Diferenças entre edições de "Odeon Records"

3 452 bytes adicionados ,  22h13min de 29 de abril de 2019
Revisando; redividindo artigo; adicionando informações referenciadas.
(Trazendo informação referenciada do outro artigo.)
(Revisando; redividindo artigo; adicionando informações referenciadas.)
{{Info/Selo
{{Sem-fontes|data=agosto de 2015}}
| nome = International Talking Machine Company
'''Odeon Records''' foi uma [[gravadora]] fundada por Max Strauss e Heinrich Zunz em [[Berlim]], [[Alemanha]], no ano de [[1903]]. Lançou o seu primeiro disco para [[gramofone]] em [[1904]].
| imagem =
| fundo_imagem =
| controladora = [[Universal Music Group]]
| fundação = {{Data de início|1903}}
| fechamento = <!-- {{Data de fim|AAAA}} -->
| encerramento =
| fundador = Frederick M. Prescott
| distribuidor =
| gênero = Vários
| país = Alemanha
| localização = Berlim
| website = <!-- {{URL|example.com}} -->
}}
'''Odeon Records''', [[nome fantasia]] da '''International Talking Machine Company''', foi uma [[gravadora]] fundada por Frederick M. Prescott em [[Berlim]], [[Alemanha]], no ano de 1903. Como [[selo fonográfico]] de propriedade da [[Universal Music Group]], a marca sobrevive até hoje em diversos países, principalmente [[Brasil]] e Alemanha.
 
== História ==
Em [[1931]], a Odeon fundiu-se com a representante filial da [[Columbia Records]] do [[Reino Unido]], [[Electrola Records]], [[HMV]], [[Parlophone]] e outras marcas, para formar a [[EMI]]. Em [[1936]], o diretor da filial da Odeon foi forçado a se retirar e foi substituido pelo Dr. Kepler, um membro do [[Partido Nazista]]. Em [[1939]], a Odeon e a Electrola são colocadas e apontados por administradores nazistas. Quando os [[Rússia|russos]] liberaram [[Berlim]] em 1945, eles destruíram a maioria de sua fábrica. Depois de [[1945]], a Odeon continuou a usar sua marca para impressões feitas para a África Oriental.
Frederick M. Prescott era o presidente da ''[[Zonophone|Zonophone International]]'', o braço internacional da gravadora americana e viu a empresa ser fechada por problemas judiciais da matriz. Assim, reuniu-se com os investidores franceses que o haviam ajudado a abrir a primeira empresa e propôs que fundam-se uma nova empresa, com sede na Alemanha, para atuar em todo o [[Europa|continente europeu]]. Desse modo, a gravadora foi fundada em agosto de 1903, com fábrica em Weissensee, em [[Berlim]], [[Alemanha]], com o intuito de vender discos e [[toca-discos]], chamados comercialmente de "odeon records" e "odeon talking machines", respectivamente. A empresa funcionou independentemente até 1906, quando foi comprada pela ''Fonotipia Ltd'', da Inglaterra. Em 1911, a empresa inglesa foi comprada pela [[Carl Lindström Company]], tornando-se esta última a controladora da Odeon Records. Com isto, a Odeon expandiu-se para a [[América Latina]], construindo fábricas na [[Argentina]], [[Chile]] e, a maior de todas, no [[Brasil]] - em parceria com a gravadora brasileira [[Casa Edison]]. Em 1926, a [[Columbia Graphophone Company]], uma gravadora inglesa, adquiriu o controle da controladora da Odeon, modificando a política relativa a América Latina e terminando a parceria com a ''Casa Edison'', passando a executivos da própria Odeon a operar a fábrica e a cuidar das vendas. Em 1931, a ''Columbia Graphophone Company'' e a [[Gramophone Company]] realizaram uma fusão fundando a [[EMI]] e, assim, a Odeon passou a ser controlada pela gigante inglesa.<ref name="Creativity">{{citar web |URL=https://books.google.com.br/books?id=wIvx9-aVCHMC&pg=PA31&lpg=PA31&dq=%22odeon+records%22+%22international+talking+machine%22&source=bl&ots=tjefpKOP_x&sig=ACfU3U0mHnNMR5p2dyP9MXWehEQuhJ-aKA&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwik6sG1yu7hAhVVHbkGHdygBeU4ChDoATADegQICBAB#v=onepage&q=zunz&f=false |título=Creativity and Innovation in the Music Industry |autor=Peter Tschmuck |data=2012 |publicado=Google Books |acessodata=29-04-2019}}</ref><ref name="Encyclopedia">{{citar web |URL=https://books.google.com.br/books?id=9GGTAgAAQBAJ&pg=PT1606&lpg=PT1606&dq=frederick+m+prescott+odeon&source=bl&ots=YAMcgfz9_q&sig=ACfU3U2gyEfU3NMLrniqdpI9MsDE3iYi9A&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwi34K3M3-7hAhUOmuAKHRPTCjgQ6AEwAnoECAgQAQ#v=onepage&q=frederick%20m%20prescott%20odeon&f=false |título=Encyclopedia of Recorded Sound |autor=Frank Hoffmann |data=2005 |publicado=Google Books |acessodata=29-04-2019}}</ref><ref>{{citar web |URL=http://www.mainspringpress.com/odeon.html |título=Odeon in America |autor=Allan Sutton |data=1999 |publicado=Main Spring Press |acessodata=29-04-2019}}</ref>
 
=== Sob intervenção nazista ===
No [[Brasil]] a marca sobreviveu como uma subsidiária da [[EMI]] (EMI-Odeon) até a metade da [[década de 1990]], quando acabou sendo vendida a um empresário que, atualmente, reside no Córrego do Queixada em Baixo Guandu,no ES. Entre 1949 e 1985 os [[Disco de vinil|LP's]] da gravadora foram fabricados em [[São Bernardo do Campo|São Bernardo-SP]] no local onde hoje se localizam a FAINAM - Faculdade Interação Americana e o Terminal Ferrazópolis.<ref>{{Citar web|titulo=Discos de Vinil são um marco na história de São Bernardo — Rudge Ramos Online|url=http://www.metodista.br/rronline/noticias/entretenimento/2015/11/long-plays-sao-um-marco-na-historia-de-sao-bernardo|obra=www.metodista.br|acessodata=2019-03-31|lingua=pt-br|ultimo=aluno}}</ref>
Em [[1931]], a Odeon fundiu-se com a representante filial da [[Columbia Records]] do [[Reino Unido]], [[Electrola Records]], [[HMV]], [[Parlophone]] e outras marcas, para formar a [[EMI]]. Em [[1936]], o diretor da filial da Odeon foi forçado a se retirar e foi substituidosubstituído pelo Dr. Kepler, um membro do [[Partido Nazista]]. Em [[1939]], a Odeon e a [[Electrola sãoRecords]] colocadaspassam ea apontadoster sua gerência feita por administradores nazistas. Quando os [[Rússia|russos]] liberaram [[Berlim]] em 1945, eles destruíram a maioriamaior parte de sua fábrica. Depois de [[1945]], a Odeon continuou a usar sua marca para impressões feitas para a África Oriental.
 
== Odeon no Brasil ==
{{Artigo principal| prefixo=Para a história antes de 1926| Casa Edison}}
Após o fim da parceria com a ''Casa Edison'', a empresa passou a ser gerida por diretores apontados pela matriz e continuou a ser uma das principais gravadoras do país até começar a perder espaço durante os [[Década de 1960|anos 1960]]. Em 1949, trocaria sua fábrica para [[São Bernardo do Campo]], fechando-a em 1985 e passando a terceirizar a sua produção.<ref>{{Citar web |url=http://www.metodista.br/rronline/noticias/entretenimento/2015/11/long-plays-sao-um-marco-na-historia-de-sao-bernardo |titulo=Discos de Vinil são um marco na história de São Bernardo |autor=Emerson Mota, Felipe Siqueira e Marcelo Argachoy |data=03-02-2015 |publicado= Rudge Ramos Online - Universidade Metodista de São Paulo |acessodata=31-03-2019}}</ref> Após a venda da EMI para a [[Universal Music Group|Universal]], continuou a ser utilizada para relançamentos e lançamentos especializados.<ref>{{citar web |URL=https://www.discogs.com/label/33930-Odeon?sort=year&sort_order=desc |título=Odeon Label |autor=<!--Staff writer(s); no by-line.--> |data=n.d. |publicado=Discogs |acessodata=29-04-2019}}</ref>
 
== Ver também ==
* [[EMI]]
* [[Universal Music Group]]
 
{{referências}}
[[Categoria:Gravadoras da Alemanha]]
[[Categoria:Gravadoras fundadas em 1903]]
[[Categoria:Gravadoras extintas]]