Abrir menu principal

Alterações

m
Resgatando 2 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta15)
{{mais notas|data=junho de 2017}}
[[Ficheiro:Trinity by Jeronimo Cosida.jpg|miniaturadaimagem|[[Escudo da Trindade]] por Jeronimo Cosida, no Mosteiro de Tulebras, [[Navarra]], [[Espanha]]. Este é um simbolismo medieval do ocidente que representa a Trindade desde o {{séc|XII}}.]]
A [[Teologia cristã|doutrina]] [[Cristianismo|cristã]] da '''Trindade''' (do [[Língua latina|latim]] ''trinitas'' "tríade", de ''trinus'' "tripla")<ref>{{Citar web|título = trinity|url = http://www.oxforddictionaries.com/definition/english/trinity|obra = www.oxforddictionaries.com|acessadoem = 2016-01-04}}</ref> define [[Deus no cristianismo|Deus]] como três [[Pessoa (filosofia)|pessoas]] [[consubstanciais]],<ref>The Family Bible Encyclopedia, 1972. p. 3790.</ref> expressões ou [[hipóstase]]s:<ref name="Catholic_Encyclopedia">Ver discussão em {{CathEncy|wstitle=Person|língua=en}}</ref> o [[Deus, o Pai|Pai]], o [[Deus, o Filho|Filho]] ([[Jesus]] [[Cristo]]) e o [[Espírito Santo]]; "um Deus em três pessoas". As três pessoas são distintas, mas são uma "substância, essência ou natureza".<ref name="def-lateran">Definição do [[Quarto Concílio de Latrão]] citada no [http://www.vatican.va/archive/ENG0015/_P17.HTM#1FT Catechism of the Catholic Church, 253] {{en}}</ref> Neste contexto, a "natureza" é ''o que'' se é, enquanto a "pessoa" é ''quem'' se é.<ref name="thelogy-sanity">{{citar web|url=http://www.ignatiusinsight.com/features2011/fsheed_trinityts_may2011.asp |título=Frank Sheed, '&#39;Theology and Sanity'&#39; |publicado=Ignatiusinsight.com |data= |acessodata=3 de novembro de 2013|língua=inglês}}</ref><ref name="understanding-trinity">{{citar web |url=http://www.credoindeum.org/thetrinity |título=Understanding the Trinity |publicado=Credoindeum.org |data=16 de maio de 2012 |acessodata=3 de novembro de 2013 |língua=inglês |arquivourl=https://web.archive.org/web/20160125195638/http://www.credoindeum.org/thetrinity |arquivodata=2016-01-25 |urlmorta=yes }}</ref><ref name="baltimore-catechism">{{citar web|url=http://quizlet.com/13288028/baltimore-catechism-no-1-lesson-7-flash-cards/ |título=Baltimore Catechism, No. 1, Lesson 7 |publicado=Quizlet.com |data= |acessodata=3 de novembro de 2013|língua=inglês}}</ref>
 
De acordo com este [[mistério]] central da maioria das [[Fé salvadora|religiões cristãs]],<ref name="ccc234">{{citar web|url=http://www.vatican.va/archive/ENG0015/_P17.HTM#1FT|título=Catechism of the Catholic Church, 234|língua=en}}</ref> existe apenas um Deus em três pessoas [como em I João 5,7-8]. Apesar de distintas uma da outra nas suas relações de origem (como o [[Quarto Concílio de Latrão]] declarou, "é o Pai quem gera, o Filho quem é gerado e o Espírito Santo quem realiza"), nas suas relações uns com os outros são considerados como um todo, coiguais, coeternos e [[Consubstancialidade|consubstanciais]], e "cada um é Deus, completo e inteiro".<ref name="sysstudy">{{citar livro|último =Coppens|primeiro =Charles, S.J.|título=A Systematic Study of the Catholic Religion|ano=1903|publicado=B. HERDER|local=St. Louis|url=http://www3.nd.edu/Departments/Maritain/etext/sscr.htm|língua=inglês|acessodata=2016-01-08|arquivourl=https://web.archive.org/web/20160304113623/http://www3.nd.edu/Departments/Maritain/etext/sscr.htm|arquivodata=2016-03-04|urlmorta=yes}}</ref> Assim, toda a obra da criação e da graça é vista como uma única operação comum de todas as três pessoas divinas, em que cada uma delas manifesta o que lhe é próprio na Trindade, de modo que todas as coisas são "a partir do Pai", "através do Filho" e "no Espírito Santo".<ref name="ccc253">{{citar web|título=Catechism of the Catholic Church, 253–267: The dogma of the Holy Trinity|url=http://www.vatican.va/archive/ENG0015/_P17.HTM#1FT|língua=inglês}}</ref>
 
Enquanto os [[Padres da Igreja]] viram até mesmo elementos no [[Antigo Testamento]], como o aparecimento de três homens a [[Abraão]] no capítulo 18 do [[Gênesis|Livro de Gênesis]], como prenúncios da Trindade, foi no [[Novo Testamento]] que eles viram uma base para desenvolver o conceito da Trindade. O mais influente dos textos do Novo Testamento, visto como implicador do ensino da doutrina da Trindade foi Mateus 28:19, que manda batizar "em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo". Reflexão, proclamação e diálogo levaram à formulação de uma doutrina adaptada para corresponder aos dados da [[Bíblia]]. O esquema mais simples da doutrina foi elaborado em grande parte no {{séc|IV}}, rejeitando o que foi considerado não ser consonante com a crença cristã em geral. Além disso, essa elaboração continuou nos séculos seguintes.<ref>"Trinity, doctrine of" in ''The Oxford Dictionary of the Christian Church'' (Oxford University Press, 2005. ISBN 978-0-19-280290-3) {{En}}</ref>
216 560

edições