Abrir menu principal

Alterações

sem resumo de edição
{{revisão|data=Agosto de 2011}}
[[Ficheiro:Mouse embryonic stem cells.jpg|thumb|300px|right|Células-tronco de um [[rato]].]]
As '''células-tronco''', também chamadas de '''células estamina'''is (do inglês '''''stem cell'')''', são [[célula]]s que permanecem indiferenciadas, ou seja, ainda não passaram pelo processo de [[diferenciação celular]]. Podemos definir célula-tronco como uma célula que quando se dividi (1) produz uma célula que retém esse caráter indiferenciado, (2) e uma segunda célula que pode sofrer um ou mais caminhos da diferenciação.<ref name=":0">{{Citar periódico|titulo=Scott F. Gilbert (2010). Developmental Biology, Sinauer Associates, Inc., Sunderland, MA Ninth Edition|url=http://dx.doi.org/10.1134/s1062360411050043|jornal=Russian Journal of Developmental Biology|volume=42|numero=5|paginas=349–349|doi=10.1134/s1062360411050043|issn=1062-3604}}</ref>Com isso, vemos que uma célula tronco tem o potencial de se renovar a cada divisão enquanto também produz uma célula filha capaz de responder ao seu ambiente diferenciando-se de maneira particular (<u>esse potencial não é sempre que acontece</u> algumas células tronco se dividem simetricamente de modo que <u>ambas de suas filhas permanecem células-tronco</u>). <ref name=":0" />Ocorre muitos casos da célula-tronco permanecer em seu nicho enquanto sua irmã acaba deixando-o e se diferencia.
 
Uma célula-tronco tem uma extensa capacidade de proliferação, criando mais células-tronco (utilizada para manutenção de um devido organismo pois garante uma auto renovação constante, como por exemplo as [[Célula sanguínea|células sanguíneas]]), e criando descendentes celulares mais diferenciados.<ref name=":1" /> As células-tronco são um conjunto embrionário de células que se mantém mesmo em organismos adultos.<ref name=":1">Gilbert, S. F. 2003. Biologia do Desenvolvimento. Ribeirão Preto, SP: FUNPEC Editora, 5 ed.</ref>
3 142

edições