como gabinete e residia no [[Palácio da Alvorada]]. Ela tinha ainda à sua disposição a [[Granja do Torto]], nos arredores de Brasília. O último vice-presidente da República foi [[Michel Temer]], o primeiro [[paulista]] a exercer este cargo. A residência oficial do vice-presidente é o [[Palácio do Jaburu]], e seu escritório de trabalho fica em um edifício anexo ao [[Palácio do Planalto]].
 
Com a posse de Dilma em 2011, o [[Brasil]] tornou-se o primeiro país de [[Língualíngua Portuguesaportuguesa]] a ter uma mulher eleita na presidência. [[Guiné-Bissau]] teve [[Carmen Pereira]] interinamente na presidência de 14 a 16 de maio de 1984.
 
Dilma adotou oficialmente a terminologia "presidenta" em lugar de "presidente". A [[norma culta]] da [[Língualíngua Portuguesa]]portuguesa acata as duas formas como corretas e aceitáveis. Por exemplo, de acordo com o [[Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa]], presidenta é o "feminino de presidente", embora seja menos usual. Já o [[Dicionário Aurélio]]<ref>FERREIRA, Aurélio Buarque de Hollanda. '''Novo Dicionário Aurélio de Língua Portuguesa'''. 2ª ed. Rev. e Ampliada. Rio de Janeiro; [[Editora Nova Fronteira]], 1986. p. 1388. ISBN 8520904114</ref> diz que a palavra pode ser usada no masculino e feminino, apontando presidenta como “esposa do presidente” ou “mulher que preside”. O [[Dicionário Michaelis|Michaelis Moderno Dicionário da Língua PortuguesaMichaelis]] e o [[Dicionário Brasileiro Globo]] também dão a mesma significação do Aurélio.
 
== O presidente eleito ==