Operação Infinite Reach: diferenças entre revisões

Resgatando 0 fontes e marcando 1 como inativas. #IABot (v2.0beta14)
m (v1.43b - Corrigido usando WP:PCW (<br /> em lista))
(Resgatando 0 fontes e marcando 1 como inativas. #IABot (v2.0beta14))
}}
 
Os '''bombardeios do Afeganistão e do Sudão em agosto de 1998''', de codinome '''Operação Alcance Infinito'''<ref>{{citar web|URL=http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:6EEl7wvWU0IJ:www.uol.com.br/folha/mundo/ult94u29682.shl+&cd=3&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br|título=Pentágono rebatiza operação antiterror para não ofender muçulmanos|autor=|data=21/09/2001 |publicado=Folha Online|acessodata=}}{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref> pelos [[Estados Unidos]] ({{lang-en|'''''Operation Infinite Reach'''''}}), foram ataques de mísseis [[BGM-109 Tomahawk|Tomahawk]] de um cruzador da [[Marinha dos Estados Unidos]], em [[20 de agosto]] de [[1998]], sobre as bases terroristas e campos de treinamento da [[Al-Qaeda]] no [[Afeganistão]] e a uma fábrica farmacêutica no [[Sudão]], na sequência de suspeitas de que a fábrica de al-Shifa estava produzindo [[armas químicas]] e era controlada pelo [[terrorista]] árabe [[Osama bin Laden]]. O ataque foi em retaliação pelos [[Atentados terroristas às embaixadas dos Estados Unidos na África|atentados às embaixadas americanas]] no [[Quênia]] e na [[Tanzânia]] que mataram 224 pessoas (incluindo 12 americanos) e feriram 5.000.<ref>{{citar web|url=http://elpais.com/diario/1998/08/21/internacional/903650421_850215.html|título=Estados Unidos bombardea "bases terroristas" en Afganistán y Sudán|autor=|data=21 de agosto de 1998|publicado=[[El País]]|acessodata=}}</ref>
 
{{referências}}
230 311

edições