Abrir menu principal

Alterações

Resgatando 4 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta15)
[[Imagem:Dilma Rousseff e Angela Merkel 2012.jpg|thumb|left|Angela Merkel e a ex-[[presidente do Brasil]], [[Dilma Rousseff]], na reunião do [[G-20]] em 2012, no México.]]
 
Em 25 de setembro de 2007, Merkel encontrou com o [[14º Dalai Lama]] para ''"conversas privadas e informais"'' em Berlim na [[Chanceler da Alemanha|Chancelaria]] em meio a protestos da [[China]]. Após isso, a China cancelou conversas separadas com autoridades alemãs, incluindo conversas com o ministro da Justiça [[Brigitte Zypries]].<ref>{{citar web|url=http://euronews.net/index.php?page=info&article=444371&lng=1|título=Merkel meets with the Dalai Lama|publicado=Euronews|acessodata=02/03/2010|arquivourl=https://web.archive.org/web/20090112023921/http://euronews.net/index.php?page=info&article=444371&lng=1|arquivodata=2009-01-12|urlmorta=yes}}</ref>
 
Uma de suas prioridades era reforçar as relações econômicas transatlânticas ao assinar o acordo na Casa Branca para o Conselho Econômico Transatlântico, em 30 de abril de 2007. O Conselho é co-presidido pelas autoridades da União Europeia e dos EUA e visa eliminar barreiras ao comércio numa ainda mais integrada área de livre comércio transatlântica.<ref>{{citar web|url=http://ec.europa.eu/enterprise/policies/international/files/tec_framework_en.pdf|título=Enterprise policies |publicado=European Council|acessodata=11/09/2012}}</ref> Este projeto tem sido descrito como ultraliberal pelo político de esquerda francês [[Jean-Luc Mélenchon]], temendo uma transferência de soberania dos cidadãos para as multinacionais e um alinhamento da União Europeia às instituições e política externa norte-americana.<ref>{{citar web|url=http://www.dailymotion.com/video/x9203t_jean-luc-melenchon-le-futur-grand-m_news|título=Jean-Luc Mélenchon: "Le futur grand marché transatlantique"|publicado=Dailymotion|data=21/04/2009|acessodata=11/09/2012}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.dailymotion.com/video/xpvina_intervention-de-jean-luc-melenchon-sur-la-defense_news |título=Intervention de Jean-Luc Mélenchon sur la Défense|publicado=Dailymotion|data=04/04/2012|acessodata=11/09/2012}}</ref>
 
==== Israel ====
Merkel visitou [[Israel]] quatro vezes. Em 16 de março de 2008, foi a Israel nas comemorações do 60º [[Yom Ha'atzmaut|aniversário do Estado judeu]]. Foi recebida no aeroporto pelo primeiro-ministro [[Ehud Olmert]], uma guarda de honra e muitos dos líderes políticos e religiosos do país, incluindo a maior parte do gabinete israelense.<ref>{{citar web|url=http://www.iht.com/articles/2008/03/16/news/mideast.php|título=Chancellor of Germany goes to Israel|publicado=The New York Times|data=16/03/2008|acessodata=03/09/2011}}</ref> Até então, o presidente dos EUA [[George W. Bush]] tinha sido o único líder mundial que Olmert tinha agraciado com tal honraria no aeroporto.<ref>{{citar jornal|autor =Roger Boyes, Berlin |url=http://www.theaustralian.news.com.au/story/0,25197,23391392-2703,00.html|título= German Chancellor Angela Merkel tightens ties for Israel's 60th|data=18/03/2008-|acessodata=02/03/2010|obra=The Australian}}</ref><ref>{{citar jornal|url=http://www.economist.com/world/europe/displaystory.cfm?story_id=10881121|título=Friends in high places |publicado=Economist|data=19/03/2008|acessodata=03/09/2011}}</ref> Merkel falara antes no [[Knesset|parlamento de Israel]], a única estrangeira que não era chefe de Estado a ter feito isso,<ref>{{citar web|url=http://www.spiegel.de/fotostrecke/fotostrecke-29889-3.html#backToArticle=541892|título=Photo Gallery: Merkel Wishes Israel Happy 60th|publicado=Spiegel|data=17/03/2008|acessodata=03/09/2011}}</ref> embora isso tivesse provocado alguma indignação da oposição de parlamentares israelenses de extrema direita.<ref>{{citar jornal|url=http://www.independent.co.uk/news/world/middle-east/israeli-hardliners-will-walk-out-when-merkel-addresses-knesset-in-german-795013.html|título=Israeli hardliners 'will walk out' when Merkel addresses Knesset in German |publicado=Independent|data=13/03/2008|acessodata=03/09/2011|local=London|primeiro =Donald|último =MacIntyre}}</ref> Na época, Merkel também era tanto a [[presidente do Conselho Europeu]] como a presidente do [[G8]]. Merkel apoiou iniciativas diplomáticas israelenses, opondo-se à proposta de adesão palestina na ONU. No entanto, Merkel foi ofendida quando a construção de assentamentos continuou além da Linha Verde,<ref>{{citar web|url=http://www.jewishfederations.org/page.aspx?id=202704|título=Merkel: Israel Must Stop Settlement Building |publicado=Jewish Federations|acessodata=15/05/2012|arquivourl=https://web.archive.org/web/20120529113912/http://www.jewishfederations.org/page.aspx?id=202704|arquivodata=2012-05-29|urlmorta=yes}}</ref> e sentiu-se pessoalmente traída pelo comportamento do governo israelense.<ref>{{citar web|último =Keinon|primeiro =Herb|url=http://www.jpost.com/DiplomacyAndPolitics/Article.aspx?id=206071 |título=PM, Merkel disagree openly on settlements|publicado=JPost|data=31/01/2011|acessodata=15/05/2012}}</ref>
 
==== Índia ====
Merkel e o primeiro-ministro da [[Índia]], [[Manmohan Singh]], fizeram, em 2006, uma "Declaração Conjunta" enfatizando a parceria estratégica indo-alemã.<ref name="india">{{citar web|url=http://www.india.diplo.de/Vertretung/indien/en/09__Politics/Bilaterals/Bilateral__Relations.html|título=Germany and India - Celebrating 60 Years of Diplomatic relations|obra=india.diplo.de|acessodata=17/09/2012|arquivourl=https://web.archive.org/web/20081006124948/http://www.india.diplo.de/Vertretung/indien/en/09__Politics/Bilaterals/Bilateral__Relations.html|arquivodata=2008-10-06|urlmorta=yes}}</ref> Ela focalizou na futura cooperação nas áreas de energia, ciência, tecnologia e defesa. Uma declaração semelhante, assinado durante a visita de Merkel a [[Índia]] em 2007, ressaltou os progressos substanciais ocorridos nas relações indo-alemãs e estabeleceu metas ambiciosas para o seu desenvolvimento no futuro.<ref name="india"/> A relação com Índia com base na cooperação e parceria foi reforçada com a visita de Merkel à Índia em 2011. A convite do governo da Índia, os dois países realizaram suas primeiras consultas intergovernamentais em [[Nova Delhi]]. Estas consultas estabeleceram um novo padrão na implementação da parceria estratégica, visto que a Índia tornou-se somente o terceiro país não-europeu com o qual a Alemanha teve este tipo de consultas abrangentes.<ref name="india"/> A Índia tornou-se o primeiro país [[Ásia|asiático]] a realizar uma reunião de gabinete conjunto com a Alemanha, durante a visita de estado de Merkel.<ref name="timesofindia.indiatimes.com">{{citar jornal|url=http://timesofindia.indiatimes.com/india/Angela-Merkel-in-India-for-joint-cabinet-meet/articleshow/8659994.cms|título=Angela Merkel in India for joint cabinet meet|publicado=The Times of India|data=31/05/2011|acessodata=08/09/2011}}</ref>
 
O governo indiano ofereceu o [[Prêmio Jawaharlal Nehru para Compreensão Internacional]] para o ano de 2009 para Merkel. Um comunicado emitido pelo Governo da Índia afirmou que o prêmio "reconhece a sua devoção pessoal e enormes esforços para o desenvolvimento sustentável e equitativo, para a boa governança e compreensão e para a criação de um mundo melhor posicionado para lidar com os desafios emergentes do século 21. "<ref name="india"/>
Em outubro de 2010, após um discurso do Presidente da República Federal da Alemanha [[Christian Wulff]] durante o dia da [[reunificação alemã]], ela declarou que "o Islã faz parte da Alemanha".<ref>{{de icon}} [http://www.n-tv.de/politik/Der-Islam-ist-Teil-Deutschlands-article1729166.html Merkel gegen Seehofer: "Der Islam ist Teil Deutschlands"]. n-tv.de. Página acessada em 18/04/2011.</ref>
 
Os membros de seu gabinete e a própria Merkel também apoiam e já estão introduzindo aulas e educação islâmicas nas escolas.<ref>[http://www.bundesregierung.de/nn_670562/Content/DE/AudioVideo/2009/Video/2009-05-18-Townhall-Islamunterricht-an-Schulen/2009-05-18-Islamunterricht-an-Schulen.html REGIERUNGonline – Islamunterricht an Schulen] {{Wayback|url=http://www.bundesregierung.de/nn_670562/Content/DE/AudioVideo/2009/Video/2009-05-18-Townhall-Islamunterricht-an-Schulen/2009-05-18-Islamunterricht-an-Schulen.html |date=20130603131652 }}. Bundesregierung.de (17/05/2009). Página acessada em 18/04/2011.</ref><ref>{{de icon}} [http://www.stern.de/kultur/tv/islam-unterricht-90953587t.html Islam-Unterricht | Aktuelle News, Hintergründe und Bilder auf]. Stern.de. Página acessada em 18/04/2011.</ref><ref>{{de icon}} [http://www.welt.de/politik/deutschland/article9455640/De-Maiziere-dringt-auf-Islam-Unterricht-an-Schulen.html Bundesregierung: De Maizière dringt auf Islam-Unterricht an Schulen – Nachrichten Politik – Deutschland – WELT ONLINE]. Welt.de. Página acessada em 18/04/2011.</ref><ref>[http://www.spiegel.de/politik/deutschland/0,1518,541284,00.html Integration: Schäuble und Muslime planen Islam-Unterricht an deutschen Schulen]. Spiegel.de. Página acessada em 18/04/2011.</ref>
 
== Declarações ==
216 545

edições