Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 11 maio
 
[[Ficheiro:Apollo 15 Lunar Rover training.ogv|thumb|esquerda|250px|Scott e Irwin treinando no Veículo Explorador Lunar em 1971.]]
A decisão de alunissar em Hadley–Apennine foi tomada em setembro de 1970. O Comitê de Escolha de Local tinha reduzido as possibilidades para duas: Rima Hadley, um profundo canal na extremidade de [[Mare Imbrium]] perto dos [[Montes Apenninus]]; ou a cratera [[Marius (cratera)|Marius]], que fica perto de um grupo de pequenos domos possivelmente vulcânicos no [[Oceanus Procellarum]]. O comandante da missão, apesar de não possuir a decisão final, sempre teve grande influência na hora da escolha.<ref> {{harvnb|Chaikin|1994|pp=402–403}} </ref> Para Scott a decisão era clara, já que Hadley "tinha mais variedade. Há certas qualidades intangíveis que impulsionam o espírito de exploração e eu senti que Hadley tinha isso. Além disso, o visual era lindo e, geralmente, quando as coisas parecem boas elas são boas".<ref> {{harvnb|Scott|Leonov|2004|pp=273–274}} </ref> A seleção de Hadley foi feita mesmo com a NASA não possuindo imagens de alta resolução do local; nenhuma havia sido feita anteriormente porque a área fora considerada muito perigosa para as missões Apollo anteriores.<ref> {{harvnb|Reynolds|2002|p=172}} </ref> A proximidade dos Montes Apenninus necessitavamdenecessitava de uma trajetória de aproximação de 26 graus, muito mais ingrime do que os quinze graus das alunissagens anteriores.<ref> {{harvnb|Harland|1999|p=80}} </ref>
 
Worden passou boa parte de seu tempo nas instalações da [[Rockwell International|North American Rockwell]] em [[Downey (Califórnia)|Downey]], [[Califórnia]], onde o módulo de comando e serviço estava sendo construído.<ref> {{harvnb|Scott|Leonov|2004|p=267}} </ref> Ele teve um treinamento geológico diferente de Scott e Irwin. Worden trabalhou junto com El-Baz e estudou mapas e fotografias de crateras sobre os quais ele passaria enquanto estivesse orbitando a Lua sozinho. El-Baz ouviu e instruiu, com o astronauta aprendendo como descrever características lunares de modo útil para os cientistas que ouviriam a transmissão na Terra. Worden gostou de El-Baz e achou que ele era um professor inspirador. Worden geralmente acompanhava seus colegas nas viagens de campo de geologia, porém frequentemente ficava sobrevoando em um avião, descrevendo a paisagem enquanto a aeronave simulava a velocidade que a paisagem lunar passaria sob o módulo de comando e serviço.<ref> {{harvnb|Worden|French|2011|loc=2373–2408}} </ref>