Abrir menu principal

Alterações

Resgatando 12 fontes e marcando 1 como inativas. #IABot (v2.0beta14)
Santos possui uma economia crescente. Em 2016, a cidade era a [[Lista de municípios do Brasil por PIB|33ª mais rica do país]], com [[produto interno bruto]] de {{fmtn|21954556,74}} de reais. Durante um bom tempo, sua economia centrou-se na comercialização do [[café]];<ref>Gislane e Reinaldo. ''História'' (Textbook). Editora Ática, 2009, p. 352</ref> em 1922 foi inaugurada a [[Bolsa Oficial do Café]], onde eram negociadas riquezas do mercado cafeeiro para o país,<ref>BARBOSA, Gino Caldatto. BARBOSA, Ney Caldato. ALVES, Jaqueline Fernandéz. ''O Palácio do Café''. Editora Magma, 2004. {{ISBN|859823001}}</ref> e que resultou no atual [[Bolsa Oficial de Café|Museu do Café]] abrigado no local atualmente conhecido como [[Centro (Santos)|Centro Histórico]], espaço que promove exposições sobre a trajetória do produto pelo Brasil e pela cidade e que é decorado com obras do artista [[Benedito Calixto]].<ref>{{citar web | url=http://www.museudocafe.com.br/museu/museu.asp | título=O Museu }} ''Site'' oficial do Museu. Acesso: 22 de Novembro, 2009.</ref>
 
Maior cidade do [[Litoral de São Paulo|litoral paulista]],<ref>{{citar web | url=http://www.braziltour.com/site/pl/cidades/materia.php?estados=1245&id_cidade=8723&regioes=1022 | título="Santos" | acessodata=2009-11-24 | arquivourl=https://web.archive.org/web/20101214010049/http://braziltour.com/site/pl/cidades/materia.php?id_cidade=8723&regioes=1022&estados=1245 | arquivodata=2010-12-14 | urlmorta=yes }} [[Ministério do Turismo (Brasil)|Ministério do Turismo]]. Acesso: 22 de Novembro, 2009.{{ligação inativa|data=dezembro de 2014}}</ref> o principal [[cartão postal|cartão-postal]] do município são os 7&nbsp;km de [[praia]]. O [[Guinness World Records|Livro dos Recordes]] situa os [[jardins da orla de Santos]] como formadores do maior jardim frontal de praia em extensão do mundo.<ref>''Guiness World Records''. 2001. p.196</ref> A preservação e o cuidado com a flora do ambiente praiano santista, permeado de [[palmeira]]s e [[Terminalia catappa|amendoeiras]],<ref name="Viagem Tecnica">{{citar web | url=http://www.ceunsp.br/ | título=CEUNSP }} [http://www.ceunsp.br/eventos/viatecnica/viatecnica1.htm "Alunos do CEUNSP fazem viagem técnica para Santos e São Paulo"]. Acesso: 23 de Novembro, 2009.</ref> são resultados de um trabalho em conjunto dos departamentos de [[meio ambiente]] da região, muitas vezes ligados a [[universidade]]s ou a instituições científicas.<ref>Sem nome. [http://www.guinnessworldrecords.com "Jardins de Santos"]. Acesso: 23 de Novembro, 2009.</ref> A estimativa de população para 1 de julho de [[2017]] era de {{fmtn|434742}} habitantes.<ref name="IBGE_Santos_2015"/> A [[Baixada Santista]], com 1,7 milhão de habitantes em 2008, é parte — junto com a [[Grande São Paulo]] e a [[Região Metropolitana de Campinas]] — do [[Complexo Metropolitano Expandido]], uma [[megalópole]] que ultrapassava, já naquele ano, os 30 milhões de habitantes (cerca 75% da população paulista) e que é a primeira aglomeração urbana do tipo no [[hemisfério sul]].<ref name="Estadão">{{citar web|url=http://www.webcitation.org/query?url=http%3A%2F%2Fwww.estadao.com.br%2Fmegacidades%2Fsp_mancha.shtm+&date=2011-06-19 |título=A primeira macrometrópole do hemisfério sul |autor=Diego Zanchetta |data=3 de agosto de 2008 |editor=[[O Estado de S. Paulo]] |acessodata=12 de outubro de 2008}}</ref>
 
O [[Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento]] de 2010 posicionou a cidade de Santos em sexto lugar na [[Lista dos municípios brasileiros por IDH|lista dos municípios brasileiros por índice de desenvolvimento humano]], e em terceiro lugar na [[Lista de municípios de São Paulo por IDH|lista dos municípios de São Paulo por índice de desenvolvimento humano]].<ref name="PNUD_IDH_2010"/> Entretanto, Santos enfrentava (dados de 2011/12), diversos problemas, incluindo alto [[custo de vida]],<ref>{{citar web | url=http://www.diariodolitoral.com.br/conteudo/2820-moradores-dizem-que-viver-em-santos-e-muito-caro | título=Moradores dizem que viver em Santos é muito caro }}julho de 2011</ref> constante [[especulação imobiliária]]<ref>{{citar web | url=http://envolverde.com.br/sociedade/especulacao-imobiliaria-expulsa-familias-de-baixa-renda-da-cidade-de-santos-2/ | título=Especulação imobiliária expulsa famílias de baixa renda da cidade de Santos }}dezembro de 2012</ref> e elevadas taxas de [[homicídio]]s para cada 100 mil habitantes.<ref>{{citar web | url=http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/23195-litoral-lidera-em-taxa-de-homicidios-em-sp.shtml | título=Litoral lidera em taxa de homicídios em SP }}janeiro de 2012</ref> Além disso, abriga a maior favela de [[palafita]]s do país, onde vivem, em dados de 2012, mais de 10 mil pessoas.<ref>{{citar web | url=http://g1.globo.com/profissao-reporter/noticia/2012/06/maior-favela-sobre-palafitas-do-brasil-abriga-6-mil-familias-em-santos.html | título=Maior favela sobre palafitas do Brasil abriga 6 mil famílias em Santos }}junho de 2012</ref> Santos é uma das cidades mais antigas do país<ref>Kelly Bessa.[http://www.partes.com.br/ed33/turismo.asp Santos: um pedaço lindo de São Paulo] (Pesquisa). Acesso: 23 de Novembro, 2009.</ref> e de grande valor histórico por acompanhar o crescimento e a evolução do Brasil em seus primeiros [[Brasil Colônia|anos de colônia]] até os dias atuais, surgindo como um município de valor [[cosmopolita]], [[portuário]], [[ecológico]] e [[cultural]].<ref name="Viagem Tecnica" />
[[Ficheiro:At Santos, Brazil 2017 334.jpg|thumb|Vista de Santos vista do [[Monte Serrat]].]]
 
A região surgiu após a necessidade de expansão territorial na cidade que, apesar da distância da orla, se desenvolveu e expandiu-se a partir do antigo caminho do mar ao redor dos trilhos de um bonde que seguiu em direção a São Vicente.<ref>{{citar web|url = https://egov1.santos.sp.gov.br/do/9800/2000/08/26/f.html|título = Diário Oficial|data = 26 de agosto de 2000|acessadoem = 08/10/2015|autor = Prefeitura Municipal de Santos|arquivourl = https://web.archive.org/web/20170810210925/https://egov1.santos.sp.gov.br/do/9800/2000/08/26/f.html|arquivodata = 2017-08-10|urlmorta = yes}}</ref> Integra, de uma forma geral, os mais recentes bairros na cidade: [[Alemoa (Santos)|Alemoa]], [[Areia Branca (Santos)|Areia Branca]], [[Bom Retiro (Santos)|Bom Retiro]], [[Caneleira (Santos)|Caneleira]], [[Jardim Castelo (Santos)|Jardim Castelo]], [[Chico de Paula (Santos)|Chico de Paula]], [[Jardim Piratininga (Santos)|Jardim Piratininga]], [[Rádio Clube (Santos)|Rádio Clube]], [[Saboó (Santos)|Saboó]], [[Santa Maria (Santos)|Santa Maria]], [[São Jorge (Santos)|São Jorge]], [[São Manoel (Santos)|São Manoel]], [[Vila Haddad]] e [[Vila Progresso (Santos)|Vila Progresso]], além de contar com o bairro Ilhéu Alto oficializada a partir de 2011 em um local de morro distante do aglomerado dos outros morros da cidade.<ref name="novomilenio.inf.br"/>
 
==== Zona Portuária ====
De acordo com dados do censo de 2010 realizado pelo IBGE, a população santista era composta naquele ano por: {{fmtn|276590}} [[Igreja Católica|católicos]] (65,05%); {{fmtn|56370}} [[Protestantismo no Brasil|protestantes]] (13,44%), {{fmtn|34380}} [[Sem religião|pessoas sem religião]] (8,20%), {{fmtn|31876}} [[Espiritismo|espíritas]] (2,31%), {{fmtn|1657}} [[Umbanda|umbandistas]] (0,40%), {{fmtn|1471}} [[Budismo|budistas]] (0,35%) e 471 [[Judaísmo|judeus]] (0,11%).<ref name="IBGE Religião">{{Citar web|url = http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/protabl.asp?c=2103&i=P&nome=on&qtu8=137&qtu14=3&notarodape=on&tab=2103&opn8=0&opn14=0&unit=0&pov=3&opc1=1&poc2=1&poc133=2&OpcTipoNivt=1&opn1=0&nivt=0&poc1=1&sec58=0&orp=7&qtu3=27&qtu13=47&opv=2&sec1=0&opc2=1&opc133=2&pop=1&opn2=0&opn15=0&orv=2&orc2=4&opc58=1&orc133=6&qtu2=5&qtu15=4&sev=1000093&sec2=0&sec133=0&opp=1&opn3=0&qtu6=5565&opn13=0&orc1=3&poc58=1&qtu1=1&opn9=0&cabec=on&orc58=5&opn7=0&decm=99&ascendente=on&sep=38558&orn=1&qtu7=36&pon=1&qtu9=558&opn6=3&digt6=Santos&OpcCara=44&proc=1|título = Religião|acessadoem = 23/3/2014|data = 2010|publicado = IBGE}}</ref>
 
Santos está localizada no país mais católico do mundo em números absolutos. A [[Igreja Católica]] teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009,<ref>{{Citar web |url=http://www.webcitation.org/query?url=http%3A%2F%2Foglobo.globo.com%2Feconomia%2Fmat%2F2009%2F10%2F08%2Fsenado-aprova-acordo-com-vaticano-767959739.asp&date=2011-06-11 |título=Senado aprova acordo com o Vaticano|autor= Cristiane Agostine |publicado=O Globo |data=8 de outubro de 2009 |acessodata=16 de maio de 2011}}</ref> ainda que o [[Brasil]] seja atualmente um [[Estado secular|estado oficialmente laico]].<ref>{{citar web|url=http://www.webcitation.org/query?url=http%3A%2F%2Fjus2.uol.com.br%2Fdoutrina%2Ftexto.asp%3Fid%3D8519&date=2011-06-11 |titulo=Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos |autor=Fernando Fonseca de Queiroz |data=Outubro de 2005 |publicado=Jus Navigandi |acessodata=16 de maio de 2011}}</ref> A [[Diocese de Santos]], presente na cidade, engloba as paróquias das cidades de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande e São Vicente. O município está dividido em 23 [[paróquia]]s.<ref>{{Citar web |url=http://www.diocesedesantos.com.br/web/guest/21 |titulo=Cópia arquivada |acessodata=2013-07-02 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20170409112141/http://www.diocesedesantos.com.br/web/guest/21 |arquivodata=2017-04-09 |urlmorta=yes }}</ref>
 
== Governo e política ==
[[Imagem:PauloAlexandreBarbosa.JPG|thumb|esquerda|upright|[[Paulo Alexandre Barbosa]] ([[PSDB]]), o atual prefeito.]]
De acordo com a [[Constituição brasileira de 1988|Constituição de 1988]], Santos está localizada em uma [[república]] [[Federalismo|federativa]] [[Presidencialismo|presidencialista]]. Foi inspirada no modelo [[Estados Unidos|estadunidense]], no entanto, o sistema legal brasileiro segue a tradição [[Direito romano|romano]]-[[Direito germânico|germânica]] do [[Direito positivo]].<ref>{{citar web|url=http://www.oas.org/juridico/mla/en/bra/en_bra-int-des-ordrjur.html |titulo=The Brazilian Legal System |língua=Inglês |autor=Organization of American States (OAS) |acessodata=16 de maio de 2011}}</ref> A administração municipal se dá pelo [[poder executivo]] e pelo [[poder legislativo]].<ref>{{citar web |url=http://www.leismunicipais.com.br/cgi-local/orglaw.pl?city=Paul%EDnia&state=sp |titulo=O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno |autor=Flávio Henrique M. Lima |data=8 de fevereiro de 2006 |publicado=JusVi |acessodata=16 de maio de 2011 |datali=janeiro de 2019 |arquivourl=https://archive.is/20120908113231/http://www.leismunicipais.com.br/cgi-local/orglaw.pl?city=Paul%EDnia&state=sp |arquivodata=2012-09-08 |urlmorta=yes }}</ref>
 
Antes de 1930, os municípios eram dirigidos pelos presidentes das câmaras municipais, também chamados de agentes executivos ou intendentes. Somente após a [[Revolução de 1930]] é que foram separados os poderes municipais em executivo e legislativo.<ref>{{citar web|url=http://www.webcitation.org/query?url=http%3A%2F%2Fwww.camarabp.sp.gov.br%2Fconteudo%2Fcamara-municipal-da-estancia-de-braganca-paulista-&date=2011-05-21 |titulo=Câmara Municipal de Bragança Paulista |autor=Câmara Municipal de Bragança Paulista |acessodata=16 de maio de 2011}}</ref> O primeiro prefeito de Santos foi o Coronel Carlos Augusto Vasconcelos Tavares. Ao longo de vários mandatos, [[Lista de prefeitos de Santos|diferentes pessoas já passaram pela prefeitura]].<ref>{{citar web |url=http://www.santos.sp.gov.br/comunicacao/historia/prefeitos/prefeitos.html |título=Prefeitos |editor=Prefeitura de Santos |acessodata=22 de setembro de 2014}}</ref>
*{{KORb}} '''[[Ulsan]]''', [[Coreia do Sul]] (2002)
*{{PANb}} '''[[Colón (Panamá)|Colón]]''', [[Panamá]] (2006)
*{{PARb}} '''[[Fernando de la Mora]]''', [[Paraguai]] (2011)<ref>{{citar web|url=http://correiocidadao.com.br/santos/santos-e-fernando-de-la-mora-serao-cidades-irmas|título=Santos: Santos e Fernando de la Mora serão cidades-irmãs|data=25 de outubro de 2011|publicado=Correio Cidadão|acessodata=22 de novembro de 2011|arquivourl=https://www.webcitation.org/63NtokCTe?url=http://correiocidadao.com.br/santos/santos-e-fernando-de-la-mora-serao-cidades-irmas|arquivodata=22 de novembro de 2011-11-22|urlmorta=noyes}}</ref>
*{{PERb}} '''[[Callao]]''', [[Peru]] (2013)
*{{MEXb}} '''[[Veracruz]]''', [[México]] (2014)
[[Imagem:Port_Santos.jpg|thumb|esquerda|[[Porto de Santos]].]]
 
Santos possui o maior porto da [[América Latina]], o [[Porto de Santos]]. Suas obras começaram em [[1888]] e o primeiro trecho de cais foi inaugurado em 1892.<ref>[{{Citar web |url=http://www.portodesantos.com.br/historia/index_p.html |titulo=www.portodesantos.com.br] |acessodata=2009-05-08 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20090501042301/http://www.portodesantos.com.br/historia/index_p.html |arquivodata=2009-05-01 |urlmorta=yes }}</ref> O porto de Santos é responsável por escoar boa parte das exportações brasileiras e cerca de 70% das exportações de [[café]].<ref>[http://www.brasilcomex.net/artigo_integra.asp?cd=196 www.brasilcomex.net]</ref> Atualmente, o porto encontra-se sob a administração da CODESP (Companhia Docas do estado de São Paulo), com vários terminais operados por concessionárias. O porto de Santos possui o calado de 11 a 13 metros, mas a CODESP prevê obras para que o calado do porto aumente e chegue até 16 metros.
 
A cidade de Santos possui seis sistemas de travessia do estuário para o [[Guarujá]]. No bairro da [[Ponta da Praia]] existe a travessia para pedestres através de lanchas e barcas e de automóveis por meio de balsas da [[Travessia Santos-Guarujá]], todos para o bairro de Jardim São José (Praça das Nações Unidas) no município vizinho. O primeiro sistema é administrado por uma cooperativa e os dois últimos pela [[DERSA]] (Desenvolvimento Rodoviário S.A.).
[[Imagem:Rodovia_dos_Imigrantes_1.jpg|thumb|direita|[[Rodovia dos Imigrantes]] cruzando a [[Serra do Mar]].]]
 
O município de Santos é servido basicamente por três rodovias. O principal acesso é a [[Via Anchieta]] ([[SP-150]] ou [[BR-050]]), proveniente de [[São Paulo (estado)|São Paulo]], a única a atingir a área insular, e que recebe o tráfego proveniente das rodovias [[Rodovia dos Imigrantes|dos Imigrantes]], [[Rodovia Padre Manuel da Nóbrega|Padre Manuel da Nóbrega]], [[Rodovia Rio-Santos|Rio-Santos]] e [[Rodovia Cônego Domênico Rangoni|Cônego Domênico Rangoni]] (Piaçaguera-Guarujá). Na área continental, a cidade também é cortada pela Rodovia Rio-Santos ([[SP-55]] ou [[BR-101]]), proveniente do [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]], e principal acesso a bairros afastados como o do [[Caruara]]. Na região do [[Monte Cabrão (Santos)|Monte Cabrão]], esta rodovia desemboca na Cônego Domênico Rangoni (continuação da SP-55 ou BR-101), cortando a região do [[Quilombo]] e terminando na Via Anchieta já em [[Cubatão]], por onde se tem acesso à área insular.<ref>{{Citar web|título = DER - Departamento de Estradas de Rodagem, Histórico de Rodovias|url = http://www.der.sp.gov.br/website/Institucional/historico_rodovias.aspx|obra = www.der.sp.gov.br|acessadoem = 2015-10-04|primeiro = DER|último = PDI-DES|arquivourl = https://web.archive.org/web/20120907021848/http://www.der.sp.gov.br/website/Institucional/historico_rodovias.aspx|arquivodata = 2012-09-07|urlmorta = yes}}</ref>
 
==== Urbano ====
Santos é caracterizada pela grande frota de veículos licenciados na cidade. A cidade possui proporcionalmente, uma das maiores frotas de veículos do Brasil. O trânsito é gerenciado pela [[Companhia de Engenharia de Tráfego]] que exerce o controle e fiscalização, algumas vias possuem restrições nos modais e nos estacionamentos viários e o centro da cidade e bairros comerciais contam com estacionamentos privados.
 
Projetos diversos foram apresentados como alternativas para o deslocamento de milhares de pessoas, que vão desde ponte até um túnel que faria a ligação do município até Guarujá de forma submersa como ligação seca<ref>{{Citar web|título = .:: DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A ::.|url = http://www.dersa.sp.gov.br/Empreendimentos/GrupoEmpreendimento.aspx?idGrupo=5|obra = www.dersa.sp.gov.br|acessadoem = 2015-10-04|arquivourl = https://web.archive.org/web/20151020004640/http://www.dersa.sp.gov.br/Empreendimentos/GrupoEmpreendimento.aspx?idGrupo=5|arquivodata = 2015-10-20|urlmorta = yes}}</ref> e outro túnel entre a Zona Leste e a Zona Noroeste,<ref>{{Citar web|título = Túnel zonas Leste-Noroeste recebe verba para início de obras|url = http://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/854174/t-nel-zonas-leste-noroeste-recebe-verba-para-cio-de-obras|obra = Prefeitura Municipal de Santos|acessadoem = 2015-10-04}}</ref> todos contando com ciclovia em seus projetos, além de teleférico que auxiliaria com rápido deslocamento de centenas de usuários pelos morros da cidade.<ref>{{Citar web|url=http://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/171667/licita-o-de-projeto-para-telef-rico-nos-morros-abre-propostas-na-segunda|título=Licitação de projeto para teleférico nos morros abre propostas na segunda|acessadoem=2015-10-04|obra=Prefeitura Municipal de Santos}}</ref>
 
Atualmente, estão em projeto e execução obras que tentam conter a ressaca do mar e aumento da faixa de areia na praia, bem como enchentes e trânsito que retardam a entrada da cidade por meio de intervenções nos acessos e construção de elevado, e ainda uma nova avenida chamada Beira Rio às margens do Rio São Jorge como um futuro e importante acesso à cidade via Zona Noroeste.<ref>{{Citar web|url=http://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/prefeitura-inicia-obras-da-etapa-2-da-entrada-da-cidade-veja-o-que-sera-feito|titulo=Prefeitura inicia obras da etapa 2 da entrada da Cidade. Veja o que será feito {{!}} Prefeitura de Santos|acessodata=2018-04-08|obra=www.santos.sp.gov.br}}</ref>
[[Imagem:Santos light rail cars at station in June 2015.jpg|thumb|[[Vossloh Tramlink V4]], composição que opera no sistema do [[VLT da Baixada Santista]].]]
 
A cidade possui dois acessos ferroviários que eram utilizados apenas para o transporte de cargas. O primeiro, oriundo da extinta "The [[São Paulo Railway]]", construído em [[1867]] para transportar café, sendo posteriormente a [[Estrada de Ferro Santos a Jundiaí]] (1947-1975) e sucedida à [[Rede Ferroviária Federal]] (1975-1996), é operado atualmente pela [[MRS Logística]] e atinge a cidade proveniente de [[São Paulo (cidade)|São Paulo]] e do [[ABC Paulista]] pela região noroeste, passando até [[Cubatão]] por meio de transporte com trens elétricos em alta velocidade, que vence o desnível de sua origem e destino por meio de linha férrea com cremalheira em poucos minutos, sendo posteriormente despachado para o bairro do [[Valongo]].<ref>{{citar web|url = http://alt.atribuna.com.br/|título = No Ritmo da Cremalheira|data = |acessadoem = 06/10/2015|autor = A Tribuna|arquivourl = https://web.archive.org/web/20151007040350/http://alt.atribuna.com.br/|arquivodata = 2015-10-07|urlmorta = yes}}</ref> Na área portuária, as ferrovias são operadas pela concessionária Portofer.
 
O outro acesso ferroviário originou-se da extinta [[Estrada de Ferro Sorocabana]] (1927-1971) e sua sucessora, [[FEPASA]] (1971-1998), sendo posteriormente operado pela concessionária [[Ferroban]]. É proveniente do município de [[Mairinque]] na região de [[Sorocaba]] e chega a Santos pelo bairro do [[José Menino (Santos)|José Menino]] (sudoeste da área insular). A linha cruza em nível praticamente toda a cidade de oeste a leste até atingir a região portuária no bairro do [[Macuco]]. Em face a maior demanda de deslocamento de pessoas, bem como o aumento da frota de veículos, foi desativado para transporte de cargas e entregue em janeiro de 2017 como um sistema metropolitano de transporte de passageiros conhecido por [[Veículo Leve sobre Trilhos]] operado pelo consórcio BR Mobilidade a partir do bairro de Barreiros em [[São Vicente (São Paulo)|São Vicente]],<ref>{{citar web |url=http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/santos/governador-vem-a-santos-entregar-todas-as-estacoes-do-vlt/?cHash=7ee97b9e1d014314e974cb5ed4ebeb1b |titulo=Governador vem a Santos entregar todas as estações do VLT |editor=[[A Tribuna]] |data=30 de janeiro de 2017 |acessodata=24 de junho de 2017}}</ref> com uma futura extensão aguardando obras até o bairro do [[Valongo]].<ref>{{citar web |url=http://www.atribuna.com.br/noticias/detalhe/noticia/obras-do-segundo-trecho-do-vlt-comecam-em-2017/?cHash=b72ba5f7478639226727814a0f9c1a17 |titulo=Obras do segundo trecho do VLT começam em 2017 |editor=[[A Tribuna]] |data=6 de maio de 2017 |acessodata=24 de junho de 2017}}</ref>
 
=== Música e dança ===
A cidade possui nomes de renome no cenário musical brasileiro, como a banda [[Charlie Brown Jr.]]. Santos também é considerada celeiro de bons bateristas<ref>{{Citar web|url=http://blogs.atribuna.com.br/blognroll/2016/02/santos-celeiro-de-bons-bateristas-da-praia-para-o-mundo/|titulo=Santos, celeiro de bons bateristas: Da praia para o mundo – Blog n'Roll – Blogs AT|acessodata=2018-12-17}}</ref> e berço de [[Banda musical|bandas]] de [[rock]] como [[Balara]], [[Aliados (banda)|Aliados]], [[Garage Fuzz]], [[Bula (banda)|Bula]] e Zimbra.<ref>{{Citar web|url=http://blogs.atribuna.com.br/blognroll/2016/09/blog-n-roll-na-a-tribuna-1-top-100-bandas-da-baixada-santista/|titulo=Blog n’ Roll na A Tribuna #1 – TOP 100 bandas da Baixada Santista – Blog n'Roll – Blogs AT|acessodata=2018-12-17|arquivourl=https://web.archive.org/web/20181228224211/http://blogs.atribuna.com.br/blognroll/2016/09/blog-n-roll-na-a-tribuna-1-top-100-bandas-da-baixada-santista/|arquivodata=2018-12-28|urlmorta=yes}}</ref><ref>{{Citar web|url=https://blogs.atribuna.com.br/blognroll/2018/06/balara-a-nova-fase-de-um-trio-experiente/|titulo=Balara, a nova fase de um trio experiente – Blog n'Roll – Blogs AT|acessodata=2018-12-17}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2018/10/02/zimbra-novo-clipe-meia-vida/|titulo=Zimbra abraça tonalidades roxas e clima festivo em novo clipe|data=2018-10-02|acessodata=2018-12-17|obra=Tenho Mais Discos Que Amigos!|ultimo=Ferraz|primeiro=Marcelo}}</ref> Dentre os músicos nascidos na cidade estão artistas como [[Leny Eversong]], [[Gilberto Mendes]], [[Haroldo Lara]], [[Almeida Prado]], [[Renato Teixeira]] e [[Tulipa Ruiz]].<ref>{{Citar web|url=https://www.juicysantos.com.br/vida-caicara/santistas-por-ai/36-famosos-que-nasceram-em-santos-e-voce-nem-imaginava/|titulo=36 famosos que nasceram em Santos e você nem imaginava|data=2017-05-22|acessodata=2018-12-17|obra=Juicy Santos|ultimo=Marketing|primeiro=Mkt Virtual-Interactive}}</ref>
 
A dança também é muito renomada na cidade de Santos. Ela é sede de alguns festivais renomados de dança como o Fidifest, o Fesadan e o Santos Dance Festival. Algumas escolas renomadas são a Balé Jovem de São Vicente e a Escola de Bailado de Santos. Esse último é especializado em "ballet adulto" e a única escola da cidade de Santos que oferece a modalidade "Dança Contemporânea de Salão".{{carece de fontes|data=abril de 2019}}
[[Ficheiro:000 Surfe Brasileiro.jpg|thumb|esquerda|[[Picuruta Salazar]] e jovens estudantes de surfe em Santos, onde o esporte começou no país.]]
 
O esporte em Santos talvez seja um dos temas de maior projeção da cidade. Possui uma grande tradição nos mais variados esportes com constante auxílio de projetos sociais e educacionais. A começar pelo mar, temos o [[surfe]] santista que, apesar das ondas calmas da praia, possui um papel particular na história do surfe brasileiro e mundial: foi em Santos que o esporte começou a se desenvolver no país.<ref>''A Tribuna'', "1º Santos Festival conta história do surf", 20/1/2005.</ref><ref>[{{Citar web |url=http://www.gosurf.com.br/colunas/fornari/index.php?secao=modulos/materia%2Fmateria&mat_id=5552 |titulo=www.gosurf.com.br]{{ligação inativa|dataacessodata=janeiro2019-05-21 de|arquivourl=https://web.archive.org/web/20090112191408/http://www.gosurf.com.br/colunas/fornari/index.php?secao=modulos%2Fmateria&mat_id=5552 |arquivodata=2009-01-12 |urlmorta=yes 2019}}</ref> Desde a [[década de 1930]], os surfistas utilizavam pranchas de madeira oca e surfavam na praia do [[Gonzaga (Santos)|Gonzaga]].<ref>{{citar web |url=http://www.baixadasantista.com.br/noticia.asp?codigo=2279&COD_MENU=251#.T-HgwxeucsA|título=Santos - berço do surf brasileiro |acessodata=20 de junho de 2012 |data= |publicado=Baixada Santista }}</ref> A carreira dos pioneiros da modalidade no Brasil, os irmãos Thomas Rittscher Júnior e Margot Rittscher, está exclusivamente ligada a Santos e aos nomes de santistas como Osmar Gonçalves e João Roberto Suplicy Hafers, que formam, juntos, o que o jornalismo de hoje diz ser os primeiros surfistas do Brasil.<ref>Bastos, 2005.</ref> Mais tarde, o [[surfe]] santista foi aprimorado e melhor divulgado por parte de escolas (como a Escolinha Radical, no Posto 2, liderado pelo primeiro surfista profissional brasileiro, Cisco Aranha) e de universidades, revelando nomes como [[Picuruta Salazar]], que tornou-se o "maior" símbolo do esporte na cidade,<ref>[http://www2.uol.com.br/jornalasemana/edicao158/esportes.htm]</ref> e [[Renata Agondi]], pessoas que renderam influência à posterioridade. Picuruta, além de criar escolinhas para crianças, também desenvolve projetos paralelos em lugares como o [[Havaí]], oportunidade pela qual jovens talentos da cidade podem assumir responsabilidades internacionais.<ref>''A Tribuna'', "Picuruta leva os jovens talentos santistas ao Havaí", 27 de fevereiro de 1998.</ref>
[[Imagem:Estadio Urbano Caldeira,campo do santos fc,Brasil - panoramio.jpg|thumb|[[Estádio Urbano Caldeira]], conhecido popularmente como "Vila Belmiro", casa do [[Santos Futebol Clube]].]]
 
No [[futebol]], a cidade foi palco de grandes jogadores, desde [[Araken Patusca|Araken Patuska]]<ref>{{Citar web|título = araken patusca - A enciclopédia do Santos F.C em semprepeixe.com.br|url = http://www.semprepeixe.com.br/wiki/araken_patusca|obra = Santos F.C - semprepeixe.com.br|acessadoem = 2015-10-06|arquivourl = https://web.archive.org/web/20151007082002/http://www.semprepeixe.com.br/wiki/araken_patusca|arquivodata = 2015-10-07|urlmorta = yes}}</ref> por volta dos anos 20, passando por [[Pelé]] nos anos 60 até [[Neymar]] entre os anos de 2009 e 2012. A cidade é sede de três clubes, sendo o de maior destaque o [[Santos Futebol Clube]], que é reconhecido internacionalmente, possuindo entre suas principais conquistas três [[Copa Libertadores da América|Copas Libertadores da América]] e dois títulos [[Copa Intercontinental|Mundiais Interclubes]], além de oito títulos de [[Campeonato Brasileiro de Futebol|Campeão Brasileiro]]. Joga no [[Estádio Urbano Caldeira]], mais conhecido como "Vila Belmiro". Os outros dois clubes são a [[Associação Atlética Portuguesa]] (conhecida popularmente como Portuguesa Santista), que joga no [[Estádio Ulrico Mursa]], e o [[Jabaquara Atlético Clube]] que joga no [[Estádio Espanha]]. Esses três clubes realizam os [[clássicos do futebol de Santos]] quando se confrontam. Também está localizado em Santos o Estádio Municipal Paulo César de Araújo (Estádio Pagão), que se encontra na Zona Noroeste da cidade.<ref>[http://www.turismosantos.com.br/guia-de-santos/locais/ir/estadio-municipal-paulo-cesar-de-araujo-estadio-pagao Págino no site www.turismosantos.com.br]{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref> Um quarto time de futebol, o [[Litoral Futebol Clube]], chegou a existir em Santos, mas encerrou suas atividades em 2008.<ref>{{citar web |url=http://globoesporte.globo.com/pele-70/noticia/2010/10/brasil-afora-jabaquara-ex-carrasco-de-pele-hoje-sobrevive-gracas-ao-rei.html|título=Brasil Afora: Jabaquara, ex-carrasco de Pelé, hoje sobrevive graças ao Rei |acessodata=20 de junho de 2012 |autor=Adilson Barros |data=20/10/2010 |publicado=[[GloboEsporte.com]] }}</ref>
 
Outro esporte da cidade é o [[Iatismo]] (ou vela), praticada no Clube Internacional de Regatas e que tem como destaque a flotilha da Classe [[Snipe]]. Além de diversos eventos de snipe, a cidade também é sede de etapas do Campeonato Paulista de Vela Oceânica e é largada da tradicional regata oceânica Santos-Rio. Santos também conta com um polo do projeto "Navega São Paulo" que ensina esportes náuticas às escolas públicas, entre eles a vela. O [[Tamboréu]], por sua vez, é um esporte que nasceu em Santos<ref>{{Citar web |url=http://www.santos.sp.gov.br/comunicacao/historia/tamboreu.html |titulo=Página da prefeitura de Santos |acessodata=14 de agosto de 2007 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20070814001903/http://www.santos.sp.gov.br/comunicacao/historia/tamboreu.html |arquivodata=14 de agosto de 2007 |urlmorta=yes }}</ref> e hoje é bastante praticado em toda a Baixada Santista. O jogo parecido com o [[tênis]] no que diz respeito às regras, é jogado com "raquetes" com o formato de um pandeiro (o tamboréu). A rede possui um metro de altura.
216 793

edições