Abrir menu principal

Alterações

Resgatando 2 fontes e marcando 2 como inativas. #IABot (v2.0beta14)
A refinaria irá produzir 230 mbpd, com partida parcial realizada em 06 dezembro de 2014,<ref>{{Citar web|url=http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2015/01/04/refinaria-abreu-e-lima-ja-refinou-14-milhao-de-barris-de-petroleo/|titulo=Refinaria Abreu e Lima refinou 1,4 milhão de barris de petróleo em um mês|data=2015-01-04|acessodata=2016-07-15}}</ref> a um custo previsto de 17,1 bilhões de dólares.<ref>'"Refinaria pernambucana da Petrobras caminha para ser a mais cara do mundo"'http://economia.ig.com.br/empresas/industria/2012-07-19/refinaria-pernambucana-da-petrobras-caminha-para-ser-a-mais-cara-do-mundo.html</ref>
 
O plano de negócios da Petrobras de [[2008]] passou a prever uma ampliação na capacidade de refino da Abreu e Lima para 240 mil barris por dia, existindo a possibilidade de uma nova expansão para até 500 mil barris por dia, o que a tornaria a maior refinaria do país.<ref>Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios 2008 - 2012 http://petrobrasri.infoinvest.com.br/modulos/doc.asp?arquivo=00951070.WAN&doc=ian350.doc&language=ptb{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref> Porém o plano de negócios atualizado não prevê mais esta expansão.
 
Em [[2018]] o governo [[Temer]] decide vender a refinaria <ref>https://jconline.ne10.uol.com.br/canal/economia/nacional/noticia/2018/04/20/refinaria-abreu-e-lima-em-pernambuco-entra-na-fila-de-privatizacoes-336134.php</ref>
As primeiras obras relacionadas ao projeto de construção da unidade de refino tiveram início em 2007. Ainda em 2009 foi iniciada a [[construção civil]] dos prédios administrativos e de suporte da refinaria, incluindo a construção da casa de força, concluída em junho de 2009, com potência total instalada de 150 MW, que suprirá as grandes necessidades de energia da refinaria. A previsão era de que até 2011 estivessem concluídas as obras e tivesse início seu funcionamento, contudo isso não aconteceu.
 
Para fortalecer sua política de gestão social, a Petrobras priorizou também a contratação de fornecedores locais para a Refinaria Abreu e Lima.<ref>''"Petrobras busca fornecedores locais para a Refinaria Abreu e Lima"'' '''Diario de Pernambuco''', 05/08/2009, http://www.diariodepernambuco.com.br/Economia/nota.asp?materia=20090805184757&assunto=69&onde=Economia {{Wayback|url=http://www.diariodepernambuco.com.br/Economia/nota.asp?materia=20090805184757&assunto=69&onde=Economia |date=20120111125500 }}</ref> Para a primeira fase da obra, a terraplanagem, foram contratadas 2 800 pessoas, sendo que 95% dos trabalhadores foram arregimentados no próprio estado de Pernambuco – uma das premissas do empreendimento. As chuvas normalmente intensas nesta região (1 500&nbsp;mm/ano) provocaram alagamentos em todo o Estado e atrasos no cronograma desta etapa das obras.<ref>''"Chuvas atrasam obras de Abreu e Lima"'', '''Tn Petróleo''', 08/04/2008, http://www.tnpetroleo.com.br/clipping/imprimir/id/508</ref><ref>''"Refinaria demite por causa das chuvas"'', '''Power''', 23/04/2009, http://www.power.inf.br/pt/?p=6786</ref>
 
== Histórico ==
Em 2008 foi fechado o primeiro acordo entre a [[Petrobras]] e a [[PDVSA]] prevendo que o petróleo utilizado na refinaria Abreu e Lima fosse fornecido em partes iguais pelos dois países. As negociações entre a Petrobras e a PDVSA para a construção de uma refinaria no Brasil haviam sido iniciadas em 2003, quando chegou a ser discutido o projeto de criação de uma nova empresa petrolífera sul-americana, que não foi concluído.
 
O acordo firmado em 2008 previa ainda que a Petrobras receberia direitos de exploração de petróleo na principal região petrolífera da Venezuela, a Faixa do [[Orinoco]]. Após um novo e duro ciclo de negociações,<ref>''"Imbróglio na Refinaria Abreu e Lima"'', '''Energia Hoje''', 21/02/2009 http://www.energiahoje.com/index.php?ver=mat&mid=375531{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref><ref>''"Lula e Chavez não chegam a acordo sobre refinaria Abreu e Lima em Pernambuco"'', '''O Globo''', 26/05/2009, http://oglobo.globo.com/economia/mat/2009/05/26/lula-chavez-nao-chegam-acordo-sobre-refinaria-abreu-lima-em-pernambuco-756036600.asp</ref><ref>''"Brasil e Venezuela avançam em Mercosul, mas refinaria fica para depois"'', '''BBC''', 26/05/2009, http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/05/090526_lula_chavez_cq.shtml</ref> em 2012, o diretor do Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, afirmou que o prazo da estrangeira iria até novembro daquele ano. O acordo previa instalações ainda maiores, com maior capacidade de refino.
 
== Corrupção ==
=== Elevação dos custos ===
A refinaria custou 4,2 bilhões de dólares a mais do que deveria, concluiu o relatório da [[CPI da Petrobras]] que apurou denúncias de corrupção na estatal. Esse valor considera o gasto total da implantação da Rnest, em Pernambuco. A Petrobras afirma que o custo total da Rnest foi de 18,5 bilhões de dólares, um montante muito acima do orçamento inicial de uma das obras mais investigadas pelas autoridades brasileiras.<ref>{{citar web|url=http://brasileconomico.ig.com.br/brasil/2014-12-10/rnest-custou-us-42-bi-a-mais-do-que-deveria-diz-cpmi-da-petrobras.html|publicado=iG|data=10 de dezembro de 2014|acessodata=25 de abril de 2017|título=Rnest custou US$ 4,2 bi a mais do que deveria, diz CPMI da Petrobras|arquivourl=https://web.archive.org/web/20170426062204/http://brasileconomico.ig.com.br/brasil/2014-12-10/rnest-custou-us-42-bi-a-mais-do-que-deveria-diz-cpmi-da-petrobras.html|arquivodata=2017-04-26|urlmorta=yes}}</ref>
 
=== Operação Lava Jato ===
216 545

edições