Diferenças entre edições de "Almeida Garrett"

128 bytes adicionados ,  16h43min de 31 de maio de 2019
m
Resgatando 2 fontes e marcando 1 como inativas. #IABot (v2.0beta15)
m (Foram revertidas as edições de Afonsomsilva97 para a última revisão de Stuckkey, de 15h48min de 4 de janeiro de 2019 (UTC))
Etiqueta: Reversão
m (Resgatando 2 fontes e marcando 1 como inativas. #IABot (v2.0beta15))
Em 1852 é eleito novamente deputado, e de 4 a 17 de Agosto será ministro dos Negócios Estrangeiros. A sua última intervenção no Parlamento será em Março de 1854 em ataca o governo na pessoa de Rodrigo de Fonseca Magalhães.
 
Falece a [[9 de dezembro]] de [[1854]], vítima de um [[cancro (tumor)|cancro]] de origem hepática, na sua casa situada na atual Rua Saraiva de Carvalho, em [[Campo de Ourique]], Lisboa. Foi sepultado no [[Cemitério dos Prazeres]], em Lisboa, tendo sido [https://web.archive.org/web/20130614141206/http://digitarq.dgarq.gov.pt/viewer?id=1204117 trasladado] a 3 de Maio de [[1903]]<ref>[http://virtualandmemories.blogspot.pt/2012_01_22_archive.html TRASLADAÇÃO DOS RESTOS MORTAIS DE ALMEIDA GARRETT E JOÃO DE DEUS, DA SEPULTURA PROVISÓRIA PARA LOCAIS DEFINITIVOS NO PANTEÃO DOS JERÓNIMOS]</ref> para o [[Mosteiro dos Jerónimos]]. Os seus restos mortais foram posteriormente trasladados para o [[Panteão Nacional]]<ref>{{findagrave|18547716}}</ref><ref>SERRÃO, Joel (dir.). ''[[Dicionário de História de Portugal]]'', sv. «João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett ».</ref> da Igreja de Santa Engrácia aquando do término deste edifício. A cerimónia ocorreu em homenagem a si e a mais outras ilustres figuras portuguesas, entre os dias 1 e 5 de dezembro de 1966.
 
{{quote2|Não: plantai batatas, ó geração de vapor e de pó de pedra, macadamizai estradas, fazeis caminhos de ferro, construí passarolas de Ícaro, para andar a qual mais depressa, estas horas contadas de uma vida toda material, maçuda e grossa como tendes feito esta que Deus nos deu tão diferente do que a que hoje vivemos. Andai, ganha-pães, andai; reduzi tudo a cifras, todas as considerações deste mundo a equações de interesse corporal, comprai, vendei, agiotai. No fim de tudo isto, o que lucrou a espécie humana? Que há mais umas poucas dúzias de homens ricos. E eu pergunto aos economistas políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar a miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infâmia, à ignorância crapulosa, à desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um rico? - Que lho digam no Parlamento inglês, onde, depois de tantas comissões de inquérito, já devia andar orçado o número de almas que é preciso vender ao diabo, número de corpos que se tem de entregar antes do tempo ao cemitério para fazer um tecelão rico e fidalgo como [[Robert Peel|Sir Roberto Peel]], um mineiro, um banqueiro, um granjeeiro, seja o que for: cada homem rico, abastado, custa centos de infelizes, de miseráveis.|Almeida Garrett, in ''Viagens na minha Terra''}}
* ''Português Constitucional''. Lisboa, 1836 (direcção e redacção)
* ''Entreacto: Jornal de Teatros''. Lisboa, 1837 (fundação, direcção e redacção)
* ''Jornal do Conservatório''. Lisboa, 1839 - 1840 (fundação, direcção e redacção)[http://aleph20.letras.up.pt/exlibris/aleph/a20_1/apache_media/CVXS8G3MCB545DQKH88NFHQPGT2PNY.pdf{{Ligação inativa|1=data=maio de 2019 }}]
* ''Jornal das Belas-Artes''. Lisboa, 1843 – 1846 (fundação)
* ''Ilustração - Jornal Universal''. Lisboa, 1845 – 1846 (fundação)
* Crabée-Rocha, Andrée, ''Garrett homme de théâtre''. Lisbonne: [s.n.], 1954.
* Fernandes, Domingos Manuel. ''Biographia politico-litteraria do visconde de Almeida Garrett''. Lisboa, Typ. luso-brittannica de W.T. Wood, 1873. ([http://www.archive.org/details/biographiapolit00ferngoog digitalizado em www.archive.org])
* Ferreira, Maria Gabriela Rodrigues, ''Jornal do Conservatório: Comédia e drama de Almeida Garrett''. Lisboa: Fronteira do Caos, 2010. (Tese de mestrado Faculdade de Letras/ Universidade do Porto, 2007 - digitalizada em Repositório aberto UP, 2 vol. [https://web.archive.org/web/20140903102209/http://aleph20.letras.up.pt/F/K41K3CJNAQSCHAP31JAXB3URS5J8XKKJTFACPEF2IXQR77IY4F-11935?func=find-b&find_code=SYS&request=000192516&pds_handle=GUEST]
* Marinho, Cristina, "O jovem Garrett: fundamentos franceses de um teatro nacional", em Marinho, Cristina (1998), ''Teatro francês em Portugal: entre a alienação e a consolidação de um Teatro Nacional (1737 - 1820)''. Tese de doutoramento em Literatura Comparada. Porto: Faculdade de Letras/ Universidade do Porto. (digitalizado em Repositório aberto UP [http://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/53689])
* Monteiro, Ofélia Paiva, ''A Formação de Almeida Garrett: experiência e criação''. Tese de doutoramento em Filologia Românica. Coimbra: Centro de Estudos Românicos, 1971. 2 volumes.
226 962

edições