Abrir menu principal

Alterações

m
Resgatando 2 fontes e marcando 1 como inativas. #IABot (v2.0beta15)
* {{NLDb}} [[Países Baixos]] ~ 300.000
* {{ROM}}: ~ 300.000
* {{CHL}}: ~ 150000-200.000<ref>{{Citar web |url=http://www.kuwi.europa-uni.de/de/lehrstuhl/sw/sw1/mitarbeiter/rosenberg/lateinam.pdf |título=Lateinam |autor= Oliver Zoellner |data= |acessodata=2012-10-07 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20121102170531/http://www.kuwi.europa-uni.de/de/lehrstuhl/sw/sw1/mitarbeiter/rosenberg/lateinam.pdf |arquivodata=2012-11-02 |urlmorta=yes }}</ref>
* {{POL}}: ~ 150.000
* {{ZAFb}} [[África do Sul]]: mais de 100.000
Nos séculos XIX e XX, o Brasil recebeu um importante fluxo de imigrantes alemães. A imigração começou na primeira metade do século XIX, quando ainda não havia um Estado alemão formado, mas diversos reinos que formavam os [[Germânia|Estados Alemães]]. O Sul do Brasil absorveu a maior parte desses imigrantes, que se dedicaram à agricultura familiar. Ainda hoje, nas regiões brasileiras em que imigraram, a influência alemã é visível.
 
Estima-se que haja 200 mil falantes de alemão no Brasil,<ref>{{Citar web |url=http://www.ipol.org.br/ler.php?cod=224%3E |título=Projeto Pomerode Plurilíngüe |data= |acessodata= 19 de outubro de 2007 }}{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref> concentrados principalmente nos estados do [[Rio Grande do Sul]], [[Santa Catarina]], [[Paraná]], [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]] <ref>[{{Citar web |url=http://www.alemanhaeamusica.com.br/historia/a-colonizacao-alema-de-petropolis] |titulo=Cópia arquivada |acessodata=2017-07-20 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20170425032500/http://www.alemanhaeamusica.com.br/historia/a-colonizacao-alema-de-petropolis |arquivodata=2017-04-25 |urlmorta=yes }}</ref> , [[São Paulo (estado)|São Paulo]] e [[Espírito Santo (estado)|Espírito Santo]]. A imigração alemã para o Brasil meridional nos últimos 180 anos fez nascer um dialeto próprio, que tem sua raiz no dialeto ''[[Hunsrückisch]]'', falado no sudoeste da [[Alemanha]]. O dialeto sofreu interferência da língua falada no Brasil, o [[língua portuguesa|português]] e de línguas de outras comunidades imigrantes que viviam no Sul do Brasil. Há outros dialetos alemães falados no Brasil, entre eles o [[pomerano]], ou ''[[Baixo-alemão|plattdüütsch]]'' - falado em municípios como [[Pomerode]] em Santa Catarina, [[Castro (Paraná)|Castro]] no Paraná, no interior do Espírito Santo, em [[Santa Maria de Jetibá]] (cidade com população formada por 70% de descendentes pomeranos) - e o ''[[Alemão suábio|Schwäbisch]]'' nas colónias de Entre Rios em [[Guarapuava]] no Paraná.
 
O uso da língua alemã no Brasil entrou em declínio na década de 1930, quando foi proibida pelo ex-presidente [[Getúlio Vargas]], durante a ditadura do [[Estado Novo (Brasil)|Estado Novo]]. O Brasil havia declarado guerra à Alemanha e os imigrantes alemães não podiam mais falar seu idioma natal. Alguns continuaram falando seus dialetos em casa e em lugares privados, mas a maioria acabou por adotar definitivamente o português como língua.
216 558

edições